Vencedor do Super Bowl LIV

Um dos principais mercados futuros em qualquer modalidade é a de Vencedor Final, onde apontamos o campeão daquele campeonato. E entrando em minha oitava temporada cobrindo a NFL no QueroApostar.com, essa é uma pick que não poderia deixar de aparecer por aqui.

Quando se trata de Vencedor Final, tento sempre priorizar times com cotações iguais ou superiores a 15. Ano passado apostamos no New Orleans Saints em odds 19, o time chegou ao NFC Championship, e por causa de uma falha da arbitragem não conseguiu chegar ao Super Bowl.

O favorito da conferencia americana nas casas de apostas é o New England Patriots, atual campeão, com odds 8. Ofensivamente gosto do RB Sony Michel, e QB Tom Brady é sempre um destaque à parte, mas a ausência do aposentado Rob Gronkowski pode ter um impacto bem mais negativo do que muitos imaginam. Na conferencia nacional, por sua vez, Los Angeles Rams é o favorito. A equipe do head coach Sean McVay entra em 2019 com muitas dúvidas em relação a saúde do RB Todd Gurley e não tenho enorme confiança em times que podem vir a ser unidimensionais. De fato a defesa do Rams vem com upgrades, mas odds 8.50 não me atraem tanto, apesar de enxergar a força que LA pode ter nessa temporada.

Pensei em repetir a entrada em New Orleans, mas cotação de 9 também não me agrada. Estamos falando de um time que perdeu algumas peças em relação ao ano passado — como RB Mark Ingram — e que teve uma queda absurda na cotação, mesmo sem tantas justificativas.

Com isso, fiquei entre dois times antes de tomar minha decisão: Chicago Bears e Philadelphia Eagles, e adianto que escolhi a segunda opção.

Chicago de fato tem discutivelmente a melhor defesa da NFL liderada pelo LB Khalil Mack e um mando de campo muito forte, mas o ataque ainda precisa me provar que pode ser consistente. O dois principais wideouts — Allen Robinson e Taylor Gabriel — combinaram para apenas 6 touchdowns em 2018, QB Mitchell Trubisky não me passa confiança em playoffs e não vejo RB Tarik Cohen conseguindo levar essa unidade nas costas. O fato do head coach Matt Nagy estar entrando em sua segunda temporada também me deixa com pé atrás, ao passo que ele ainda está num período de implementação de filosofia.

Eagles é um time bem experiente. Estamos falando de uma franquia que venceu o Super Bowl há dois anos e que deixou o QB Carson Wentz muito feliz nesta off-season, quando fez do camisa 11 um dos jogadores mais bem pagos da história da liga. Isso também lhe coloca uma pressão positiva, certamente vai querer provar em campo cada centavo que Philadelphia investiu, além de já ter noticiado que está 100% saudável.

O corpo de recebedores do Eagles está incrível. WR Alshon Jeffery é um dos melhores wideouts na red zone e TE Zach Ertz está ao lado do TE Travis Kelce (Kansas City Chiefs) como os melhores da NFL na posição. No free agency assinaram com WR DeSean Jackson, que teve passagem por Philly em 2008-13. Jackson ainda é um dos melhores da liga quando falamos de deep plays. E não vamos esquecer do WR Nelson Agholor que teve 736 jardas no ano passado e do rookie WR JJ Arcega-Whiteside, considerado um dos cinco melhores recebedores desta safra de calouros.

O backfield tem RB Jordan Howard, que foi responsável por 9 touchdowns terrestres no ano passado pelo Bears, além de ter o rookie RB Miles Sanders que correu para 1274 jardas em seu último ano em Penn State.

Defensivamente estamos falando de um grupo que cedeu três touchdowns combinando os três últimos jogos da equipe na temporada passada, contabilizando os dois que disputou em pós-temporada. Ao meu ver, defesa é a unidade que mais precisa aparecer bem em janeiro, e Eagles já vem de dois anos consecutivos com performances impecáveis na defesa quando o assunto é playoffs.

DT Malik Jackson, LB Zach Brown e FS Andrew Sendejo foram contratações bem interessantes no free agency, e se unem a nomes como DT Fletcher Cox e SS Malcolm Jenkins. Vale destacar também o coodenador defensivo Jim Schwartz, que já comanda essa defesa desde 2016 e vem se consolidando como um dos melhores da NFL no cargo.

O fator divisional também ajuda. Querendo ou não, Bears terá vida bem mais díficil na NFC North do que Philadelphia na NFC East. Ter que enfrentar Green Bay e Minnesota em quatro partidas é complicado, são rivais que vem fortes e que podem até ameaçar o título da divisão. Eagles, por sua vez, só tem como ameaça o Dallas Cowboys, e caso RB Ezekiel Elliott (Dallas Cowboys) não jogue nas primeiras semanas devido sua situação contratual, pode ser até que Philly já abra uma vantagem na tabela.

Vamos com os Eagles para vencerem o Super Bowl LIV em 2 de fevereiro no Hard Rock Stadium. Torceremos para que Wentz, Doug Pederson & Cia consigam retornar ao palco principal do futebol americano para conquistar o segundo título da história da franquia.

Philadelphia Eagles para vencer o Super Bowl LIV │Odds 17 na Betway