Power Rankings NFL com Fábio Guilherme – Semana 6

1. Green Bay Packers

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +51 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Quando mesmo em bye week você consegue assumir a primeira posição do Power Ranking, é por que você já estava a polegadas de assumir o posto, e foi isso que aconteceu. Até aqui estamos vendo um ataque extremamente produtivo e uma defesa que tem muito potencial pra crescer até janeiro. Com Tom Brady sendo o próximo adversário, veremos se essa unidade defensiva consegue manter Green Bay no topo.

2. Seattle Seahawks

Campanha: 5-0 | Diferencial de pontos: +34 | Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Seahawks finalmente demonstrou ter o que estava faltando: hustle defensivo. Pararam Minnesota numa 4th & 1 para poder dar a Russell Wilson a oportunidade de vencer o jogo, e assim ele fez. Wilson é indiscutivelmente o melhor quarterback da NFL em 2020 e DK Metcalf é o melhor recebedor. Com bye week nesta semana e com Jamal Adams de volta na próxima partida, é um time que caminha a passos largos para vencer a NFC West.

3. Kansas City Chiefs

Campanha: 4-1 | Diferencial de pontos: +39| Diferencial no últ. Power Rankings: -2

A forma que venceram New England me deixou com pé atrás, e não demorou muito para que perdessem a invencibilidade. Raiders venceu com a fórmula mágica que todos já conhecem: posse de bola. Chiefs perdeu esse quesito por 24min a 35min, e Kansas City precisa saber como vencer quando Patrick Mahomes passar mais tempo na sideline do que em campo.

4. Baltimore Ravens

Campanha: 4-1 | Diferencial de pontos: +73 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Ravens era o maior favorito na semana 5, com handicap de 13 pontos contra Cincinnati, e todos já esperavam um blowout. Mas 27-3 contra um rival de divisão é impressionante, não importa se é contra um time 1-3-1 ou não. No jogo divisional anterior, contra Cleveland na semana 1, venceram por 38-6. Só eu ou vocês também já tem circulado o dia 1 de novembro, quando Baltimore enfrenta Pittsburgh?

5. Pittsburgh Steelers

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +31| Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Se no College Football a universidade de USC é considerada a “WR University”, na NFL esse time é o Steelers. A facilidade que a franquia tem de descobrir talentos na posição de wide receiver é impressionante. Santonio Holmes foi responsável pelo touchdown no último título do time. Na sequencia, Antonio Brown foi recrutado na sexta rodada e foi por muitos anos o melhor da liga na posição. JuJu Smith-Schuster rapidamente se tornou o rosto ofensivo de Pittsburgh e nesta semana 5 Chase Claypool marcou 4 touchdowns contra Philadelphia, já registrando 6 no ano. É um time pesadelo para defensive backs há decádas.

6. Buffalo Bills

Campanha: 4-1 | Diferencial de pontos: -3 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

3 turnovers e uma derrota bem inesperada, tendo em mente as condições que os adversários enfrentaram nas últimas semanas. Bills ainda é um ótimo time, capaz de vencer a divisão e ir longe nos playoffs, mas foi exposto e precisam garantir que outro blowout não aconteça daqui pra frente.

7. Los Angeles Rams

Campanha: 4-1 | Diferencial de pontos: +46| Diferencial no últ. Power Rankings: +3

Sigo dizendo: Rams é um dos times que mais se estruturou para essa temporada. Sean McVay está fazendo seu time executar perfeitamente o playbook com apenas um mês de temporada. Jared Goff está no top-10 da posição em jardas aéreas, o jogo terrestre é o sétimo da NFL em jardas corridas e a defesa está no top-3 em pontos cedidos. No quesito diferencial de jardas, que diz respeito a soma de jardas ganhas e subtração de cedias, Los Angeles lidera a NFL com +497.

8. Tennessee Titans

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +32 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

A bye week forçada teve um impacto negativo em Pittsburgh e estava esperando que fosse ser ainda mais prejudicial para o Titans, que lidou com o COVID-19 e foi alvo de muitas críticas devido a forma como deixaram o vírus se espalhar no elenco, mas o triunfo frente Buffalo foi um recado para toda a NFL. Tennessee ainda tem o mesmo core que foi capaz de chegar no AFC Championship — quase aparição no Super Bowl. Com Derrick Henry em campo, não é um time que pode ser subestimado.

9. Cleveland Browns

Campanha: 4-1 | Diferencial de pontos: +7 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

A última vez que Browns venceu quatro dos cinco primeiros jogos do seu calendário regular foi em 1994, quando Bill Belichick ainda era o head coach do time. Enquanto a proporção de jogadas aéreas para terrestre estiver próxima dos 50-50, Cleveland vai continuar com boas chances de vitória. Próxima parada é no Heinz Field, onde não vencem desde 2003, com 16 derrotas consecutivas.

10. New England Patriots

Campanha: 2-2 | Diferencial de pontos: +5 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Bye week forçada após alguns casos reportados de COVID-19 na equipe, mas permanecem entre os dez melhores do nosso Power Rankings. Com Cam Newton em campo, é um time que quase bateu Seahawks em Seattle e teria batido Chiefs em Kansas City se ele tivesse jogado. Vamos torcer para que se recuperem 100% da doença e possam continuar mostrando o excelente football que fizeram em setembro.

11. Tampa Bay Buccaneers

Campanha: 3-2 | Diferencial de pontos: +27 | Diferencial no últ. Power Rankings: -4

Perder para Chicago foi, no mínimo, inesperado. Mas 11 faltas para 109 jardas foi ainda mais inesperado, principalmente com a enorme maioria dessas faltas sendo ofensivas, de uma unidade que tem o disciplinado Tom Brady no comando. Vimos o quanto o camisa 12 ficou furioso com a performance na semana 5, esperem um Tampa Bay bem mais atento e correto contra Green Bay.

12. New Orleans Saints

Campanha: 3-2 | Diferencial de pontos: +3 | Diferencial no últ. Power Rankings: -4

Depois de toda a confusão nesta semana envolvendo Michael Thomas, senti o alívio que foi para o Saints vencer na segunda-feira. Sigo sem mantê-los como contenders na NFC devido a inconsistência defensiva e a dependência pelo Thomas, mas com duas vitórias consecutivas estão, aos poucos, voltando aos trilhos.

13. Las Vegas Raiders

Campanha: 3-2 | Diferencial de pontos: -1 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

Raiders é o time com a identidade mais indecifrável no momento, mas é um time que está sendo uma máquina de upsets. Depois de bater o New Orleans de Drew Brees, vencem em Kansas City e derrubam uma sequencia de 10 vitórias consecutivas do Chiefs. É um time com personalidade, isso é indiscutível, a dúvida agora é se podem, de alguma forma, ameaçar o rival pela AFC West.

14. Indianapolis Colts

Campanha: 3-2 | Diferencial de pontos: +38 | Diferencial no últ. Power Rankings: -3

Colts ainda não me empolga, e a derrota em Cleveland só serviu para mostrar que é um time mediano. Venceram Minnesota, Jets e Chicago, times que combinam para uma campanha de 5-9. Philip Rivers é mediano, a defesa sem Darius Leonard é mediana. Obviamente ainda é um time contender dentro da AFC South, mas não consigo cair no bandwagon dessa franquia.

15. Chicago Bears

Campanha: 4-1 | Diferencial de pontos: +5 | Diferencial no últ. Power Rankings: +3

Bears com Nick Foles se torna um time bem mais capaz do que com Mitchell Trubuski, mas com média de 32 jardas por jogo nas últimas duas semanas vai continuar sendo bem complicado ver essa equipe ameaçando Green Bay na NFC North. A defesa vem ressurgindo como uma das mais sólidas da liga, liderados pelo Khalil Mack, mas precisam se tornar bidimensionais com urgência.

16. Arizona Cardinals

Campanha: 3-2 | Diferencial de pontos: +26 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Vencer no Metlife Stadium é nesse ano um dos desafios mais fáceis que você pode ter, se é que podemos chamar de desafio. Cardinals começou o jogo de forma lenta, sem conseguir pegar um bom ritmo ofensivo, mas quando conseguiu, 30 pontos pareceu pouco para a forma que jogaram. Com tantos jovens jogadores e um jovem treinador, as últimas semanas nos mostraram que precisamos ser cautelosos com Arizona, mas é um time bem promissor.

17. Miami Dolphins

Campanha: 2-3 | Diferencial de pontos: +23 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

Oficialmente entrei no bandwagon de Miami. Num vídeo do Quero Apostar antes da temporada começar, destaquei que Dolphins era uma das melhores equipes para apostar como underdog, e assim vem sendo. A abre com 10 pontos para 49ers, Miami vai lá e vence por 26. É o time mais sem pressão da NFL, e num ano onde o psicológico fala tanto, nada melhor do que apostar numa equipe que não tem nada a perder.

18. Carolina Panthers

Campanha: 3-2 | Diferencial de pontos: +4 | Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Nesse momento Matt Rhule tem que começar a considerar manter o Christian McCaffrey fora, certo? Brincadeiras a parte, 3-0 sem a estrela ofensiva em campo. Muito bom ver, depois de tantos anos, Panthers conseguindo ter um ataque balanceado que não foca num único jogador. E Teddy Bridgewater continua se tornando um dos quarterbacks mais confiáveis de toda a NFL.

19. Minnesota Vikings

Campanha: 1-4 | Diferencial de pontos: -20 | Diferencial no últ. Power Rankings: -5

Vikings precisa apertar o botão de pânico, e pra já. É um time muito inconsistente, e o jogo em Seattle foi um resumo disso. Um primeiro tempo perfeito, um segundo tempo vergonhoso. De acordo com o site de projeções FiveThirtyEight, Minnesota tem 18% de chances de conseguir vaga nos playoffs. Num ano onde estenderam o contrato do Mike Zimmer, isso é péssimo.

20. Dallas Cowboys

Campanha: 2-3 | Diferencial de pontos: -17 | Diferencial no últ. Power Rankings: -4

Ver o Dak Prescott saindo de campo aos prantos foi de partir o coração, principalmente tendo em mente a importância que essa temporada tinha para sua carreira e para o contrato que estava buscando com Dallas. Era — e ainda entra nesta semana 6 sendo — o líder da NFL em jardas aéreas. 9 touchdowns aéreos, 3 terrestres, 1 recebido. Sem ele em campo, as coisas serão bem diferentes para os texanos.

21. Los Angeles Chargers

Campanha: 1-4 | Diferencial de pontos: -15 | Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Nas últimas 15 derrotas do Chargers — contabilizando com o calendário passado — em 13 a diferença no placar foi de apenas uma posse de bola. Em todas as derrotas deste ano foi por apenas uma posse de bola. Boa noticia é que a cada semana que passa, mais os californianos sentem que acertaram na escolha do Justin Herbert.

22. San Francisco 49ers

Campanha: 2-3 | Diferencial de pontos: +10 | Diferencial no últ. Power Rankings: -3

Não sei se a vergonha foi maior em ver o 49ers perdendo mais uma em casa — dessa vez para Miami — ou ver Jimmy Garoppolo indo pro banco no segundo tempo depois de TD-INT 0-2 no primeiro tempo da partida. É uma equipe que vem sofrendo demais com lesões e desfalques, mas que tem uma campanha de 2-3 que reflete muito bem a realidade do elenco hoje.

23. Houston Texans

Campanha: 1-4 | Diferencial de pontos: -30 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Vencer a primeira após a demissão do head coach é de praxe. Tudo bem que foi contra o Jacksonville, mas ainda assim foi interessante. Playoffs está bem longe, bem como a AFC South, mas sem dúvidas foi uma vitória esperançosa para a franquia de Houston.

24. Philadelphia Eagles

Campanha: 1-3-1 | Diferencial de pontos: -32 | Diferencial no últ. Power Rankings: +3

Sem os dois principais wide receivers, com linha ofensiva e defensiva desfalcada, e jogando sem cornerbacks titulares, quase bater Pittsbugh fora de casa foi louvável. Assim como San Francisco, é uma franquia que eu tinha esperanças para esse ano e que estão nesta situação devido lesões, mas com Dallas sem seu QB1, New York sem seu RB1 e Washington sem sequer um nome, essa divisão está, aos poucos, caindo no colo de Philadelphia.

25. Detroit Lions

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -28 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Lions vem de bye week, e agora tem uma sequencia de jogos contra Jacksonville, Atlanta, Indianapolis, Washington e Carolina e Houston. Estou avisando logo agora: não se surpreendam de ver Detroit com campanha de 7-4 na semana 12.

26. Cincinnati Bengals

Campanha: 1-3-1 | Diferencial de pontos: -24 | Diferencial no últ. Power Rankings: -2

Bengals tem suas limitações ofensivas e defensivas, mas perder por 24 pontos depois de duas semanas consecutivas sem derrotas foi um choque de realidade. É uma franquia que ainda está em processo de reformulação e ainda precisa de mais alguns bons nomes do College Football para poder deixar de ser o “café com leite” da AFC North.

27. Washington Football

Campanha: 1-4 | Diferencial de pontos: -53 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

A melhor parte do Washington nesta semana foi ver Alex Smith em campo, que só de entrar no FedEx Field já garantiu o prêmio de Comeback Player of the Year. Tirando isso, média de 2.1 jardas por jogada no ataque e 30 pontos cedidos na defesa.

28. Denver Broncos

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -16 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Broncos não jogou nesta semana, com bye week forçada devido o ocorrido em New England, e agora precisam enfrentar 12 semanas seguidas de football. É um dos times que vem sofrendo com lesões em jogadores importantes, com Drew Lock e Von Miller entre eles. Ainda acredito que podem fazer barulho na segunda metade do calendário, mas por enquanto, difícil esperar algo de Denver.

29. Jacksonville Jaguars

Campanha: 1-4 | Diferencial de pontos: -38 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Assim como Washington, Jacksonville foi um time que nos enganou um pouco na semana 1. Desde então quatro derrotas consecutivas. Perguntado sobre o que precisa ser feito para voltar a vencer após a derrota para Houston, Gardner Minshew disse “essa é uma boa pergunta, eu não sei”. Quando nem seu QB1 sabe como vencer, a situação é bem mais complicada do que imaginamos.

30. New York Giants

Campanha: 0-5 | Diferencial de pontos: -52 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Ver o Giants marcando 34 pontos num único jogo foi um pouco “wow”. Nas duas últimas semanas jogaram fora de casa e perderam por uma posse de bola tanto para o Los Angeles Rams quanto Dallas Cowboys, resultados que considero positivos tendo em mente que o ataque não conta com Saquon Barkley e a defesa é escassa de playmakers. Com Washington chegando à New York no próximo domingo, finalmente os gigantes são favoritos num duelo.

31. Atlanta Falcons

Campanha: 0-5 | Diferencial de pontos: -39 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Depois de Houston mandar seu head coach e general manager Bill O’Brien embora, foi a vez do head coach Dan Quinn e general manager Thomas Dimitroff fazerem as malas em Atlanta depois do inicio 0-5, sendo esse o pior inicio desde 1997.

32. New York Jets

Campanha: 0-5 | Diferencial de pontos: -86 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Achava difícil ver o Jets pior do que em setembro, mas Joe Flacco me provou o contrário. E que fim de carreira Flacco vem tendo. Depois de 2012, a pouca consistência que tinha foi por água abaixo a ponto de Adam Gase considerar coloca-lo no banco e se tornando QB3. Trevor Lawrence cada vez mais tem seu nome pronunciado em New York.