Os melhores sacadores da ATP 2018/2019

Muitos associam o bom saque a apenas aces, é claro que é muito importante, mas sacar não se resume a apenas isso. O site da ATP mede o nível de um bom sacador pelo “serve rating”, uma pontuação que soma cinco estatísticas (segue abaixo os critérios).

  • Aproveitamento do primeiro serviço na quadra.
  • Porcentagem de pontos ganhos com o primeiro saque.
  • Porcentagem de pontos ganhos com o segundo saque.
  • Aproveitamento de games vencidos com o serviço.
  • Média de aces por partida.
  • Média de dupla-faltas por jogo.

Grupo I (1º ao 5º)

O grupo I não tem grandes surpresas, mas reforça a incrível eficiência de Isner nos seus games de serviço. Ele soma 324.3 pontos no serve rating, quase 12 pontos a mais que Milos Raonic, outro ótimo sacador.

O que “impressiona” é a alta média de dupla-faltas de Nick Kyrgios por partida (pouco mais de cinco). Apesar de sacar muitos aces (20 por jogo), essa inconsistência com o segundo saque só comprova a sua instabilidade mental e irresponsabilidade em alguns momentos.

O maior problema da dupla-falta está nos momentos importantes, é a situação em que ela é cometida. Às vezes, os números não traduzem ao certo o que de fato foi relevante para determinada partida. Sendo assim, é muito importante levar isso em conta em uma análise.

Grupo II (6º ao 10º)

Del Potro, Sam Querrey e Marin Cilic sacam forte e conseguem muitos aces, mas Novak Djokovic e Rafael Nadal não têm essa característica. Porém, tanto Djoko quanto Nadal colocam muito bem o saque e são extremamente talentosos e inteligentes para trabalhar os pontos.

Desse segundo grupo, Querrey é o que tem a maior média de aces por partida (14.5). Em contrapartida, o norte-americano tem a média mais baixa de pontos vencidos com segundo saque (49.5%) nesse pelotão.

Ou seja, Querrey precisa muito de um bom primeiro saque para competir em ótimo nível e tende a se complicar contra bons devolvedores.

Grupo III (11º ao 15º)

O que chama mais atenção no terceiro grupo é o fato de Coric ter um rating alto (282.3) — maior que o de Stefanos Tsitsipas, por exemplo.

Fica claro que o croata, apesar de não ter uma média muito alta de aces, tem boa porcentagem de primeiro saque (64.2%) e venceu quase 85% dos seus games de serviço nas últimas 52 semanas. E esse foi o principal ponto para a ascensão de Coric no circuito.

Também vale destacar a boa média de aces de Marius Copil por jogo (12.4). Em contrapartida, se comparado aos outros jogadores mencionados no artigo, o romeno não tem a mesma solidez de linha de base e nem é tão ágil — e isso o atrapalha.

Menção honrosa

É evidente que Ivo Karlovic deveria estar na lista dos melhores sacadores. Porém, o croata não atinge os requisitos exigidos da ATP nesse rating das últimas 52 semanas, já que ele disputou muitos eventos Challenger e não jogou grande número de partidas em torneios de nível ATP nesse mesmo período.