Guia do NBB 2019/20

 

Cada vez melhor, o Novo Basquete Brasil chega a sua décima segunda edição e com muitas novidades, a começar pelo aumento no número de estrangeiros e de clubes, agora 4 jogadores gringos podem estar pelas quadras brasileiras e 16 times disputarão o título da competição.

Mas a grande noticia do NBB em 2019/20 será a cobertura 100% de transmissão, já que além da Band Sports, Fox Sports, ESPN, a DAZN fechou com praticamente 90% dos jogos da temporada regular e playoffs.

O Novo Basquete Brasil estava marcado para ser disputado por 19 equipes, mas Vasco, Joinville e Campo Mourão acabaram tendo problemas financeiros e não disputarão a competição.

Confira o Guia:

Basquete Cearense

Tendo cada vez mais dificuldade para ter um forte time, o Basquete Cearense quase ficou de fora da disputa do NBB 12, mas aos 45″ do segundo tempo, conseguiu um patrocínio que ajudou ao Carcará a enfrentar mais uma temporada da liga nacional.

Diferente de outros anos que possuía elencos com bastante qualidade, com Betinho, Davi Rossetto, Paulinho Boracini, o Carcará manteve apenas o bom Rashaun e o experiente Felipe Ribeiro, e as contratações não empolgam nenhum pouco, já que Brandon Davis e Marcos Vinicius não vem de grandes equipes.

De certa forma a sorte do clube de Fortaleza é o fato de o NBB não ter rebaixamento, mas caso tivesse o Carcará seria um dos favoritos para brigar contra a degola, ainda que tenha bastante força dentro de casa, no belíssimo Ginásio CFO.

Ambição: Não terminar entre os últimos

Bauru

O começo de temporada para o Bauru não foi ruim, mas também poderia ter sido melhor, o time conquistou o Torneio Interligas, vencendo fortes equipes argentinas, como Comunicaciones e Boca Juniors, porém acabou caindo nas quartas de finais do Campeonato Paulista, para o São Paulo, em um jogo que o time começou muito forte, mas acabou perdendo o comando do jogo no final da partida.

Diferente do ano anterior, o Bauru mudou a sua mentalidade, se desfez de boa parte do elenco, dispensou Lucas Mariano, Jefferson William e Fúlvio, e da aposta ruim em Enzo Ruiz e a expectativa é de melhora para o Dragão, que terminou nas Quartas de Finais da última temporada.

Em questão de novidade, o grande nome desse time é Nick Wiggins, canadense que é irmão de Andrew Wiggins, estrela do Minnesota Timberwolves, além dele a chegada de Crescenzi acrescentou bastante o Dragão, junto com Lucas Faggiano, outro excelente armador argentino.

Ambição: Quartas de Finais e quem sabe, surpreender no Super 8.

Botafogo

Semifinalista no NBB 11, o Botafogo segue forte para ir novamente bem em 2019/20.

Grata surpresa na temporada passada, o Fogão fez excelentes partidas contra o Flamengo nas semifinais, o que acabou rendendo uma vaga a Sul-Americana para o time de Léo Figueiró, o atual melhor treinador do NBB – ou pelo menos para a Liga Nacional de Basquete, que o concedeu este prêmio. No estadual, o Fogão novamente bateu na trave, em 3 jogos excelentes, acabou sofrendo uma derrota para o Flamengo e ficou com o vice-campeonato, mas a disputa foi excelente, mostrando que o Fogão pode novamente ir muito bem nessa temporada do NBB.

Apesar de ter perdido o bom pivô Maique, o Botafogo se reforçou muito bem, trazendo o excelente Lucas Mariano, o jovem Du Sommer e Paulinho Boracini, último contratado e que chega com uma grande moral, após boas temporadas a frente do Cearense..

Ambição: Novamente chegar as semi ou pelo menos fazer uma disputa boa nas Quartas.

Brasilia

O Brasilia começou muito mal o NBB 11, mas com as chegadas de Graterol e Ronald, junto com as excelentes atuações de Graham, o time conseguiu alcançar os Playoffs, porém neste ano não deverá ser tão fácil assim, principalmente pelo elenco enxuto que o Universo terá para este ano.

Digo isso pelo fato de que a equipe comandada por Ricardo Oliveira perdeu seus dois principais nomes, Graterol e Graham, não fizeram contratações tão boas, apenas a chegada de Gui Bento pode ser considerada “ok” e mantém as expectativas de boa temporada nas mãos de Nezinho, que está em fim de carreira e não aguenta mais jogar tanto tempo.

Ou seja, acredito que o Universo, se não conseguir novamente contratações pontuais, deverá ficar como um dos piores times da competição, em vista que os seus adversários chegam muito forte para este ano.

Ambição: Procurar novos gringos para salvar-se de um desastre

Corinthians

Após ser eliminado nas Quartas de Finais do Novo Basquete Brasil 11 em sua primeira disputa, o Corinthians se reforçou muito bem e chega com bastante expectativa para a décima segunda edição do torneio, ainda mais por estar na grande final do Campeonato Paulista – contra o Franca – e estar classificado para a segunda fase da Sul-Americana.

Mesmo que tenha perdido o excelente armador Luciano Parodi, o Timão se reforçou bem demais, trazendo Arthur Pecos para ajudar Kylle Fuller, mas também reforçando o garrafão com Nesbitt e Wesley Castro e por fim, fechando seu bom perímetro com Tracy Robinson.

Além disso, o Timão conta com o excelente Ricardo Fischer estando 100% saudável, o que ajuda muito o Corinthians a ir bem nesta temporada 2019/20..

Ambição: Entra como um possível favorito, deve chegar as semifinais e quem sabe surpreender Flamengo ou Franca.

Flamengo

O Flamengo é novamente o time a ser batido no Novo Basquete Brasil, depois de duas temporadas em que ficou para trás no título, o Mengão bateu o Franca e venceu o seu sexto título do basquete brasileiro, além disso os cariocas levaram o estadual e ainda conquistaram a Copa Super 8, novamente contra o time do Franca no Pedrocão.

Na real o NBB continua sendo um grande objetivo do Mengão, porém o foco do time nesta temporada é a Champions League, para isso o técnico Gustavinho de Conti trouxe algumas peças importantes, caso de Zach Graham, que brilhou pelo Guaros de Lara e pelo Universo Brasilia na temporada passada, além disso as chegadas de Leron Black e Léo Demetrio devem ajudar muito o Fla a manter o nível alto na rotação.

Outro ponto positivo para o clube da Gávea é o fato de o Franca estar nesta temporada com um nível um pouco pior que o Flamengo, pelo menos na minha visão o Mengão vem melhor neste ano..

Ambição: Conquistar o título e despontar o mais rápido possível para ter corpo na Champions League.

Franca

Só de falar em Flamengo, o torcedor do Franca fica com dor de cabeça, apesar de ter voltado a disputar títulos e conquistado 2 de possíveis 5 títulos no ano passado, a torcida ainda esperava algo a mais, principalmente porque as duas finais – NBB e Super 8 – foram decididos no Ginásio do Pedrocão totalmente lotado.

Neste ano o time ganhou mais experiência, novamente está na final do Paulista, fez uma partida interessante contra o Brooklyn Nets pela pré-temporada da NBA, e trouxe duas peças excelentes, são eles, Luciano Parodi, excelente armador do Corinthians no NBB 11 e Schattmann, que tem uma excelente bola de 3. O problema foram as saídas de Alexey, André Goes e Didi, pois na minha visão o Franca perdeu muito na rotação com essas saídas.

Neste ano vejo o time francano entrando com um nível de basquete um pouco pior que o Fla, ainda que Hettsheimeir esteja 100%, acredito que o time possa se complicar novamente nas finais, porém a temporada promete ser novamente de briga por títulos.

Ambição: Briga por títulos e ganhar, finalmente, o NBB.

Finalistas em 2019, Franca e Flamengo entram como os grandes favoritos do NBB 12.

Minas

Buscando repetir a primeira edição do NBB, quando conseguiu o terceiro lugar do campeonato e também chegar ao Final Four da Liga das Américas, o Minas Tenis Clube se reforçou com muito peso para a décima segunda edição, prometendo pelo menos fazer uma melhor campanha do que em 2018/19, quando acabou eliminado nas Oitavas pelo Bauru.

Para essa temporada a equipe mineira, além de ter segurado o excelente ala Leandrinho Barbosa, trouxe 3 peças que ajudarão muito o técnico Espiga, sendo eles, Alex Garcia, um dos melhores jogadores da história do NBB, Gui Deodato e o excelente Tyrone, que estava no San Lorenzo no ano anterior.

O elenco ainda conta com peças interessantes, caso de Davi Rosetto e Shilton, que são excelentes coadjuvantes para um time com tantas estrelas, ou seja, vale confiar em um grande ano do Minas, principalmente se Espiga conseguir acertar esse time.

Ambição: O Minas quer ir o mais longe possível, acredito que o time tenha qualidade para chegar as semi.

Com Leandrinho e Alex juntos, Minas quer fazer a melhor temporada do NBB da sua história.

Mogi das Cruzes

Após perder o seu patrocinador master, o Mogi das Cruzes teve dificuldade, mas conseguiu montar um elenco interessante, de fato é pior do que o da última temporada, já que Shamell, Arthur Pecos e JP Batista são excelentes jogadores e é difícil substituir eles sem um grande investimento.

Mas a chegada dos mogianos as semifinais do Paulista mostrou que o time continuará dando trabalho neste ano, ainda mais com Alexey ganhando cada vez mais protagonismo e João Pedro sendo uma peça importante no garrafão.

Acredito que o Mogi possa conseguir uma campanha surpreendente, pois conta com um elenco de peças medianas, mas com um treinador que é um dos mais inteligentes do Brasil, logo imagino que poderemos ver o time indo longe.

Ambição: Pelo elenco enxuto e com peças medianas, acredito que o Mogi deverá chegar no máximo as Quartas.

Pato Basquete

Mesmo sem ter feito uma boa campanha na Liga Ouro, o Pato Basquete acabou ganhando um convite da LNB para disputar a décima segunda edição do NBB, mas a temporada promete trazer dor de cabeça para a diretoria paranaenses, que montou um time com o orçamento que tinha e isso pode acabar complicando o técnico Dedé Barbosa.

As únicas contratações conhecidas foram as de Gegê, que é um dos jogadores mais vitoriosos do basquete brasileiro, o excelente pivô Coimbra e o ala Gustavo Basilio, dispensado pelo Bauru, mas que fez boa temporada. Além deles, o Pato ainda trouxe três norte-americanos: Funches, Irick e Anthony Smith.

Acredito que se sonha com os playoffs, o Pato deverá focar na décima segunda colocação, em vista de que o elenco é desconhecido, mas podem acabar conseguindo bons resultados, principalmente sobre Rio Claro, São José e Brasilia, que estão com elencos mais limitados.

Paulistano

A temporada 2018/19 foi péssima para o Paulistano, mesmo com um elenco com bastante qualidade, a pressão de ter sido campeão no ano anterior pesou contra o time da capital paulista, que perdeu a quarta colocação nas últimas rodadas e ainda foi eliminado pelo Basquete Cearense nas oitavas de finais, sem vencer nenhum jogo.

Para a nova temporada o técnico Régis Marrelli tem apostado bastante em jogadores novos, com Yago Matheus caindo de produção, o comandante usou bastante Jonathan e Ruivo, ex-Pinheiros, além deles, as chegadas de Coleman e Maique fortaleceram o jogo do CAP.

Acredito que seja difícil o Paulistano ir mais longe do que as quartas de finais, até porque o elenco na minha visão precisa de melhoras e tecnicamente tem tido muito problema, como vimos no Paulista.

Ambição: Não vejo o CAP indo longe e não me surpreenderia com uma eliminação, novamente, nas Oitavas.

Pinheiros

O Pinheiros 2019/20 não será diferente em comparação ao que chegou as Quartas do último NBB, com algumas trocas no garrafão, com a saída de Renato Carbonari e chegada de Caio Torres, o clube da Zona Sul deverá novamente ir bem, principalmente por ter um técnico muito inteligente no comando.

É complicado falar sobre o Pinheiros neste NBB 12, pois o time é simplesmente o MESMO que disputou a última temporada, Kenny Dawkins continua sendo importante na armação, mas perdeu espaço para Betinho em questão de protagonismo, além disso Toledo e Isaac continuam com um bom rendimento.

Na minha visão o Pinheiros terá um pouco mais de dificuldade de chegar as semi, no ano anterior o time bateu na trave e perdeu por 3-2 para o Botafogo, e o fato de não ter se reforçado tão bem deixa o clube de SP um pouco atrás de seus adversários.

Ambição: Imagino que deverão conseguir chegar as Quartas, mas tudo depende de como irão na etapa de pontos corridos.

Rio Claro

Eliminado para o Pinheiros nas Oitavas de Finais do Paulista, o Rio Claro volta após muito tempo a disputar a primeira divisão do campeonato nacional e o elenco melhorou em comparação ao que disputou a liga estadual, o que deixa o torcedor bem confiante.

Vejo que o time de Fernando Penna utilizou muito bem a presença dos gringos, contratando o excelente Fabian Sahdi, que estava no São José na temporada passada, mas também trazendo Enzo Ruiz e Lucious, que foram os destaques do Rio no Paulista.

Um dos principais pontos que gostei do elenco formado pelo Rio Claro é que a rotação é boa, o problema é que Penna não é um técnico com tanta experiência e talvez não venha utilizando bem os jogadores nesta mudança de titular/reserva.

Ambição: Imagino que só de voltar aos Playoffs já seja excelente para o Rio Claro, pelo tempo que ficou fora.

São Paulo

Na sua primeira temporada no NBB, São Paulo quer surpreender favoritos.

Semifinalista do Paulista, o São Paulo irá disputar o NBB pela primeira vez na história, por conta disso a diretoria do Morumbi quer o melhor time possível nas mãos de Mortari e a eliminação para o Franca, da forma como foi, deu ainda mais vontade do clube investir no esporte.

Além do excelente elenco que possuí, com peças como Georginho de Paula, Shamell, Holloway, Kurtz, Jefferson William, o Tricolor ainda fechou com Léo Mendl e Murilo Becker para a temporada, dois jogadores bons defensivamente e que ajudarão demais o SP.

Acredito que o São Paulo tem tudo para chegar as semifinais, mas tudo isso dependerá da classificação na primeira fase, pois time bom o Tricolor tem para ficar entre os 4 melhores, ainda que ache que precise melhorar na defesa.

Ambição: Chegar as semifinais seria um belo resultado ao Tricolor e acho bem possível conseguirem isto.

São José

O São José terminou bem o Paulista, ainda que tenha patinado bastante nas primeiras rodadas, o time do Vale do Paraíba conseguiu arrancar uma vitória diante do Franca nas Quartas e ainda chegou a dar trabalho nos dois jogos contra o time de Helinho.

Isso se deve bastante as excelentes contratações feitas pela diretoria do São José, que abdicou de norte-americano e focou no basquete argentino, que vem numa fase simplesmente espetacular, tanto que 3 dos 5 titulares do São José são argentinos: Figueredo, Mariani e Buerno.

Acredito que se repetir as boas atuações feitas nos Playoffs e diante do Franca, o São José pode alcançar os Playoffs nesta temporada, porém o elenco é bem pior em comparação com a do ano passado, tendo perdido peças importantes, como Sahdi e Douglas Nunes.

Ambição: Acredito que chegar as Oitavas já seria um feito bom para o elenco do São José.

UnifacisaGuia

Dentre os que chegaram agora no NBB, o Unifacisa é o que mais merece esta vaga, pois conquistou o título da Liga Ouro e já vem num projeto longevo, para confirmar e levar o projeto a um caminho ainda melhor, o time fez boas contratações, apostando nos jovens para buscar, quem sabe, os Playoffs.

As principais contratações do time paraibano foram as chegadas de Douglas Nunes, que vem numa boa temporada pelo São José, mas também Vithinho e Gemerson, que foram os destaques da fraca campanha do Vasco no NBB 11.

Acredito que as expectativas da torcida eram maiores quando começou a época das contratações, mas ainda assim o time de Felipe Santana tem boas peças e imagino que pode abocanhar a última vaga dos Playoffs.

Ambição: Chegar aos Playoffs é um sonho do novato Unifacisa.

Power Ranking:

  1. Flamengo
  2. Franca
  3. Corinthians
  4. São Paulo
  5. Minas
  6. Botafogo
  7. Pinheiros
  8. Bauru
  9. Mogi das Cruzes
  10. Paulistano
  11. Rio Claro
  12. São José
  13. Unifacisa
  14. Cearense
  15. Pato
  16. Brasilia

Comentários estão fechados.