Power Rankings NFL com Fábio Guilherme – Semana 5

1. Kansas City Chiefs

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +47 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

O trabalho ofensivo de Kansas City é muito comentado e com seus méritos, Patrick Mahomes & Cia sempre aparecem com inovações no playbook e um nível de execução muito bom, mas precisamos enaltecer a defesa da equipe. Somando a 2020 o calendário regular do ano passado, já são 10 partidas sem ceder mais que 21 pontos, sem ter cedido mais que 20 pontos em nenhum jogo dessa temporada.

2. Green Bay Packers

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +51 | Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Mesmo sem Davante Adams, Packers marcou +30 pontos nos dois últimos jogos, com esse tendo sido a maior deficiência de Green Bay no ano passado: escassez de playmakers no corpo de recebedores. Matt LaFleur conseguiu colocar os running backs dentro do jogo aéreo de uma maneira muito natural e vai ser bem interessante acompanhar essa equipe em janeiro.

3. Baltimore Ravens

Campanha: 3-1 | Diferencial de pontos: +49 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Lamar Jackson anotando touchdown de 50 jardas terrestres pode ter sido o inicio de mais uma grande sequencia de vitórias. A equipe enfrentou Washington Football, agora tem pela frente Cincinnati Bengals e Philadelphia Eagles antes da bye week. A derrota na semana 3 me deixou ainda mais com pé atrás em relação a esse time em jogos importantes, mas seguem como amplos favoritos na AFC North.

4. Seattle Seahawks

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +25 | Diferencial no últ. Power Rankings: -2

Sabemos da dificuldade que é para times da costa oeste jogarem na costa leste no primeiro horário do domingo, mas ter um jogo acirrado com o Miami Dolphins não era bem o que eu esperava desse time. De fato o 4-0 empolga, principalmente depois dos tropeços recentes de todos os três rivais da divisão, mas ainda precisam fazer ajustes principalmente na defesa para se manter no top-3.

5. Buffalo Bills

Campanha: 4-0 | Diferencial de pontos: +23 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Se você quer um runner-up ao prêmio de MVP, Josh Allen é a melhor pedida. Big time players make big time plays. Depois de converter um 3rd & 22 pra bater Los Angeles Rams, Allen mandou uma bomba de 49 jardas para Stefon Diggs no último quarto que deu sequencia ao touchdown que fechou o jogo. A evolução desse quarterback segue sendo um dos fatores mais impressionantes da temporada.

6. Pittsburgh Steelers

Campanha: 3-0 | Diferencial de pontos: +22 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Uma bye week inesperada, mas que pode ter vindo na hora certa. A última vez que o Steelers teve folga na semana 4 foi em 2010, último ano em que chegaram ao Super Bowl. A maratona agora é longa, 13 jogos em sequencia além dos playoffs caso se classifiquem.

7. Tampa Bay Buccaneers

Campanha: 3-1 | Diferencial de pontos: +28 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Todos nós sabemos do talento que Buccaneers tem, mas não sabíamos da personalidade desse elenco. No domingo, diante do Los Angeles Chargers, chegaram a estar perdendo por 24-7 no segundo quarto, e terminaram o jogo vencendo por 38-31. Essa é uma das vantagens em ter no seu time um quarterback que todos confiam mesmo depois de uma pick-six.

8. New Orleans Saints

Campanha: 2-2 | Diferencial de pontos: 0 | Diferencial no últ. Power Rankings: +3

Saints flertou com sua terceira derrota seguida, mas ficou só no flerte. Alvin Kamara segue sendo o MVP de New Orleans, tendo registrado no Ford Field mais um jogo com +20 toques na bola para mais de 100 jardas de scrimmage. Bastante provável que Michael Thomas retorne na próxima rodada, para felicidade de Drew Brees.

9. New England Patriots

Campanha: 2-2 | Diferencial de pontos: +5 | Diferencial no últ. Power Rankings: -2

O tanto de “analistas” que disseram a frase “Cam Newton vai ter que vencer do Jarrett Stidham e Brian Hoyer no training camp”, perdi as contas. Newton é um gamechanger e poderia, sem dúvidas, ter vencido em pleno Arrowhead Stadium. O sack sofrido pelo Hoyer no último lance do primeiro tempo abalou completamente a equipe, que jogou sem seu maior líder.

10. Los Angeles Rams

Campanha: 3-1 | Diferencial de pontos: +26| Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Os californianos entraram na semana 4 favoritos por 13 pontos contra o New York Giants, e venceram por apenas uma posse de bola, num jogo onde o Giants teve a bola dentro da red zone restando 52 segundos pro fim do jogo. Foi a primeira vez no ano que vimos Sean McVay sofrendo inconsistência no ataque, que coincidiu com a primeira partida em que o jogo terrestre não fluiu. Pontos a se estudar no Rams.

11. Indianapolis Colts

Campanha: 3-1 | Diferencial de pontos: +47 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Nos últimos três jogos Indianapolis cedeu um total de 27 pontos. É indiscutivelmente a melhor defesa da NFL após essas primeiras quatro semanas e podem brigar facilmente pela divisão contra o Tennessee Titans. A ausência de alguns wide receivers vem pesando bastante, mas por outro lado estamos vendo a ascensão de nomes como TE Mo Alie-Cox.

12. Tennessee Titans

Campanha: 3-0 | Diferencial de pontos: +6 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Tennessee foi a primeira equipe a “falhar” com as prevenções contra o COVID-19, e pagou por isso. Foi reportado que a equipe não vinha seguindo as normas implementadas pela NFL para evitar a contração da doença, e agora precisam correr atrás do tempo perdido. Era um time que vinha sofrendo pra vencer jogos, e não pode deixar que essa pausa implique em derrotas.

13. Cleveland Browns

Campanha: 3-1 | Diferencial de pontos: -2| Diferencial no últ. Power Rankings: +5

Browns é um dos times com melhor elenco da NFL. Ofensivamente é o único time da liga que tem o luxo de ter dois bons jogadores em todas as skill positions. Dois bons running backs, dois bons wide receivers, dois bons tight ends. O centro do puzzle é Baker Mayfield, e se ele seguir fazendo o feijão com arroz, sem precisar ser o herói, as coisas vão começar a andar em Cleveland. Semana passada estávamos falando que pela primeira vez desde 2014 esse time tem mais vitórias que derrotas numa temporada, bom, já são três seguidas.

14. Minnesota Vikings

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -19 | Diferencial no últ. Power Rankings: +5

Minnesota ainda está tentando resolver os problemas de sua nova defesa, mas o ataque até aqui vem conseguindo trabalhar bem. +30 pontos em três dos quatro jogos, tendo sido limitados apenas quando jogaram em Indianapolis contra a melhor defesa da liga. Ainda não acho que estão acabados nesta temporada, principalmente com a vaga extra de Wild Card.

15. Arizona Cardinals

Campanha: 2-2 | Diferencial de pontos: +6 | Diferencial no últ. Power Rankings: -2

Derrotas para Detroit Lions e Carolina Panthers são um pouco desesperadoras, tendo em mente que Detroit é um time em reformulação e Carolina jogou sem seu melhor jogador. A partida contra o New York Jets no próximo domingo chega no Cardinals com bem mais pressão do que deveria, e não podem ousar perder de jeito algum se quiserem ser um time competitivo no restante do ano.

16. Dallas Cowboys

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -20 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

O ataque marcou 109 pontos nos últimos três jogos, mas de nada adianta se sua defesa cede 126. Cowboys, além de estar sofrendo inconsistência defensiva, vem aos poucos sofrendo lesões importantes no ataque, como é o caso do Joe Looney que deve perder ao menos três partidas. Situação é bem tensa em Dallas, como de costume.

17. Las Vegas Raiders

Campanha: 2-2 | Diferencial de pontos: -9 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

A declaração do Derek Carr depois do jogo contra o Buffalo Bills refletiu bem os últimos anos do Raiders. “Estou cansado de perder”. Ainda assim, se tornou o quarterback com mais touchdowns da história da franquia. O ataque é decente, a defesa é decente, a comissão técnica é decente. É um time de meio de tabela. Ano passado começaram com campanha 6-4, terminaram com 7-9. Nesse ano começaram 2-0, já estão 2-2 e enfrentam o Chiefs em Kansas City na próxima rodada.

18. Chicago Bears

Campanha: 3-1 | Diferencial de pontos: +4| Diferencial no últ. Power Rankings: -2

As vezes acontece coisas com o Bears que é incompreensível. Trocam Mitchell Trubisky pelo Nick Foles, e o camisa 9 consegue três touchdowns em 6 minutos para vencer fora de casa. Com Foles como titular na semana seguinte, o único touchdown que Chicago consegue é no garbage time, faltando um minuto pro fim do jogo.

19. San Francisco 49ers

Campanha: 2-1 | Diferencial de pontos: +36| Diferencial no últ. Power Rankings: -5

49ers vem sofrendo com lesões, sim, mas perder para o Philadelphia Eagles em pleno Levi’s Stadium merece uma queda no ranking. Nick Mullens não é o QB1, sabemos, mas ainda tinha Jerick McKinnon no backfield, o melhor tight end da NFL e um corpo de recebedores bem interessante com Brandon Aiyuk e Deebo Samuel. A ressaca pós-Super Bowl é real em San Francisco.

20. Carolina Panthers

Campanha: 2-2 | Diferencial de pontos: -3| Diferencial no últ. Power Rankings: +6

Sem Christian McCaffrey, venho observando um Panthers bem mais balanceado, deixando Teddy Bridgewater ser a chave de ignição do ataque e isso é muito promissor. Depois de bater Los Angeles Chargers, agora vencem Arizona Cardinals. Matt Rhule aos poucos está conseguindo fazer essa equipe funcionar.

21. Miami Dolphins

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -3 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Dolphins está a um passo de ser um time competitivo. Quase bateram New England, quase bateram Buffalo, quase bateram Seattle. Pode estar faltando uma peça, um nome… um Tua?

22. Houston Texans

Campanha: 0-4 | Diferencial de pontos: -46| Diferencial no últ. Power Rankings: -2

Houston entrou na semana 4 decidido a vencer, e venceu. Finalmente dispensaram Bill O’Brien, e isso já é o maior triunfo dessa franquia no ano. Agora precisam enfrentar as consequências disso, que é ser um “barco a deriva” e trabalhar em cima de uma reformulação para os próximos anos.

23. Los Angeles Chargers

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -12 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Chargers poderia facilmente ser um time 4-0 nesse momento, mas é um 1-3 e aos poucos vai vendo sua temporada indo por água abaixo. O calendário da equipe não é dos mais complicados, mas com Austin Ekeler fora por até 6 semanas, Justin Herbert vai precisar se virar com os poucos playmakers — ou único playmaker no Keenan Allen — que tem em mãos.

24. Cincinnati Bengals

Campanha: 1-2-1 | Diferencial de pontos: 0 | Diferencial no últ. Power Rankings: +3

Joe Burrow finalmente conseguiu sua primeira vitória, e ela não veio com ele precisando lançar 60 vezes com vinha fazendo nas últimas semanas. O destaque ficou por conta do Joe Mixon, que marcou três touchdowns e colocou um ponto final na partida ainda no terceiro quarto.

25. Detroit Lions

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -28 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Na semana 2 o Lions conseguiu abrir 14-3 no Lambeau Field. Na sequencia, venceu o Cardinals no Arizona. No último domingo, abriram 14-0 contra New Orleans. É um time promissor, mas ainda com muitos ajustes a serem feitos. Acredito que estão melhores que no último ano, mas ainda é difícil tira-los do grupo dos 10 piores no Power Rankings.

26. Washington Football

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -33 | Diferencial no últ. Power Rankings: -3

Washington fez um jogo bem mais apertado diante do Baltimore do que eu imaginava, e ver Dwayne Haskins lançando 45 vezes sem sofrer interceptações foi um sinal de que a conversa da comissão técnica com ele, informando da possibilidade dele se tornar QB2, surtiu efeito. Vamos esperar que se torne mais consistente e dê a seu time melhores chances de vitória.

27. Philadelphia Eagles

Campanha: 1-2-1 | Diferencial de pontos: -23 | Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Sabemos criticar Carson Wentz, mas precisamos também enaltece-lo quando consegue jogar no outro lado do país, sem seus dois principais wide receivers, sem seu tight end mais produtivo na temporada e com um backfield ineficiente, além da fraca performance da linha ofensiva. De alguma forma, são o primeiro colocado na NFC East e precisam melhorar essa liderança antes de iniciarem a série contra Dallas.

28. Jacksonville Jaguars

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -22| Diferencial no últ. Power Rankings: -4

Depois de tantos bons jogadores na defesa de Jacksonville terem feito as malas nos últimos anos, é normal que 10 pontos nos primeiros dois quartos e 23 no segundo. Inconsistência vai ser um problema presente nessa unidade por um bom tempo até conseguirem se recompor novamente.

29. Denver Broncos

Campanha: 1-3 | Diferencial de pontos: -16 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Broncos é um dos times que vem sofrendo bastante com lesões, mas que ainda tem playmakers que podem garantir vitórias aqui e ali, como foi o caso do Melvin Gordon num jogo onde a equipe utilizou seu QB3.

30. Atlanta Falcons

Campanha: 0-4 | Diferencial de pontos: -32 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Falcons está precisando de mudanças, com urgência, e depois do Bill O’Brien ter sido demitido em Houston, Dan Quinn pode ser o próximo a perder o emprego. É a primeira vez desde 1999 que a franquia começa um calendário regular com 4 derrotas.

31. New York Giants

Campanha: 0-4 | Diferencial de pontos: -49 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Foi uma performance positiva a do Giants no SoFi Stadium. Sem Saquon Barkley, com Daniel Jones apresentando um football pior em relação ao que apresentou no seu primeiro ano na NFL e com uma defesa escassa de playmakers, conseguiram perder para o Rams num jogo acirrado.

32. New York Jets

Campanha: 0-4 | Diferencial de pontos: -66 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

New York é um time ruim, disso já sabemos, mas a possibilidade de não poderem contar com Sam Darnold contra Arizona no domingo é de arrepiar. Darnold sofreu lesão no ombro na semana 4 e ainda é dúvida para o confronto. Cada vez mais o nome do Trevor Lawrence vem sendo ligado com o Jets, e isso é uma storyline que vai pegar fogo na off-season.