Guia da Copinha 2020

Mais um ano se passa e logo de cara já teremos mais uma edição da carismática Copinha, que é literalmente o primeiro torneio a ser disputado no Brasil, envolvendo grande paixão dos torcedores, que buscam ver as crias dos principais clubes do Brasil, além da torcida pelas famosas zebras que buscam um lugar ao Sol.

Para nós, apostadores, este torneio é a representação máxima de que dá pra vencer as casas de apostas. Odds desajustadas, muitos jogos e poucas informações das casas de apostas trazem um cenário de euforia para muitos apostadores.

Nada obstante, a palavra estudar precisa estar implícita na preparação para o torneio. Para isso, o Quero Apostar produziu um guia detalhado, com informações importantes sobre todas as equipes da competição.

De fato não foi fácil, mas temos o prazer de disponibilizar o Guia da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020!


Grupo 1 – Sede: Osvaldo Cruz

Osvaldo Cruz – Power Ranking: 1,75

Com 29 atletas convocados para a competição, o Osvaldo Cruz é o único representante do Oeste Paulista na Copinha de 2020.

Para a competição, a equipe comandada pelo técnico PC dos Santos tem certos problemas. O time é quase todo formado por jogadores sub-17, o que traz problemas para a equipe suportar confrontos contra equipes que são estruturadas e formadas basicamente por jogadores entre 19 e 20 anos de idade.

Em termos de amistosos, o Osvaldo Cruz enfrentou o Assisense, fora de casa, e ficou no empate em 0 a 0, que foi, aliás, o único compromisso amistoso do Leão para a competição, já que o técnico PC não gosta de confrontos desta modalidade.

Já nas competições disputadas, o Leão caiu na primeira fase da Copinha com apenas um ponto conquistado e eliminação nas quartas do Paulista Sub-20 da Segunda Divisão.

Vale ressaltar que o Osvaldo Cruz também esteve na Copinha de 2018, mas também passou em branco no quesito vitórias. Dois empates e uma derrota em três jogos.

Opinião do Danilo: mesmo tendo a vantagem de mandar o Grupo 1 em sua casa, o Osvaldo Cruz é uma equipe totalmente amadora na hora de trabalhar com seus talentos. O time é fraco, fez peneira para montar seu elenco e tem a maioria dos jogadores bem abaixo da idade máxima permitida na Copinha. Turista, de fato.

Londrina – Power Ranking: 3,58

Conturbado após um ano de rebaixamento no Brasileirão Série B, o Londrina agora olha para sua base de maneira um pouco amadora.

O gestor Sérgio Malucelli (sim, aquele que explodiu em coletiva de imprensa falando sobre os jogadores do LEC) continua na equipe para 2020. E a primeira ordem de Malucelli foi que o técnico Silvinho Canuto comande a equipe no Estadual (profissional) e na Copinha, tendo que se dividir entre dois elencos no início do ano (a notícia estava vigente até o fechamento desta edição).

Em amistoso preparatório para a Copinha, o Tubarão empatou em 2 a 2 contra o Noroeste, em Ourinhos (SP).

Sobre o ano de 2018 nas categorias de base, a equipe paranaense fez uma ótima primeira fase na Copinha, mas foi eliminada nos pênaltis pelo Fluminense, na segunda fase. Já no Paranaense Sub-19, o inesperado título paranaense veio sobre o Coritiba.

Opinião do Danilo: A base do Londrina é referência em seu estado e pode surpreender, porém é necessário tomar cuidado com as notícias extra-campo. O ambiente conturbado, principalmente do elenco profissional, pode afetar os meninos que disputarão a Copinha.

Ponte Preta – Power Ranking: 3,33

Bicampeã da Copinha, a Ponte Preta quer voltar a conquistar um título que não vem desde 1982, quando se sagrou campeã em cima do Santos, por 2 a 1, quando a competição juvenil ainda era disputada por 16 equipes apenas.

Na Copinha, a equipe será treinada pelo experiente Sandro Forner, que acumula passagens como auxiliar técnico de Athletico Paranaense e São Paulo. Cuidadoso, o treinador fez questão de enviar sua comissão técnica para Osvaldo Cruz, sede do grupo, para verificar as condições de treinamento que a Macaca terá em campo.

A Ponte Preta realizou dois amistosos pré-Copinha. O primeiro contra o XV de Piracicaba, com vitória por 3 a 0. O segundo foi diante do sub-20 do RB Brasil, onde empatou sem gols em Jarinu.

Sobre o ano de 2019, a Macaquinha não teve grandes empolgações. Na Copinha e no Paulistão Sub-20, eliminação na segunda fase, aquém das expectativas. Já no Brasileiro, o pior vexame: lanterna da competição com zero vitória em 19 jogos.

Opinião do Danilo: Assim como o Londrina, a Ponte Preta historicamente é um time chato, mas é bom se preocupar com o seu recente desempenho no Brasileirão Sub-20. A equipe campineira pode surpreender, mas precisa de um pouco mais para realmente alcançar tal desejo.

São José-RS – Power Ranking: 3,33

Vindo para sua terceira participação consecutiva na Copinha, o São José-RS tem subido cada vez mais de nível na vitrine do futebol brasileiro, fruto do bom trabalho no elenco profissional, que está na Série C do BR atualmente.

Na Copinha deste ano, o Zequinha alcançou a terceira fase, que é uma fase bastante avançada para uma equipe com poucas participações no certame.

A outra competição disputada de destaque na categoria sub-20 foi o Gaúcho, onde o São José chegou até a final e foi derrotado pelo Internacional, numa participação memorável.

Na parte de amistosos, o São José venceu o União Harmonia (1 a 0), o Lajeadense (1 a 0) e sofreu derrotas por 2 a 0 para Cruzeiro-RS e Internacional. Vale ressaltar que todos os adversários foram sub-20, com exceção do Cruzeiro (profissional).

Opinião do Danilo: o São José é uma equipe de qualidade e que promete incomodar, ainda que o título seja uma irrealidade para esta equipe.

Quem avança no Grupo 1? 

A briga entre Londrina, Ponte Preta e São José será muito interessante e disputada. São três equipes praticamente do mesmo nível e que tendem a fazer confrontos muito acirrados.

Vejo o Londrina acima dos demais, porém é bom ficar de olho na Ponte e São José.

  • Ordem de classificação: Londrina | Ponte Preta | São José | Osvaldo Cruz

Grupo 2 – Sede: Marília

Marília – Power Ranking: 2,90

Campeão da Copinha em 1979, o Marília segue como sede da Copinha desde 2016, o que dá maior força para um dos maiores clubes do interior de São Paulo.

A diretoria trouxe o ex-jogador Tupãzinho para o comando da equipe no torneio sub-20, numa tentativa de dar maior experiência e confiança aos meninos da base.

Em relação aos torneios disputados em 2019, o Marília foi até a terceira fase da Copinha, quando acabou eliminado para o Cruzeiro. Além disso, a equipe falhou logo na segunda fase do Paulista Segunda Divisão Sub-20, quando foi eliminado para o Brasilis.

Opinião do Danilo: o grupo em si não é difícil. O Marília tem organização, é um time razoavelmente bom e tem tudo para avançar ao lado do Santos.

Olímpico-SE – Power Ranking: 0,80

O Olímpico sequer imaginava a possibilidade de disputar a Copinha em 2020, mas após a desistência do Lagarto, a equipe azulina foi convidada para disputar o torneio com basicamente um mês de antecedência.

A participação do Olímpico de Itabaianinha no Sergipano Sub-20 não foi incrível. A equipe terminou na quarta colocação da primeira fase e caiu posteriormente nas semifinais, após derrota por 4 a 1 para o Confiança.

A expectativa é de certa desorganização da equipe sergipana para a Copinha. O elenco no ápice do ano já não era bom para uma competição tão forte de base. Agora, com tudo montado às pressas, a tendência é de um time pior.

Opinião do Danilo: dificilmente veremos o Olímpico incomodar as duas equipes mais fortes do grupo (Marília e Santos). A viagem para São Paulo não deve ser alargada para a segunda fase.

Santos – Power Ranking: 3,33

Referência nas categorias de base durante muito tempo, o Santos vem devendo em suas exibições recentes no certame. Derrotas e eliminações vexatórias trazem desconfiança para o clube do Litoral Paulista.

Para se ter ideia, o Santos caiu na primeira fase da Copinha, do Brasileiro Sub-20 e sequer disputou a Copa Ipiranga e a Copa do Brasil Sub-20. Por fim, a única campanha de destaque foi chegar nas quartas do Paulista Sub-20, porém eliminado pelo RB Brasil por 7 a 1 no agregado.

Para a disputa da Copinha, quatro baixas: o zagueiro Jackson Porozo (no Pré-Olímpico pelo Equador), os laterais-direitos Mikael e Cadu e o meia-atacante Matheus Morae (com problemas físicos). Assim, o técnico Márcio Zanardi fechou a lista com 25 inscritos.

No entanto, a diretoria cuida para evitar um novo fiasco em 2020. A comissão do Peixinho será a maior delegação de sua história na Copinha, o que traz ânimo novo ao time, que inclusive já goleou o Taboão da Serra Sub-20 por 5 a 1 em amistoso.

Opinião do Danilo: a expectativa da torcida santista é de mudança total. Há bons nomes no elenco, comissão nova e tradição nas categorias de base. Não há como tirar o Santos do favoritismo do Grupo 2.

Tocantinense/Timon-MA – Power Ranking: 0,8

Campeão da Copa do Maranhão Sub-19, o Tocantinense ganhou o direito de disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Porém, sem registro, a equipe fez parceria com o Timon, também do Maranhão, o que possibilitou a disputa da Copinha em 2020.

Vale dizer que esse Timon não é o mesmo que disputou a Copinha em 2018. Aquele, aliás, também é do Maranhão, mas seu registro está situado no Piauí.

Opinião do Danilo: fica um pouco difícil de conjecturar como será o Timon na Copinha, mas a realidade é que o clube não tem a estrutura de Marília e Santos, portanto deve acompanhar o Olímpico na luta por uma terceira colocação honrosa.

Quem avança no Grupo 2? 

Santos e Marília. Estão em um grupo acessível, contra duas equipes nordestinas e desconhecidas. Ambos têm o suficiente para avançar sem dificuldades.

  • Ordem de classificação: Santos | Marília | Timon | Olímpico

Grupo 3 – Sede: Assis

Assisense – Power Ranking: 2,08

Assis foi uma das sedes mais votadas no quesito qualidade para receber os jogos da Copinha. Assim, ficou firmado que Assisense e VOCEM revezarão suas participações na competição a cada ano. Como em 2018, o VOCEM disputou a competição, 2019 passa a ser a vez do Assisense.

Embora sejam da mesma cidade, ambos trabalham em conjunto na base. Em 2018, o VOCEM utilizou garotos do Assisense em seu elenco e chegou até a segunda fase, que foi um resultado satisfatório para uma equipe estreante.

Agora, em 2020, a expectativa é que o Assisense faça a mesma estratégia, além de ter o apoio das duas torcidas em seu estádio.

No comando da equipe está o ex-jogador Alceu, que teve passagem pelo Palmeiras em 2003, quando conquistou o título da Série B do Brasileirão.

A desconfiança fica por conta da exibição no Paulista 2ª Divisão Sub-20, onde o Assisense conquistou apenas duas vitórias em oito jogos e foi eliminado na primeira fase.

Opinião do Danilo: é difícil se espelhar no desempenho do Assisense para a Copinha baseando-se na Segundona Paulista Sub-20, tendo em vista que o elenco está bem mais forte para a competição de janeiro. No entanto, ao lado de Botafogo-SP e Atlético-GO, a passagem de fase torna-se bem difícil para o Assisense.

Atlético-GO – Power Ranking: 2,83

Comandado por Higo Magalhães, o Atlético Goianiense é um dos quatro representantes do estado de Goiás na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Para a competição, a diretoria do Dragão afirmou que fará uma mescla entre os elencos do Sub-17 e do Sub-20, com maior ênfase na categoria maior, que disputou os torneios Sub-19 neste ano.

Até aqui, o Atlético disputou dois amistosos. Derrota por 1 a 0 para o Trindade e empate em 1 a 1 com o São Raimundo-RR, placares que trazem certa desconfiança, ainda mais com a falta de títulos em âmbito estadual: sequer chegou às finais da Copa Goiás e do Goiano.

Opinião do Danilo: para uma equipe que jamais passou da segunda fase, é certo que o Atlético comemora o fato de estar em um grupo mais tranquilo, ao passo que sua qualidade atual não é das maiores. É time para se classificar mais pela fraqueza técnica dos adversários do que propriamente pela sua força. Ainda assim, dou três estrelas por ser uma equipe com estrutura forte.

Botafogo-SP – Power Ranking: 3,58

Um dos times de maior qualidade do interior de São Paulo, o Botafogo de Ribeirão Preto sempre apresenta base forte e dá trabalho em todas as competições que disputa.

O ano de 2019, no entanto, não foi de tantas glórias como em outras temporadas. A Pantera foi eliminada na segunda fase da Copinha e nas quartas de final do Paulistão, ainda que os objetivos não fossem tão maiores que esses.

Na parte de amistosos, ao menos a Pantera tem satisfeito seus torcedores. Venceu o Guará por 8 a 1 e a Francana por 6 a 3, com média de 7 gols marcados por confronto.

Para a temporada de 2020, a diretoria do Foguinho reduziu a folha salarial e coloca suas principais expectativas na revelação de atletas na Copinha, num grupo composto por 30 atletas.

Opinião do Danilo: é um time bom e promissor. Dificilmente conseguirá passar das oitavas, mas tem potencial para chegar lá.

Dimensão Saúde-AL – Power Ranking: 0,67

Estreante na Copinha, a Dimensão Saúde representa o estado de Alagoas ao lado de CRB e CSA graças a desistência do Jaciobá, que foi campeão alagoano sub-20, mas preferiu ficar de fora por conta de problemas internos com eleição.

A expectativa em cima da participação é de felicidade para os moradores de Capela, cidade do clube. No entanto, poucos objetivos, já que a Dimensão foi eliminada nas quartas de final pelo Jaciobá por 5 a 1 no agregado.

No último amistoso para a Copinha, a equipe de Capela venceu o Altinhos-PE por 2 a 0.

Opinião do Danilo: sem tanto merecimento de fato em participar da Copinha, a previsão é que o Dimensão sofra bastante diante de três equipes fortes e preparadas para a competição. Lanterna deve ser o destino dos alagoanos.

Quem avança no Grupo 3? 

O Botafogo é a principal equipe do grupo, seguido de Atlético-GO e Assisense. No entanto, qualquer mudança aqui não me espantaria. Já o Dimensão Capela é o time com menos estrutura e considerado o mais fraco.

  • Ordem de classificação: Botafogo-SP | Atlético-GO | Assisense | Dimensão Capela

Grupo 4 – Sede: Bauru

Noroeste – Power Ranking: 2,90

Campeão dos Jogos Abertos do Interior de SP, o Noroeste chega com moral para a disputa da Copinha.

A última disputa da equipe de Bauru na competição de base mais importante do Brasil se deu em 2016, quando o Norusca caiu na segunda fase para o Cruzeiro.

Luciano Sato, coordenador das categorias de base, treinará a equipe interiorana, que tem 30 atletas inscritos, em sua maioria com 18 e 17 anos.

Na parte de amistosos, o Noroeste venceu o Assisense por 3 a 1, o Penapolense por 2 a 1 e empatou com o Londrina por 2 a 2, resultados satisfatórios e que deixam a equipe animada para a disputa da Copinha.

Vale ressaltar que o Noroeste não disputou a Copinha e o Paulistão da categoria em 2019, o que pode trazer certa inexperiência ao clube na edição de 2020.

Opinião do Danilo: o grupo é dificílimo para o Norusca, que terá as pedreiras Novorizontino e Botafogo-RJ pela frente. Além disso, é bom ficar de olho no Visão Celeste, que fez bonito na Copinha 2019. Para 2020, vejo o Noroeste como mero coadjuvante.

Botafogo-RJ – Power Ranking: 3,40

Sem um título da Copinha no currículo, o Botafogo disputará a competição visando colocar seu nome na história do torneio.

No entanto, as coisas não andam tão boas para o Glorioso, que vinha mantendo uma base boa nos últimos anos.

Na atual temporada, a equipe não foi tão produtiva quanto o esperado. Chegou nas oitavas da Copinha, foi eliminado na primeira fase do Brasileiro Sub-20, sequer atingiu as finais dos turnos do Carioca da categoria e foi eliminado na segunda fase do Torneio Otávio Pinto Guimarães pelo modesto Itaboraí.

É bom dizer que a queda de rendimento do Botafogo tem a ver com a saída do técnico Eduardo Barroca do sub-20 (comando que durou entre 2016 e 2018).

Opinião do Danilo: a tradição provavelmente falará mais alto aqui, mas é bom ter cuidado. O Noroeste é um time que persegue os dois favoritos do grupo, além do fato de que o Visão Celeste não é bobo. O Glorioso que se cuide para não iniciar 2020 com o pé esquerdo.

Novorizontino – Power Ranking: 3,08

Forte equipe nas categorias de  base, o Novorizontino sempre incomoda as equipes grandes do estado de São Paulo.

Na temporada de 2019, o Novo avançou até a terceira fase no Paulistão Sub-20. Já na Copinha, a história foi diferente: eliminação ainda na primeira fase num grupo bastante acessível, diga-se de passagem.

O Tigre do Vale será comandado por William Sander, que terá 30 atletas a disposição, mesclando o elenco sub-20 com o sub-17, que fez bonito em 2019 no Paulista da sua categoria.

Em preparação para a Copinha, o sub-20 perdeu para os atletas profissionais do clube. Além disso, sofreu derrota também para o XV de Jaú por 2 a 1.

Opinião do Danilo: o time mais preparado do grupo, apesar de ser menos tradicional que o Botafogo. É bom ficar de olho no ótimo time do Novorizontino. Olho neles!

Visão Celeste – Power Ranking: 1,92

Magnífica. Esta é a palavra que descreve a participação do Visão Celeste na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019.

A equipe potiguar começou a competição desconhecida, credenciada ao último lugar do seu grupo, mas passou como líder em uma chave com Desportivo Brasil, Remo e Uberlândia. Após isso, eliminou Fortaleza e Primavera, até chegar nas oitavas de final, onde caiu no cansaço e sofreu 8 a 0 para o Corinthians, o que não apagou a incrível campanha desta equipe.

Para 2019, o objetivo é repetir o feito ou ir até mais longe, mas sabemos que é quase impossível isso acontecer novamente, tendo em vista que o clube carece de recursos e está longe de ter a estrutura que as outras equipes do grupo possuem.

No Potiguar Sub-19 de 2019, o Visão terminou na vice-colocação, derrotado pelo ABC na final.

Um ponto negativo foi a derrota no amistoso contra o inexpressivo Confiança de Sapé por 5 a 0.

Opinião do Danilo: é o time da superação. No entanto, candidato ao último posto por ter bem menos estrutura que seus rivais do Grupo 4.

Quem avança no Grupo 4? 

A briga na ponta fica entre Novorizontino e Botafogo. O Noroeste busca se meter entre os dois. Já o Visão, quer um milagre novamente.

  • Ordem de classificação: Botafogo | Novorizontino | Noroeste | Visão Celeste

Grupo 5 – Sede: Jaú

XV de Jaú – Power Ranking: 3,25

O XV de Jaú tem executado grande trabalho na categoria sub-20, o que lhe credencia para uma boa exibição na Copinha de 2020.

O Galo da Comarca sagrou-se campeão do Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, com triunfo sobre a Inter de Bebedouro. Além disso, as ótimas atuações nos amistosos empolgam a torcida: vitória sobre o Novorizontino por 2 a 1, empate em 3 a 3 com o Capivariano e novo empate em 1 a 1 com o São Paulo.

Muito disso tem a ver com a parceria firmada com a Head Soccer, que é uma empresa de agenciamento de atletas que investe no clube e comanda a base, já que o setor profissional do clube está quebrado.

O técnico Sérgio Caetano terá 28 atletas a disposição para o torneio.

A última participação do XV de Jaú na Copinha foi em 2018, quando a equipe foi eliminada para o Inter-RS na segunda fase, em disputa de pênaltis.

Opinião do Danilo: forte candidato a brigar por uma das duas vagas do Grupo 5. A infelicidade está nos adversários, já que Guarani e Vitória também prometem incomodar.

Guarani – Power Ranking: 3,42

Semifinalista da edição de 2019, o Guarani acabou eliminado pelo São Paulo, mas fez uma campanha histórica na competição, ainda que já tenha conquistado o título em 1994.

Para 2020, a expectativa é novamente alta, embora Matheus Davó e Guilherme Gallis, destaques da equipe na edição passada, não estejam mais aptos a atuar pelo clube.

Nas redes sociais do clube, poucas informações relevantes sobre a participação do clube na Copinha. Porém, espera-se um Guarani forte como quase sempre.

O único amistoso que obtivemos informações foi diante do XV de Piracicaba, com vitória por 3 a 1.

Vale ressaltar que o Bugre disputou o Paulista Sub-20 neste ano, eliminado na terceira fase.

Opinião do Danilo: a briga será forte contra XV de Jaú e Vitória, que possuem bons times. É difícil traçar um cenário, mas se passar de fase, o Guarani tem boas chances de ir longe na Copinha.

Serra-ES – Power Ranking: 1,40

Participante da edição de 2019, o Serra teve infelicidade ao cair em uma chave com Ferroviária-SP e São Paulo, onde perdeu os dois confrontos. Porém, saiu vitorioso diante do Holanda-AM.

A equipe chama a atenção pelo domínio em seu estado, onde foi campeão capixaba sub-20 de forma invicta, algo que traz moral para o clube que disputará a Copinha. Além disso, o Serra disputou a Copa do Brasil Sub-20, eliminado na primeira fase por 4 a 0 para a Chape.

O elenco é quase inteiro composto entre jogadores com idade de 16 a 18 anos, com foco naqueles que nasceram de 2002 em diante. O número do elenco será de 23 jogadores.

Na página do clube é possível encontrar uma organização (mais conhecida como vaquinha) para custear as despesas da equipe durante o torneio, evidenciando que o futebol capixaba ainda passa por muitas dificuldades, mesmo no Sudeste.

Opinião do Danilo: o pior time deste grupo. Pode até ter uma base boa, mas não dá pra comparar os adversários capixaba com XV de Jaú, Guarani e Vitória. Vida curta para o Serra na Copinha-20.

Vitória – Power Ranking 3,50

A expectativa em cima do Vitória para o ano de 2019 era imensa, porém o time, que fez ótimas participações em competições de base em 2018, simplesmente não rendeu.

O clube baiano caiu na segunda fase da Copinha, na primeira fase do Brasileiro Sub-20 e ficou de fora até da final do Baiano Sub-20. No entanto, a redenção veio no fim de ano, com o título da Copa do Nordeste Sub-20 sobre o Ceará.

Para 2020, o técnico Rodrigo Chagas não contará com boa parte do elenco campeão do Nordeste. O zagueiro John, o volante Maykon Douglas e o meia Matheus Tenório foram integrados ao elenco principal. Já Yuri, Gabriel Gomes, Paulo Vitor, Bruno Henrique, Gabriel Santiago, Luan Gabriel, Caique Souza, Samuel, Édson e Ruan Nascimento estarão com o time sub-23 no Campeonato Baiano.

Destaques do título da Copa do Nordeste, o goleiro Cabral, o lateral João Victor e o atacante David seguem no elenco que irá disputar a competição que abre o calendário do futebol brasileiro.

Na parte de amistosos, o Vitória goleou o Desportivo Cachorreira por 7 a 1, o Olímpia-BA por 4 a 1 e o Galícia profissional por 5 a 0. Além disso, empatou em 2 a 2 com o São Sebastião do Passé, mas utilizando apenas reservas.

Opinião do Danilo: o título do Nordestão Sub-20 evidencia que o time do Vitória está melhor, mas a realidade é que a saída em massa de jogadores clama pela renovação de um time que tem potencial para conceder novos talentos ao futebol. Mudar é melhor do que manter um time que, no geral, decepcionou em 2019.

Quem avança no Grupo 5? 

Guarani, Vitória e XV estão muito próximos. A briga será interessante. Fico com os mais tradicionais no torneio: Guarani e Vitória.

  • Ordem de classificação: Vitória | Guarani | Vitória | Serra

Grupo 6 – Sede: Rio Claro

Velo Clube – Power Ranking: 2,58

Com poucas informações disponíveis na internet sobre sua participação no Copinha, o Velo Clube entra na disputa da competição como incógnita, mas ciente de que suas pretensões não são das mais ambiciosas.

Na edição deste ano, o Velo conseguiu colocar um atleta no Bahia, um no Flamengo e um no Atlético Mineiro. O Galo Vermelho tem uma parceria com o Limeira Futebol Clube para as categorias de base. As equipes treinam em Limeira, mas atuam com a camisa rubro-verde.

O clube rubro-verde já disputou o torneio no ano de 2019 e parou logo na segunda fase, derrotado pela Ferroviária-SP.

No Paulistão da categoria, nova queda na segunda fase, em um grupo que continha Ferroviária, Palmeiras e Batatais.

O único amistoso que temos informações do Velo foi um empate em 2 a 2 contra o XV de Piracicaba.

Opinião do Danilo: coadjuvante. O Velo Clube não vem para a Copinha para passar vergonha, mas também terá dificuldades de tirar uma das vagas dos favoritos RB Brasil e Paraná.

Nacional-AM – Power Ranking: 1,20

De volta após seis edições de ausência, o Nacional do Amazonas disputará a Copinha em 2020. O caminho para chegar aqui, no entanto, não foi fácil.

O clube azulino esperava o Fast na final do Amazonense Sub-19 para definir quem viajaria para São Paulo, porém o adversário escalou jogador irregular na semifinal da competição e foi para os tribunais. No aguardo de um adversário, o Nacional foi pego de surpresa quando a Federação Amazonense de Futebol deu o título para o clube sem a necessidade de jogar a final, devido ao tempo curto para definir quem jogaria a Copinha.

O Leão da Vila Municipal é o recordista de participações na Copinha entre os clubes amazonense, o que dá moral para a disputa do torneio em 2020.

Para o torneio, a expectativa é que o Nacional tenha 20 jogadores a disposição, número que é restrito dado o comparativo com equipes que possuem 30 jogadores.

O Nacional embarcará de avião para São Paulo após ganhar passagens de avião do Estado.

Opinião do Danilo: difícil imaginar o Nacional passando em um grupo com três adversários dificílimos e bem preparados. Para mim, lanterna.

Paraná – Power Ranking: 3,00

Eliminado na primeira fase da Copinha em 2019, o Paraná Clube costuma montar times mais competitivos e cascudos, que geralmente incomodam até as equipes grandes da competição.

No entanto, os problemas do Paraná não se restringem a uma má participação. A Gralha Azul foi eliminada como lanterna de seu grupo na Copa Sul Sub-19 e foi eliminado nas semifinais do Paranaense Sub-19.

Se a direção paranista quiser impactar na competição juvenil mais importante do país, precisa mudar suas diretrizes urgente para 2020.

Vale ressaltar que o Paraná Clube disputou amistoso contra o Operário e perdeu por 1 a 0, no mês de dezembro, em preparação para a Copinha. Além disso, o clube paranista sofreu goleada por 4 a 1 para o Coritiba.

Opinião do Danilo: os problemas do Paraná não devem atrapalhar a equipe na primeira fase, já que Velo Clube e Nacional-AM possuem menos recursos e vivem outra realidade. Porém, o perigo mora perto, praticamente a partir da segunda fase.

Red Bull Brasil – Power Ranking: 4,08

Em parceria com o Bragantino, o Red Bull Brasil basicamente tornou-se uma equipe B, com função de revelar talentos que podem ser utilizados tanto no clube de Bragança Paulista, quanto nas filiais do clube fora do Brasil. Assim, o Red Bull continuará como clube, porém apenas até a categoria sub-23.

O ano de 2019, aliás, foi excelente para o sub-20 do Toro Loko. A eliminação na Copinha só veio nos pênaltis, na terceira fase, diante do Corinthians. Já no Paulista Sub-20, a equipe alcançou a final, com derrota para o Palmeiras.

Em preparação para a Copinha, o RB Brasil empatou sem gols diante do sub-20 da Ponte Preta e venceu a Itapirense por 1 a 0.

Opinião do Danilo: é bom ficar de olho. O time do Red Bull Brasil faz um trabalho excelente na base, alcançou a final do Paulistão e agora, motivado pela parceria com o Bragantino, quer buscar o título da Copinha. Olho neles!

Quem avança no Grupo 6? 

O Red Bull é o grande favorito, seguido do Paraná, que apesar do 2019 ruim, tem tradição para deixar o Velo Clube para trás. O Nacional corre por fora.

  • Ordem de classificação: RB Brasil | Paraná | Velo Clube | Nacional-AM

Grupo 7 – Sede: Santa Bárbara d’Oeste


Capivariano – Power Ranking: 2,50

Conhecido por formar bons times sub-20, o Capivariano decepcionou na temporada de 2019 ao cair na primeira fase da Copinha com apenas uma vitória em três jogos.

Além disso, a equipe de Capivari também foi eliminada na primeira fase do Paulistão da categoria, evidenciando que há problemas a serem trabalhados para o ano de 2020.

Para piorar, o Capivariano viu a sede sair de Capivari e ir para Santa Bárbara d’Oeste por conta de problemas com infraestrutura.

Na parte de preparação, a equipe alvirrubra empatou em 3 a 3 com o bom time do XV de Jaú e perdeu por 5 a 2 para a Itapirense.

Opinião do Danilo: a vida do Capivariano na Copinha passa muito em uma boa partida contra o Confiança-PB, logo na estreia. Depois, os duelos contra Linense e Inter-RS devem ser mais duros, mas na soma de tudo, creio que o Capivariano tem potencial para pegar a segunda vaga do grupo.

Confiança-PB – Power Ranking: 1,08

A trajetória do Confiança de Sapé para chegar até a Copinha foi repleta de emoções e indecisões.

Para começar, a equipe surpreendeu a todos ao deixar para trás equipes mais favoritas, como CSP, Botafogo-PB, Sousa e São Paulo Crystal, por exemplo.

Vale ressaltar que o Confiança foi derrotado na final para a Perilima, que também está na competição. Daí que vem a parte da indecisão: a Federação Paraibana de Futebol ainda não tinha duas vagas na Copinha, mas conquistou após pedido para a Federação Paulista.

Na parte de amistosos, o Confiança de Sapé realizou vários, mas poucos resultados foram divulgados na página do clube, como a vitória por 5 a 0 sobre o Visão Celeste e o empate sem gols contra o Internacional de Mamanguape.

Opinião do Danilo: vida difícil para o inexpressivo Confiança, que terá três times complicados pela frente. Provavelmente será lanterna da chave.

Internacional – Power Ranking: 3,90

O ano da base do Internacional não foi dos melhores. A equipe sulista começou a temporada com o pé esquerdo ao ser eliminada na terceira fase pelo Guarani pelo humilhante placar de 5 a 0.

Após isso, decepção no Brasileiro Sub-20 com a pífia 17ª colocação, queda nas quartas da Copa do Brasil Sub-20 e da Copa Ipiranga. O único objetivo cumprido foi o título gaúcho conquistado sobre o São José-RS.

Mesmo tetracampeão da Copinha e com imensa tradição no futebol profissional, o Internacional precisa ficar de olhos abertos, ao passo que é um dos grandes com mais dificuldades de desenvolver seu sub-20.

Opinião do Danilo: é difícil imaginar uma queda precoce para um Inter que tem o básico para avançar, porém, lá na frente, o peso de um elenco não tão bom resultará em uma eliminação mais cedo do que o esperado provavelmente.

Linense – Power Ranking: 2,80

O Linense entra em 2020 com a cabeça mais experiente por ter disputado a Copinha (eliminado na primeira fase) e o Paulista Sub-20 (eliminado na segunda fase).

O Elefante ainda está longe de estar entre as equipes mais complicadas do interior, mas aos poucos tem aprendido a incomodar e trabalhar bem sua base.

Para a Copinha, o treinador Edivan Coelho está empolgado com o título da Copa Votuporanga Sub-20, onde o Linense foi campeão de forma invicta (três vitórias em três jogos).

Opinião do Danilo: é a terceira força do Grupo 7. O Internacional é o time a ser batido, enquanto o Capivariano pode ser um adversário mais acessível. Ainda assim, o Linense tem time para ir no máximo até a terceira fase.

Quem avança no Grupo 7? 

Internacional, na minha visão, lidera a parada. No duelo entre paulistas, Capivariano e Linense brigam de igual para igual. Por fim, lá atrás, o Confiança de Sapé tem a difícil missão de sair das previsões de último lugar.

  • Ordem de classificação: Internacional | Linense | Capivariano | Confiança-PB

Grupo 8 – Sede: Porto Feliz

Desportivo Brasil – Power Ranking: 3,50

Com uma das melhores estruturas do estado de São Paulo, o Desportivo Brasil esbanja organização em sua estrutura de trabalho, sempre com grandes jogadores em suas categorias de base e com dinheiro para bancar os projetos.

O clube é comandado por investidores chineses, donos do Shandong Luneng. Logo, o principal intuito do grupo é revelar jogadores, algo que a Copinha sabe fazer muito bem – o DB já revelou o talento Gustavo Scarpa, que hoje atua no Palmeiras.

A equipe, no entanto, não tem vingado em termos de resultados. A última grande campanha foi a chegada até a semifinal do torneio, com queda nos pênaltis para o Flamengo.

Neste ano, o DB foi convidado novamente para disputar a Weifang Cup, na China, com sua equipe sub-20. O resultado foi satisfatório: terceiro lugar com direito a gol mais bonito do torneio marcado por Mateus Pansanato, diante do Boca Juniors Sub-20.

Já no Paulista Sub-20, a equipe não obteve tanto destaque. Eliminação logo na segunda fase da competição.

Opinião do Danilo: o grupo é complicado. América-MG e Volta Redonda têm bons times e prometem incomodar os paulistas. O Galvez, como todos sabem, sempre entra como candidato ao último lugar, mas acaba incomodando.

América-MG – Power Ranking: 3,17

Eliminado na terceira fase da Copinha 2019, o América-MG sabe que dificilmente voltará a ser campeão como aconteceu em 1996, ao passo que as equipes juvenis dos maiores times do Brasil estão cada vez mais preparadas.

No entanto, o Coelhinho ainda é um time tradicional e que dá trabalho, por exemplo, para Cruzeiro e Atlético-MG em seu estado – no Campeonato Mineiro Sub-20, porém, foi eliminado nas quartas de final para a Raposa.

Além disso, a equipe mineira disputou também a Copa do Brasil da categoria, onde foi eliminado nas quartas de final para o Vasco da Gama.

O América vêm conquistando bons resultados nos amistosos disputados. Diante do América-TO, as equipes ficaram no empate por 1 a 1, com gol americano anotado por Kawê. Já contra o Coimbra-MG, o Coelho conquistou a vitória por 1 a 0, com gol de PH.

O adversário seguinte foi o Bétis-MG e o Coelhãozinho saiu novamente com a vitória por 1 a 0, dessa vez com gol de Lucas Morais. O Coelhãozinho disputou mais uma partida diante do Coimbra e aplicou uma goleada de 6 a 3, os gols foram marcados por Renato, duas vezes,  Osmar, Piracicaba, Gustavinho e PH. A única derrota da equipe americana foi diante do Cruzeiro-MG por 5 a 2. Os gols americanos foram marcados por Guilherme e Lucas Morais.

Opinião do Danilo: é o time mais calejado da chave. Acostumado a disputar grandes torneios e bater de frente com Cruzeiro e Galo, coloco o Mequinha como principal candidato ao primeiro lugar, mas uma eliminação também não me surpreenderia, já que DB e Volta estão com ótimos times.

Volta Redonda – Power Ranking 3,42

Com investimento pesado nas categorias de base, o Volta Redonda ganhou certificado da CBF de clube formador, concedido apenas para 5% das equipes brasileiras.

Vale ressaltar que o Volta Redonda impressionou a todos com a chegada às semifinais da Copinha 2019, quando caiu para o Vasco, mas não deixou de impressionar a todos com sua organização e poder de revelar talentos.

A delegação do Voltaço para a Copinha contará com 30 atletas, sendo que 15 deles estava na edição de 2019, ainda que basicamente cinco destaques não estejam mais na equipe.

Na parte de competições, além da Copinha, o Volta Redonda disputou o Torneio Octávio Pinto Guimarães, onde foi eliminado pelo Flamengo nas quartas de final. Já no Carioca Sub-20, sexta colocação, somente atrás dos grandes e do Resende, que agora é administrado pelo Lyon, da França.

Os amistosos do Voltaço também foram proveitosos. Vitórias sobre o Botafogo-RJ e sobre o Manthiqueira, ambos por 2 a 0, além de empate em 2 a 2 com o Resende.

Opinião do Danilo: bater de frente com o Desportivo Brasil, que também desenvolve forte trabalho na base, e com o América-MG, que tem muita tradição no sub-20. Não será fácil, porém o Volta tem tudo para chegar longe.

Galvez – Power Ranking: 1,75

Ao lado do Visão Celeste, o Galvez foi a principal surpresa da Copinha de 2019. Em um grupo com Palmeiras, Capivariano e XV de Piracicaba, o clube acreano conseguiu seis pontos contra os interioranos e avançou na segunda colocação.

Não bastasse isso, passou da Desportiva Ferroviária na segunda fase e foi cair somente na terceira diante do Palmeiras, conquistando a melhor campanha de um time acreano na história da Copinha.

Ainda neste ano, o Galvez tornou-se bicampeão do Acreano, garantindo o domínio no estado e nova vaga para a Copinha.

Vale ressaltar uma curiosidade: o Galvez também disputou a Copa do Brasil Sub-20 e perdeu de forma suada para o Palmeiras por 2 a 1, ainda na primeira fase.

De olho em 2020, a diretoria do clube levará sete novos jogadores de acordo com a equipe que fez bonito na Copinha passada, totalizando em 26 convocados para a competição.

Na parte de amistosos, bons resultados. Vitória sobre o Nauás sub-20 por 3 a 1, sobre o Rio Branco-AC por 3 a 0 (além de derrota para o mesmo time por 1 a 0) e novo triunfo sobre o selecionado de Extrema, localizado no interior de Rondônia, por 3 a 0. Outros amistosos foram disputados, mas não conseguimos mais informações.

Opinião do Danilo: é um time talentosos dadas as devidas proporções. Ainda assim, dificilmente conseguirá escrever uma nova história surpreendente na Copinha.

Quem avança no Grupo 8? 

Briga dura entre os três melhores times, porém creio que a tradição do América-MG ainda não é o suficiente para colocar o time entre os dois primeiros. Fiquem de olho no Galvez, mas a tendência é de apenas turismo para o clube acreano.

  • Ordem de classificação: Desportivo Brasil | Volta Redonda | América-MG | Galvez

Grupo 9 – Sede: Tanabi

Tanabi – Power Ranking: 1,83

O Tanabi volta para a Copa São Paulo de Futebol Júnior após dois anos de ausência. Sua última aparição foi em 2016, quando também foi sede e caiu na primeira fase com apenas um empate em três jogos.

No entanto, para este ano, a situação está melhor. Entre sub-15 e sub-20, o Tanabi mantém alojamento para 67 jogadores, o que contribui para o surgimento de novos jogadores como o atacante Luan, do Corinthians, que foi formado na equipe alviverde.

O Tanabi não disputou nenhuma das divisões sub-20 deste ano, porém foi campeão dos Jogos Abertos de Marília. Porém, os resultados nos amistosos foram ruins: derrotas para Votuporanguense Sub-20, Jalesense (profissional) e Olímpia (profissional). Além disso, empate contra o Grupo Voga. A equipe ainda fez outros amistosos, no entanto sem informações disponíveis.

Opinião do Danilo: o Tanabi é fraco e sofrerá bastante. Os resultados nos amistosos foram péssimos, a equipe possui histórico recente ruim na competição e apenas ser sede não funcionará provavelmente.

Brasil de Pelotas – Power Ranking: 3,00

Vice-campeão da Copa Gaúcha Sub-19, o Brasil de Pelotas está na Copinha de Futebol Júnior 2020.

Muito provavelmente a equipe pelotense só está na competição por conta da falta de interesse do Soledade, campeão da Copa Sub-19, em disputar a Copinha.

As redes sociais do Xavante não abordam tanto sobre os resultados amistosos da equipe em preparação para a Copinha, mas houve lançamento comemorativo para a disputa da Copinha, o que significa certa ansiedade para disputar o torneio.

Opinião do Danilo: nada demais. É um time que dificilmente incomoda os grandes, está distante até do São José-RS e talvez conseguIrá uma vaga por conta do nível médio/baixo da chave.


Fortaleza – Power Ranking: 3,00

Revitalizado e na Série A do Brasileiro de profissionais, o Fortaleza busca alcançar bom trabalho também nas categorias de base, porém isso não tem sido fácil.

O Tricolor do Pici não passou sequer da segunda fase nas últimas três edições disputadas e é um dos times da Série A com menos capacidade para impressionar na Copinha.

A equipe embarca dia 30 de dezembro para Tanabi, porém tem trabalhado firme através de treinamentos e palestras em sua cidade. Ao todo serão 21 atletas que disputarão a Copinha pelo Tricolor do Pici.

Nas campanhas em 2019, além da Copinha, o Fortaleza até chegou ao vice-campeonato cearense sub-20, porém decepcionou no fim do ano com a queda na primeira fase da Copa Uninta Sub-19 e da Copa do Nordeste Sub-20. O único título veio na inexpressiva Copa Seromo.

Opinião do Danilo: não impressiona. Aliás, decepciona. O Fortaleza até pode passar de fase, mas provavelmente é só. Pensar em chegar até as quartas é loucura.

Votuporanguense – Power Ranking: 2,67

A 50 km de Tanabi, o Votuporanguense terá praticamente um clássico diante do Tanabi, na casa do adversário.

Para superar isso e outras adversários, o clube comandado por Rainer Oliveira, ex-auxiliar do profissional, concentra seus treinamentos no CT do Bolão, em Mirassol, a 70 km de Votuporanga e com mais estrutura – isso ocorre desde o final de outubro.

Além disso, para alcançar um elenco bom, a comissão da base rodou por Minas Gerais e São Paulo para organizar peneiras e captar atletas. Pelo menos quatro são oriundos do estado vizinho.

Na preparação para a Copinha, o Votuporanguense empatou com o Rio Preto, venceu o Tanabi e enfrentou o Mirassol, porém desconhecemos o resultado.

As competições disputadas pelo Votuporanguense em 2019 foram a Copinha e o Paulistão Sub-20. Na competição juvenil disputada em janeiro, queda na segunda fase, algo que aconteceu nas últimas três edições. Já no Paulistão, eliminação ainda na primeira fase.

Opinião do Danilo: o time não é fraco como o Tanabi, mas precisa evoluir para brigar em bom nível contra Brasil e Fortaleza. Não jogar em casa e ainda ter um clássico pela frente pesa.

Quem avança no Grupo 9? 

Coloco os dois times de fora de São Paulo com mais capacidade para avançar. O Votuporanguense pode até atrapalhar, principalmente o Brasil de Pelotas. Já o Tanabi coloco poucas expectativas.

  • Ordem de classificação: Fortaleza | Brasil de Pelotas | Votuporanguense | Tanabi

Grupo 10 – Sede: Bálsamo

Mirassol – Power Ranking: 3,50

A 13 km de Bálsamo, Mirassol basicamente torna-se cidade-sede com esta decisão da FPF.

O Mirassol tem um dos melhores centros de treinamentos do estado de São Paulo, cada vez mais está melhor estruturado em suas categorias de base e aposta agora no técnico Mario Henrique, que estava no sub-17, para comandar as crias do Leão na Copinha.

A diretoria do clube aposta forte na realização de amistosos como preparação. Vitória por 1 a 0 sobre o Osvaldo Cruz e empate em 4 a 4 com Neves Paulista, além de confrontos diante de Votuporanguense e Novorizontino, que não conseguimos obter os resultados.

Na Copinha de 2019, o Mirassol foi bem e caiu somente nas oitavas de final para o campeão São Paulo. Além disso, a chegada até a terceira fase do Paulistão Sub-20 foi impactante e vista com bons olhos.

Opinião do Danilo: um ótimo time! O Mirassol tem estrutura e qualidade para chegar longe na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Joinville – Power Ranking: 3,00

Fora da Copinha em 2019, o Joinville encara problemas como crise financeira e na diretoria, tanto que a equipe chegou até a disputar a Série A do Brasileiro recentemente, mas desceu igual elevador para a Série D de profissionais.

Em meio a isso, a torcida pediu para que a diretoria valorizasse mais os atletas da base, assim o JEC disputou a Copa Santa Catarina com diversos garotos. A equipe terminou eliminada ainda na primeira fase.

Já no Catarinense Sub-20, o Joinville foi um pouco melhor: conseguiu avançar até as semifinais, foi eliminado para a Chapecoense e terminou em quarto lugar.

Vale ressaltar que o JEC vem se preparando de maneira firme para a Copinha através de amistosos. O Coelho empatou os dois amigáveis que realizou contra as fortes equipes do Grêmio e do Paraná.

Opinião do Danilo: terá pela frente Mirassol e Nova Iguaçu, que são equipes sérias e organizadas. Se conseguir um bom resultado em algum desses jogos, creio que tem boas chances de qualificação, até porque o Linhares, mais fraco do grupo, dificilmente oferecerá resistência.

Linhares – Power Ranking: 0,60

Inserido na dificuldade de viver do futebol no Espírito Santo, o Linhares já externou, através do seu presidente, a possibilidade de não disputar a Copinha São Paulo. A equipe precisa de 23 mil reais para cobrir as despesas, algo impossível de ser pago somente com os lucros do clube, segundo o mandatário.

A qualidade técnica do Linhares não é das mais chamativas. Até dentro do Espírito Santo, a equipe não foi campeã – terminou na vice-colocação com derrota na final para o Serra, que também disputará a Copinha.

Opinião do Danilo: forte candidato a lanterna do grupo. Se já há problemas antes da competição, imagina durante ela.

Nova Iguaçu – Power Ranking: 3,00

Primeiro clube a ter o certificado de clube-formador no Rio de Janeiro, o Nova Iguaçu retorna para a Copinha após um ano de ausência. Em 2017 e 2018, a equipe não foi tão bem: eliminada na segunda e primeira fase, respectivamente.

A Laranja Mecânica da Baixada Fluminense só conseguiu retornar para a Copinha por terminar entre as três melhores equipes do Carioca Sub-20 fora os quatro grandes – na sétima colocação, atrás de Resende e Volta Redonda.

A grande dificuldade do Nova Iguaçu, no entanto, está no fato da equipe profissional disputar a Seletiva Carioca no mesmo período que a Copinha acontece, ou seja, os principais destaques do sub-20 provavelmente foram incorporados com o time profissional.

Até aqui, os amistosos do Nova foram produtivos. Vitórias sobre o América-RJ por 2 a 0 e 3 a 1 e empate com o Resende em 2 a 2.

Opinião do Danilo: o grupo não é dos mais difíceis. Vejo o Nova Iguaçu como segunda força, mas bem próximo do Joinville.

Quem avança no Grupo 10? 

O Mirassol está bem adiantado na frente dos demais. Fica a curiosidade na briga entre Nova Iguaçu, que é um pouco superior, e Joinville. Linhares tem o necessário para ficar em último.

  • Ordem de classificação: Mirassol | Nova Iguaçu | Joinville | Linhares

Grupo 11 – Sede: Franca

Francana – Power Ranking: 2,58

A Francana entra mais experiente para a edição de 2020 da Copinha, onde foi eliminado na primeira fase, mas criou mais capacidade de disputa. Agora, com apoio do Rose’n Boys, que é outra agremiação de Franca, a Bruxinha chega fortalecida.

Além disso, a equipe tem o amparo da Associação Pro Franca, que cuida das categorias de base. A entidade é responsável pelo sub-15, sub-17 e sub-20. Neste ano, geriu R$ 188.600,00 repassados pela Prefeitura de Franca, por meio da Fundação Esporte, Arte e Cultura (FEAC).

A parceria entre poder público e a entidade resultou na conquista dos títulos da Copa Savegnago/Copa Paulista de Garotos no sub-15 e sub-17, e o terceiro lugar nos Jogos Regionais na categoria sub-20.

Até aqui, a Francana fez dois amistosos: vitória por 2 a 1 sobre o Comercial e derrota por 6 a 3 para o Botafogo. Ambos os adversários são de Ribeirão Preto.

Opinião do Danilo: o time ainda é coadjuvante, mas está com trabalho mais profissional e pode incomodar o Retrô, que tem muito mais estrutura, porém é um time novo e sem tradição. Briga por segunda vaga, já que a primeira é do Corinthians.

Corinthians – Power Ranking: 4,40

Maior campeão da Copinha, o Corinthians não sabe o que é ficar três anos sem vencer a Copinha desde 2008, o que significa que há grandes chances de levantar o caneco em 2020, tendo em vista que o Alvinegro conquistou sua última Copinha em 2017. Até aqui, o Timão coleciona dez troféus da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

A equipe do Parque São Jorge será treinada pelo ex-jogador Coelho, que comandou os profissionais na reta final do Brasileirão quando o técnico Fábio Carille foi demitido.

O treinador tem o objetivo de dar intensidade máxima aos jogadores e também reparar os erros de um 2019 com poucas glórias corintianas.

O Timão foi eliminado pelo Ituano no Paulista Sub-20, pelo Vasco nas semis da Copinha e pelo Flamengo nas semis do Brasileirão. Além disso, queda nas quartas da Copa do Brasil Sub-20 e na primeira fase da Copa Ipiranga. Ou seja, nenhum título relevante na temporada.

Os destaques do Corinthians são Lucas Piton e Guilherme Mantuan.

Opinião do Danilo: um dos grandes favoritos ao título da Copinha. Passar da primeira fase é obrigação.

Fluminense-PI – Power Ranking: 0,83

Em busca de um sonho, o Fluminense do Piauí espera ser a primeira equipe do estado a avançar para a segunda fase da Copinha. Para isso, os jogadores do Fluzão Nordestino saíram em busca do objetivo no dia 26 de dezembro, com destino para Goiânia, onde farão alguns amistosos antes de ir para São Paulo.

Campeão de forma inesperada do Piauiense Sub-19, o carismático clube manteve a maioria de seus jogadores e continuou com treinamentos firmes, realizando viagens para Ceará, Maranhão e Pernambuco em busca de amistosos.

Confira os placares de alguns amistosos feitos pelo Fluzão: vitória sobre o Moto Club por 2 a 0, derrota para o River-PI por 2 a 1, goleou o piauiense Santana por 4 a 1 e o conjunto adulto do Altos por 8 a 0. Pela frente, a equipe ainda tem amistosos marcados contra o Atlético-GO, Goiás, Trindade e ASEEV.

Opinião do Danilo: como dito, um piauiense nunca passou da primeira fase da Copinha. Assim, a expectativa é de lanterna, infelizmente, para o Fluzinho.

Retrô-PE – Power Ranking: 3,20

Com estrutura de dar inveja até para clubes grandes, o Retrô representa o estado do Pernambuco com capacidade para fazer bonito na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

A nova equipe, fundada em 2016, levou 12 títulos entre as categorias de base sub-7 e sub-20 em 2018. Além disso, a equipe conquistou o acesso em seu primeiro ano de Série A-2 do Pernambucano.

Os investimentos chegam até R$ 35 milhões, aplicados em CT, seis campos de futebol, centro de pesquisa e hotel quatro estrelas com 72 quartos. Tudo isso para dar suporto aos 500 atletas distribuídos pelas categorias de base do clube de Camaragibe.

Entre as equipes desconhecidas do Nordeste, o Retrô sabe que carrega o status de mais forte e tem ciência de que pode fazer história na Copinha.

A única dúvida fica em cima da vexatória eliminação no Pernambucano Sub-20. O clube foi eliminado nas quartas de final pelo modesto Barreiros, nos pênaltis.

Opinião do Danilo: melhor que boa parte das equipes que estão na Copinha, o Retrô tem time para bater de frente até mesmo com as grandes equipes. O Corinthians que se cuide, ainda que a previsão aqui é de término na segunda colocação para os pernambucanos.

Quem avança no Grupo 11? 

Corinthians e Retrô provavelmente mandarão no Grupo 11. A Francana fica na espera de algum deslize da dupla. O Flu-PI só sonha.

  • Ordem de classificação: Corinthians | Retrô | Francana | Fluminense-PI

Grupo 12 – Sede: Cravinhos

Comercial-SP – Power Ranking: 2,42

Vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2006, o Comercial de Ribeirão Preto quer impressionar novamente, porém sabemos que essa tarefa não será fácil.

De olho na Copinha, a comissão técnica do clube promoveu os principais destaques do sub-17 e ainda puxou do profissional atletas com capacidade para atuar pelo sub-20.

No retrospecto de 2019, o Comercial foi eliminado na segunda fase da Copinha pelo Mirassol, caiu na primeira fase do Paulista Sub-20 com apenas uma vitória em 14 jogos e sequer conseguiu chegar à final dos Jogos Abertos do Interior, disputado em Marília.

Para piorar, derrotas nos amistosos por 2 a 1 para a Francana e a 1 a 0 para o Sertãozinho, que não são grandes adversários.

Opinião do Danilo: o time é fraco, porém está inserido em um grupo acessível, onde todas as equipes não estão distantes. Pode cavar a segunda fase, mas é coadjuvante.

Cuiabá – Power Ranking: 2,92

Na Série B do Brasileiro de Profissionais, o Cuiabá agora olha de forma mais dedicada para suas categorias de base, ao passo que a revelação de bons atletas pode ajudar nas competições do resto do ano.

Para chegar até a Copinha, a equipe mato-grossense teve que garantir o vice-campeonato do Mato-Grossense Sub-19 . Além disso, o Dourado também foi vice-campeão da Copa FMF da categoria e eliminado pelo Goiás na primeira fase da Copa do Brasil Sub-20.

Em amistoso preparatório para a Copinha, a diretoria do clube decidiu marcar dois amistosos estaduais contra o União Rondonópolis, que também estará na competição. Uma vitória e uma derrota.

Opinião do Danilo: por estar em um grupo médio/fraco, pode até passar, mas não deixa de ser mais um coadjuvante.

Juventude – Power Ranking 3,30

Clube formador, o Juventude está entre os principais formadores do Rio Grande do Sul, sendo considerado a terceira força do estado ao lado do São José, que evoluiu bastante nos últimos anos.

A equipe gaúcha caiu na segunda fase da Copinha 2019, diante do Vasco da Gama, por 4 a 0.

O elenco do Verdão que viaja para a disputa será composto pelos atletas sub-19 que conquistaram o quarto lugar na Copa Sul da categoria, com o comando do técnico Lucas Zanella.

Além disso, o Juve foi quadrifinalista do Gauchão, onde foi eliminado pelo Internacional, com agregado de 4 a 2 no marcador.

Opinião do Danilo: é o melhor time da chave. Já foi semifinalista da Copinha, tem uma base bem cuidada e é um clube formador. Para mim, o favorito do grupo.

Perilima-PB – Power Ranking: 1,90

Campeão paraibano sub-19, a Perilima chega para a Copinha com o intuito de fazer um belo trabalho e revelar ainda mais os times paraibanos para o futebol.

Para a competição, a Águia de Campina realizou avaliações com atletas dos anos de 2001 a 2003, com o intuito de formar uma equipe mais forte e com novos talentos em relação ao time que venceu o Paraibano da categoria júnior.

A Perilima marcou dois amistosos antes de embarcar para São Paulo. O primeiro foi com derrota por 1 a 0 para o Retrô. O segundo será também diante do clube pernambucano, mas no dia 29, quando nossa edição já estará fechada.

Opinião do Danilo: o grupo é acessível, porém é fato que a Perilima está um pouco atrás de Cuiabá e Comercial. Se jogar acima da média, pode ser uma das zebras da primeira fase da Copinha.

Quem avança no Grupo 12? 

O Juventude está acima dos demais. Abaixo, o Cuiabá aparece um pouco acima do Comercial, que apanhou bastante em 2019. É bom ficar de olho na Perilima, que pode atrapalhar os planos dos parceiros de chave.

  • Ordem de classificação: Juventude | Cuiabá | Comercial-SP | Perilima

Grupo 13 – Sede: Indaiatuba

Primavera – Power Ranking: 3,00

O Primavera entra na Copa São Paulo de Futebol Júnior em busca de executar um projeto que vem elaborando há meses.

Primeiramente, o grupo de jogadores começou com 45, sendo que 15 foram cortados para dar o número final de 30 garotos, que disputarão a Copinha em 2020.

Vale ressaltar que o Primavera mandará os jogos da chave, o que significa maior apoio de sua torcida e, com isso, a chance de ter mais ações e pressão durante os jogos.

A comissão técnica da equipe puxou diversos atletas do sub-17, que fizeram ótima campanha no Paulistão da categoria ao terminar entre os oito primeiros.

Na Copinha de 2019, vale lembrar, o clube de Indaiatuba foi até a terceira fase, onde foi surpreendido e eliminado pelo Visão Celeste. Já no Paulista Sub-20, queda na segunda fase.

Opinião do Danilo: a chave é complicada, mas o Primavera tem estrutura para conseguir vaga na próxima fase, assim como quase sempre alcança. Ainda assim, é mero coadjuvante por não ter time para passar das oitavas de final.

Bahia – Power Ranking: 3,33

O Bahia é a equipe que melhor representa o Nordeste na Copinha: a única da Região a ter alcançado a final, em 2011, quando perdeu para o Flamengo.

No entanto, há problemas para a Copinha em termos de qualidade técnica. Muitos atletas subiram da categoria, restando apenas 11 que disputaram a competição em 2019. Assim, a comissão técnica foi obrigada a emprestar jogadores de categorias inferiores, principalmente do sub-17.

Os amistosos até aqui não foram convincentes, por exemplo. Foram três empates em 1 a 1 contra Jacuipense (sub-20 e profissional) e Canaã sub-20. Além disso, vitória por 6 a 0 sobre o Olímpia sub-20.

Na retrospectiva de 2019, o Bahia foi eliminado na primeira fase da Copinha, da Copa do Nordeste Sub-20 e da Copa do Brasil Sub-20. Além disso, modesta 12ª colocação no Brasileiro da categoria.

A única empolgação do ano foi de fato conquistar o Campeonato Baiano Sub-20, diante do Canaã.

Opinião do Danilo: pode até passar da primeira fase por enfrentar adversários que não tem o mesmo poderio financeiro, mas a situação do Bahia na base piorou bastante em relação aos últimos anos. Boa campanha na Copinha já será uma chegada às oitavas de final.

Tupi-MG – Power Ranking: 2,90

O ano do Tupi no sub-20 foi melhor do que o esperado, principalmente diante de um cenário de crise na diretoria e dentro dos aspectos financeiros.

O Galo Carijó conseguiu chegar até a final do Campeonato Mineiro Sub-20, sendo derrotado pelo Atlético-MG na final. É verdade (e vale dizer) que o caminho do Tupi até a final teve Coimbra e Uberlândia, que não são grandes equipes.

No entanto, as dificuldades do Galinho para a Copinha aumentaram. Dos atletas que foram relacionados para o segundo jogo da final do Mineiro, apenas oito continuam no Tupi, já que muitos saíram para o futebol português e para o Atlético-MG, principalmente os jogadores de maior destaque, além de alguns que estouraram a idade limite para o torneio em São Paulo.

O técnico Wesley Assis foi mantido e, em reunião com sua comissão, foi decidido que 24 jogadores disputariam o torneio mais importante do Brasil em termos de categorias de base.

Opinião do Danilo: deve ser o time com mais dificuldades do grupo, ao passo que tinha bom elenco, mas perdeu seus principais jogadores. Outro ponto a pesar é a inexperiência de um time que não sabe o que é disputar uma Copinha há anos.

XV de Piracicaba – Power Ranking: 2,92 

Apesar de ser muito tradicional no interior de São Paulo, o XV de Piracicaba não consegue avançar da fase de grupos desde o longevo ano de 1990, quando foi eliminado pelo Juventus na terceira fase.

Para isso, a equipe comandada por Denis Augusto realizou preparação intensa, com seis amistosos disputados até aqui: derrotas para Guarani (3 a 1), Ponte Preta (3 a 0) e Ferroviária (3 a 0), enquanto que as vitórias vieram contra Francana (2 a 1) e São Bento (2 a 0). O único empate foi contra o Velo Clube (2 a 2).

Vale ressaltar que o Nhô Quim foi bem no Paulista Sub-20, onde chegou até a terceira fase.

Opinião do Danilo: é a terceira força do grupo. Na preparação deu para perceber que o XV precisa melhorar bastante para bater de frente com as principais equipes do interior de São Paulo.

Quem avança no Grupo 13? 

O Bahia tem tradição, porém falta qualidade. Ainda assim, junto com o Primavera, é o mais cotado para avançar de fase. O XV vem um pouco abaixo, mas não tão longe também. Já o Tupi, por tudo que sofreu, é candidato ao último lugar.

  • Ordem de classificação: Bahia | Primavera | XV de Piracicaba | Tupi

Grupo 14 – Sede: Jundiaí

Paulista – Power Ranking: 3,08

O Paulista de Jundiaí teve um ano pra lá de tedioso na categoria sub-20. Tirando a Copinha, onde caiu na primeira fase sem vitórias, a equipe disputou apenas a Copa Ouro, caindo para o Taubaté nas semifinais.

A equipe é bastante mesclada entre idades, ao passo que alguns jogadores subiram do sub-17 para compor elenco e outros estavam no elenco profissional, que foi campeão da Série B (quarta divisão) do Paulistão.

Na preparação de amistosos, o Paulista venceu o São Bento por 2 a 1, o Capivariano pelo mesmo placar e o Fut Campinas por 8 a 1.

O Galo da Japi inscreveu 29 jogadores para a competição nacional.

Opinião do Danilo: o Paulista é uma incógnita, ao passo que nem informações temos desta equipe em termos de amistosos e preparação. Ainda assim, por jogar em casa, a obrigação é terminar entre os dois primeiros.

Athletico-PR – Power Ranking: 3,60

Cada vez mais profissional em seu modo de trabalhar, o Athletico Paranaense quer fazer bom trabalho na Copinha e revelar mais jogadores, principalmente em um ano onde o profissional terá a disputa da Copa Libertadores pela frente.

O ano de 2019 foi recheado de competições para o sub-20 do Furacão, começando pela Copinha, onde a equipe foi eliminada na terceira fase, pelo Mirassol.

Em outras competições, o Athletico foi eliminado na primeira fase do Brasileirão Sub-20, eliminação nas quartas de final da Copa Sul Sub-19 e queda decepcionante na segunda fase do Paranaense Sub-19, num grupo onde havia Toledo, Independente FSJ e Iraty.

A maior exibição foi na Copa Ipiranga, onde o Furacão acabou eliminado nas semifinais para o Grêmio.

Há certa apreensão se o Athletico utilizará seus jogadores do sub-20 na disputa do Paranaense de profissionais, mas provavelmente o elenco utilizado será uma mescla de reservas e sub-23.

Opinião do Danilo: é o favorito do grupo por ser um time de Série A de Brasileirão. No entanto, é bom ficar de olho para não vacilar, já que Paulista e Rio Claro prometem não dar bobeira.

Gama – Power Ranking: 2,80

De fora da Copinha desde 2015, o Gama retorna para a competição representando o Distrito Federal ao lado do Real.

Vale ressaltar que o Verdão do DF só garantiu vaga na Copinha após ser campeão sub-20 do Brasiliense. Além disso, a equipe também conquistou o título na categoria sub-17, que geralmente cede atletas para a disputa da Copinha.

Esta é a segunda temporada que o Gama trabalha com equipes de categorias de base próprias, sem terceirização. O experiente treinador Reinaldo Gueldini chegou para coordenar o projeto, no comando do time foi escolhido o treinador Léo Roquete, profissional especializado em futebol de base na Capital Federal.

Opinião do Danilo: é o time menos pressionado do grupo, porém com estrutura para bater de frente. Pode ser uma das surpresas da Copinha, mas entra como candidato forte ao último lugar do grupo.

Rio Claro – Power Ranking: 2,80

Após dividir sede com o rival Velo Clube em 2019, o Rio Claro saiu no prejuízo ao ter que se deslocar da cidade e ir para Jundiaí, que está a 130 km.

Para a Copinha, a expectativa do Galo Azul não é grande. O time caiu na segunda fase da competição em 2019 e sequer conseguiu passar da fase inicial do Paulista Sub-20.

O Rio Claro conta com vários jogadores que já atuam no profissional do time, como o goleiro Gabriel e os meias Yan e Fernando Bahia, todos de 17 anos. Já na base, o time conta com um polonês que chegou a ter oportunidades de treinamento no Manchester United, da Inglaterra. Trata-se de Vincent Probosz, de 19 anos, que chegou no ano passado vindo do Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos.

Opinião do Danilo: a Copinha parece não ter encontrado grande repercussão para o lado do Rio Claro. Pelo que analisei, a equipe larga como terceira força do grupo.

Quem avança no Grupo 14?

O Athletico está acima dos demais, seguido do Paulista, que vem realiza trabalho razoável na base. Por fim, Rio Claro e Gama podem incomodar.

  • Ordem de classificação: Athletico-PR | Paulista | Rio Claro | Gama

Grupo 15 – Sede: Itu

Ituano – Power Ranking: 3,50

Semifinalista do Paulista Sub-20, o Ituano entra na Copinha como uma das melhores equipes do interior paulista nas categorias de base.

No entanto, o ouro da equipe praticamente saiu com a boa campanha no Paulista da categoria. Isso é tão verdade que Gui Mendes, Marinelli, Matheus, Gustavo Alemão, Donizete, Léo Augusto e João Felipe não fazem parte mais da equipe sub-20.

Como a participação da equipe no Paulista Sub-20 terminou em novembro, onde a equipe chegou até as semifinais, o técnico Zé Sérgio não se preocupa tanto com a forma física atual da equipe, visto que a intensidade está em alta mesmo com um mês sem jogos.

Vale lembrar que na Copinha a queda ocorreu na segunda fase, diante do RB Brasil, mesmo responsável pela eliminação da equipe na Copa São Paulo JR.

Opinião do Danilo: é difícil imaginar que o Ituano chegará longe com tantos jogadores negociados, porém não podemos descartar a possibilidade de sucesso com uma nova chegada de jogadores.

Fluminense – Power Ranking: 3,80

Segundo maior campeão da Copinha com cinco títulos, o Fluminense não sabe o que é conquistar a competição desde 1989, o que significa que todos os troféus foram conquistados há muito tempo.

Para o torneio, a direção do Flu decidiu trocar o comando técnico. Demitiram Luiz Felipe Santos e contrataram o treinador Eduardo Oliveira, que era treinador do sub-17 e subiu para sub-20 no meio de dezembro.

Na retrospectiva de 2019, o Fluzão chegou até a terceira fase da Copinha, foi até as quartas do Brasileiro Sub-20, foi eliminado nas semifinais nos dois turnos do Carioca da categoria, caiu na primeira fase da Copa Ipiranga e nas semifinais do Torneio Octávio Pinto Guimarães.

Os destaques da equipe são o volante André e o meia Wallace, que são monitorados pelo Liverpool, aliás.

Opinião do Danilo: favorito junto com o Ituano para passar de fase, sem dúvidas. No entanto, é um time que pode surpreender, mas está longe de ter real capacidade para ser campeão.

Socorro – Power Ranking: 0,50

O Socorro conseguiu a vaga para disputar a Copinha através de uma qualificação não muito conhecida: ser campeão da segunda divisão estadual sub-20, no caso o Sergipão. Com isso, a equipe se junta com Confiança, Sergipe e Olímpico.

Vale ressaltar que a equipe de Nossa Senhora do Socorro, no Sergipe, está em São Paulo há meses, ao passo que firmou acordo para disputar a Copa Ouro Sub-19, onde terminou eliminado para o Taubaté por 3 a 0, logo na segunda fase.

A equipe sergipana realizou diversos amistosos contra clubes paulistas após a competição. Portuguesa, União Mogi, Flamengo-SP (derrota por 2 a 0), EC São Bernardo e São Bernardo FC (os dois últimos são os resultados que sabemos até agora, com derrotas por 2 a 1 e 3 a 1, respectivamente).

Vale ressaltar que o técnico do Socorro será o japonês Yasutoshi Miura, irmão de Kazuyoshi Miura – o primeiro jogador jogador japonês a se profissionalizar no futebol brasileiro.

Opinião do Danilo: apesar da vitória contra o EC São Bernardo em amistoso, o Socorro é fraquíssimo e provavelmente terminará fora da zona de qualificação. Porém, tem uma interessante briga contra o Vilhenense pelo terceiro lugar da chave.

Vilhenense – Power Ranking: 0,60

Fundado em 2017, o Vilhenense vem de um estado que pouco incomoda na Copinha: Rondônia.

O técnico Edilsinho sabe que além da preparação normal, também é necessário preparar seus jogadores para três dias de viagem até São Paulo, que na maioria das vezes é o que mais atrapalha e desgasta. A equipe tem saída marcada para dia 27 de dezembro.

O ano de 2019, no entanto, tem sido ótimo para a equipe rondoniense. Campeã estadual profissional e sub-20 e vice-campeã sub-17 e sub-15.

Opinião do Danilo: três dias de viagem e deficiência técnica. Dificilmente o carismático clube rondoniense conseguirá passar em um grupo com Ituano e Fluzão.

Quem avança no Grupo 15?

Fluzão sai na frente como líder, porém mesmo decepcionando, dificilmente não se classificará. Mesma coisa para o Ituano, previsto para segundo. Entre Vilhenense e Socorro, vejo o clube rondoniense na frente.

  • Ordem de classificação: Fluminense | Ituano | Vilhenense | Socorro

Grupo 16 – Sede: Embu das Artes

Taboão da Serra – Power Ranking: 2,33

A vida do Taboão da Serra ficou complicada após o anúncio de que o grupo 16 seria em Embu das Artes e não em Taboão da Serra como esperado. Isso tira do CATS não só o vínculo com sua torcida, mas também a arma de jogar em seu gramado sintético.

A preparação para a Copinha começou cedo, mais precisamente desde fevereiro. Porém, a montagem do elenco ficou em aberto até setembro, quando se encerraram as seletivas.

No entanto, os resultados no Paulista Sub-20 beiraram a vergonha total: apenas um ponto conquistado em 14 jogos disputados na primeira fase da competição. Já na Copinha, eliminação na segunda fase para o Audax.

A redenção veio com a boa campanha na Copa Ouro Sub-20, onde o clube chegou até as semifinais e foi eliminado pelo Flamengo de Guarulhos, e na Paulista Cup, com o vice-campeonato diante do Grêmio Barueri.

O CATS disputou amistoso recentemente diante do Santos Sub-20 e terminou goleado por 5 a 1.

Opinião do Danilo: desorganizado e sem gramado sintético, o Taboão da Serra tem problemas para esta edição da Copinha. Estar em um grupo sem um grande adversário, mas também sem um fraquíssimo pode ser bom ou ruim.

CRB – Power Ranking: 2,42

O profissional do CRB quer trabalhar com uma folha mais enxuta para o ano de 2020. Para isso, nada melhor do que revelar atletas com capacidade de integrar o elenco principal.

O CRB, no entanto, passa por momento difícil em sua base. A comissão técnica reclama da falta de competições realmente importantes para sua equipe: as únicas competições realmente importantes disputadas pelo Galinho foram o Alagoano e a Copa do Nordeste Sub-20. Nas duas competições, porém, houve decepção: derrota na final para o inexpressivo Jacyobá na final do Alagoano e queda na primeira fase na Copa NE.

Vale ressaltar que o CRB participou da Copinha-19 também, com três derrotas em três jogos e queda na primeira fase, sem ter marcado um gol sequer.

Em preparação para a Copinha, o clube alagoano jogou contra a equipe profissional do CSE. A partida terminou empatada em 1 a 1.

Opinião do Danilo: o time é fraco. Ok, o CRB pode estar na Série B e ser uma equipe organizada em seu futebol profissional, mas é um time que provavelmente não oferecerá resistências aos outros três adversários do grupo.

Inter de Limeira – Power Ranking: 2,42

Uma das curiosidades mais bizarras da Copinha foi um vídeo do senegalês Sadio Mané, do Liverpool, enviando sua torcida para a Inter de Limeira na Copinha. Muitos suspeitam que o pedido foi feito por Rodinei, que atuava no Flamengo e encontrou o clube inglês na final do Mundial de Clubes.

Segundo o site edmarferreira.com.br, para a Copinha, o Leão da Paulista firmou parceria com a empresa Ricky Sporting, que será encarregada pela montagem do elenco sub-20. O ex-árbitro de futebol Rodrigo Braghetto será o gerente de futebol da categoria. Já o comando técnico da equipe fica a cargo do treinador Marcos Bruno, que possui grande experiência no futebol.

Em contrapartida a um aporte financeiro colocado pela parceira, a Internacional ofereceu sua estrutura, como alojamento, academia, refeitório, departamento médico entre outros. Além disso, a Rick Sporting colocou um ônibus à disposição do Sub-20 para locomoção do elenco.

O início dos treinamentos com o grupo principal começou agosto, com alguns atletas do Sub-20 sendo alojados no Limeirão.

Em termos de competições disputadas em 2019, a Inter disputou a Copinha (eliminada na primeira fase), a Paulista Cup (eliminado na segunda fase) e a São Roque Cup (onde sabemos apenas que a Inter não chegou ao título).

Opinião do Danilo: espero que a Inter de Limeira seja uma das equipes de maior qualidade do grupo, principalmente após a parceria firmada com a Ricky Sporting, gerenciada pelo honesto Rodrigo Braghetto.

Vila Nova – Power Ranking: 2,58

Eliminado oito vezes na primeira vezes nas últimas dez participações na Copinha, o Vila Nova quer mudar o curso de suas campanhas, principalmente agora que caiu para a Série C do Brasileiro de profissionais e precisa utilizar muito mais o que já tem do que gastar dinheiro contratando novos jogadores.

O técnico Marcelo Gaúcho chegou para comandar a equipe sub-20 após o Campeonato Goiano Sub-20 e antes da Copa Goiás Sub-20. No Goiano, eliminação nas quartas para o Goiânia, enquanto que na Copa Goiás, queda na mesma fase, porém diante da Anapolina.

O grande problema que ataca o Tigre neste momento é a troca recente da gestão do departamento de base, ainda que o técnico Marcelo Gaúcho saiba que continuará normalmente no clube para a Copinha. As alterações aconteceram no meio de dezembro e, de certa forma, mexem na preparação do Vila para a competição juvenil.

Até aqui, o Vila disputou dois amistosos preparatórios, somando duas derrotas para Grêmio Anápolis (profissional, por 2 a 0) e Trindade (1 a 0).

Quem avança no Grupo 16?

Um grupo com quatro equipes que não são desconhecidas, sendo que três possuem grande tradição. Porém, as quatro são fraquíssimas e possuem deficiências que certamente impedirão de que alguém vá longe na Copinha.

Ao meu ver, Vila Nova e Inter de Limeira estão mais preparados. CRB e Taboão são os mais fracos, mas ninguém está descartado até mesmo para terminar na liderança da chave.

  • Ordem de classificação: Vila Nova | Inter de Limeira | CRB | Taboão da Serra

Grupo 17 – Sede: Araraquara

Ferroviária – Power Ranking: 3,40

A Ferroviária é uma das equipes mais tradicionais no interior paulista, além disso, a equipe mantém boa organização e se destaca por sempre participar em bom nível da Copinha.

Na temporada passada, em 2019, a Ferrinha caiu na terceira fase, para o São Paulo. No entanto, o resultado foi positivo: Pedro do Rio, Felipe Estrela, Richard, Miqueias e outros sete jogadores subiram para a equipe profissional

O bom trabalho continuou no Paulista Sub-20, onde a Locomotiva alcançou a terceira fase da competição, mas houve queda de rendimento após a saída de diversos jogadores importantes.

Na parte de amistosos, a Ferrinha ficou no 1 a 1 com o São Caetano, em duelo realizado no último dia 28, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.

Opinião do Danilo: a Ferroviária chega para a Copinha organizada e com muitas chances de avançar de fase, principalmente por estar ao lado de Petrolina e União-MT, que são dois times fracos perto de Palmeiras e Ferrinha.

Palmeiras – Power Ranking: 4,60

Sem Copinha, o Palmeiras é o único grande paulista a não ter o título em sua galeria de troféus. Com isso, a equipe alviverde sofre com as gozações dos rivais e por isso chega sedento pelo título. Um ponto positivo: o Verdão conta com uma das bases mais valiosas do país e é um dos favoritos da competição.

Ao contrário da temporada passada, quando o Verdão subiu diversos jogadores para o profissional e foi enfraquecido para a Copinha, agora a situação é um pouco diferente: Esteves, Gabriel Menino e Veron realmente foram incorporados ao elenco profissional, porém estão na lista de inscritos da competição juvenil e serão utilizados caso a equipe chegue longe na competição. Outro destaque, o meia Alan Guimarães será utilizado normalmente, enquanto o volante Patrick de Paula e o meia Angulo estouraram a idade e não poderão atuar.

Nas competições de 2019, o Palmeiras teve um calendário recheado. Eliminado nas oitavas da Copinha pelo Figueirense, o Verdão foi campeão paulista, vice-campeão da Supercopa do Brasil, vice-campeão brasileiro, campeão da Copa do Brasil e eliminado na primeira fase da Copa Ipiranga, neste último já bastante desfalcado. Além disso, o clube conquistou o Torneio de Terborg-HOL e a CEE Cup-CZE.

Em amistosos disputados nesta semana, o Palmeiras venceu o Guarulhos GRU por 3 a 1 e o Jaguariúna por 4 a 0.

Opinião do Danilo: a primeira fase tende a ser tranquila. O planejamento do Verdão é bom por isso, já que se chegar longe, poderá utilizar o que tem de melhor. É um dos grandes favoritos ao título.

Petrolina – Power Ranking: 0,67

Estreante na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Petrolina busca viver dias milagrosos, mas sabe que avançar em um grupo com Palmeiras e Ferroviária é tarefa quase impossível.

Os garotos da Fera Sertaneja terão 2100 quilômetros de estrada pela frente, o que significa 30 horas dentro do ônibus até chegar em Araraquara (SP).

A equipe do Petrolina só conseguiu a vaga para a competição após chegar nas semifinais do Pernambucano Sub-20, onde foi eliminado para o Náutico.

E o aspecto financeiro continua sendo problema para a maioria dos clubes de pequeno porte do Nordeste e Norte do Brasil. O Petrolina não é exceção: a equipe organizou uma vaquinha online, porém até agora só arrecadou 155 reais.

Do elenco semifinalista, apenas quatro jogadores estouraram a idade e não estarão no elenco que disputará a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Na parte de amistosos, o sub-20 perdeu para o elenco profissional por 2 a 1.

Opinião do Danilo: mais um clube que sofre pela falta de dinheiro e estrutura. É quase impossível imaginar a classificação do Petrolina em grupo tão inacessível. A torcida fica por um fraquíssimo desempenho da Ferroviária.

União-MT – Power Ranking: 1,63

Garantido na Copinha após o título do campeonato mato-grossense sub-19, o União Rondonópolis se destaca pelo trabalho cuidadoso com as categorias de base no Mato Grosso. No entanto, quando isso é transferido para o cenário nacional, a equipe não consegue ter o mesmo destaque, tanto que conquistou apenas um ponto em sua última participação na Copinha, na temporada 2018.

Para a competição em São Paulo, o presidente do clube Edicarlos Olegini salientou que o clube focará nos jogadores que atuam na região, tudo para reduzir os custos.

Em amistoso preparatório, o União-MT bateu o Cuiabá por 2 a 1 e ressaltou sua força estadual, mas perdeu para o mesmo adversário por 4 a 2.

Opinião do Danilo: candidato ao terceiro lugar da chave. O União tem mais força que o Petrolina, mas está distante de Palmeiras e Ferroviária.

Quem avança no Grupo 17?

Palmeiras e Ferroviária são os favoritos. União pode até incomodar os donos da casa. Petrolina com poucas chances de sucesso.

  • Ordem de classificação: Palmeiras | Ferroviária | União | Petrolina

Grupo 18 – Sede: Sertãozinho

Sertãozinho – Power Ranking: 2,75

Após 23 anos, a cidade de Sertãozinho voltará a sediar jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior, pela segunda vez em sua história. Assim, a equipe que leva o mesmo nome do município poderá desfrutar de uma das experiências mais bacanas do nosso futebol nacional.

Em sua nona participação na Copinha, o Touro dos Canaviais será comandado pelo técnico Lúcio Borges, que tem apenas 30 anos e faz parte da nova geração de profissionais que buscam espaço no mercado de treinadores.

O sub-20 do Sertãozinho treina desde o mês de agosto para a Copa. Realizou avaliações na cidade e tem grande parcela do plantel formada por atletas do município ou que já compunham as categorias menores do clube.

A categoria é fruto de parceria selada entre a diretoria do Sertãozinho Futebol Clube e a empresa Salto Sports – Marketing e Desenvolvimento Esportivo, cuja sede é em São Paulo.

Os amistoso até aqui deram muita confiança para o Sertãozinho, que venceu quase todos os seus compromissos, diante de equipes como Taboão da Serra, Comercial-SP, São Bento, Ferroviária e Botafogo-SP. O único empate ocorreu diante do Primavera de Indaiatuba.

A equipe interiorana participou da edição de 2019 da Copinha, porém caiu na primeira fase com uma vitória em três jogos.

Opinião do Danilo: tenho receio sobre o potencial desta equipe por conta da ruim participação na edição de 2019, mas pelas parcerias feitas e decisões tomadas, parece que há bastante lucidez no planejamento do Touro dos Canaviais.

Confiança-SE – Power Ranking: 2,45

O Confiança entra na Copinha com o objetivo de repetir a boa campanha que fez em 2016, quando avançou até a segunda fase da competição. No entanto, a realidade do clube sergipano é diferente, mesmo após a subida dos profissionais para a Série B do Brasileiro.

Nas duas últimas edições em que participou da Copinha, a falta de pontuação espanta: apenas um ponto conquistado em seis jogos disputados.

O ano de 2019, além da eliminação da Copinha na primeira fase, teve título sergipano sobre o Sergipe e queda na primeira fase da Copa do Nordeste Sub-20 com cinco pontos conquistados em seis partidas disputadas.

Por conta do acesso para a Série B, a impressão é que as redes sociais do clube focam mais na comemoração de um ano positivo dos profissionais do que na preparação do elenco sub-20. Por isso, tivemos poucas informações até aqui sobre o Dragão.

Opinião do Danilo: provavelmente não veremos um Confiança diferente de 2019. O time tem o estilo de investir mais em contratações do que nas crias que produz. Isso pode ser suicídio ao fim desta temporada, mas infelizmente alguns clubes continuam pensando assim.

Goiás – Power Ranking: 3,75

Absoluto nos torneios estaduais, o Goiás faturou os títulos do Goiano Sub-20 e da Copa Goiás Sub-20, o que, aliás, lhe deu o direito incontestável de participar de mais uma Copinha – o Esmeraldino é recordista de participações no estado localizado no Centro-Oeste.

A equipe goiana começou seus trabalhos no dia 3 de dezembro. De lá para cá, alguns amistosos foram realizados.

O técnico Augusto César é o responsável por treinar o sub-20 em uma Copinha pela sétima vez. Inclusive, o treinador levou o Goiás ao seu melhor desempenho na história da Copinha: até a final, em 2013, perdida para o Santos por 3 a 1.

O grande problema que o treinador terá pela frente é o fato de que dez garotos que estiveram nas conquistas de 2019 estouraram a idade. Assim, o Esmeraldino teve que subir diversos atletas da categoria sub-17.

Nos amistosos, o Goiás empatou em 1 a 1 com os profissionais do Grêmio Anápolis, venceu o sub-20 do Trindade por 5 a 1 e o Noronha Alimentos por 2 a 1. Também fez partida contra o Real-DF, mas desconhecemos o resultado.

Opinião do Danilo: o Goiás tem qualidade em bom nível nas suas categorias de base. Em um grupo acessível, terá tempo para trabalhar seu futebol contra equipes não tão bobas e criar entrosamento para a próxima fase. Pode surpreender.

Penapolense – Power Ranking: 1,92

Sem olhar com carinho para suas categorias de base, o Penapolense disputou 17 partidas entre Copinha e Paulista Sub-20 para conseguir somente uma mísera vitória, contra o Batatais, por 1 a 0.

Uma equipe que consegue tal proeza já entra com confiança em baixa para a disputa da Copinha.

As redes sociais do clube pouco mostram também sobre a rotina de treinamentos e amistosos. Ficamos sabendo, de forma indireta, de um resultado amigável: pra variar, derrota por 2 a 1 para o sub-19 do Noroeste.

Opinião do Danilo: mesmo sendo de São Paulo, o Penapolense entra como adversário mais fraco do grupo.

Quem avança no Grupo 18?

O Goiás está disparado na frente do grupo. O Sertãozinho chega atrás como mais organizado e sede da chave. A briga entre Penapolense e Confiança para ver quem incomodará o Touro dos Canaviais será interessante, mas vejo os sergipanos um pouco acima.

  • Ordem de classificação: Goiás | Sertãozinho | Confiança | Penapolense

Grupo 19 – Sede: Itapira

Itapirense – Power Ranking: 2,50

Time de origem do craque antigo Bellini, a Itapirense retorna a Copinha após uma participação aquém das expectativas em 2019: foi eliminada na primeira fase com apenas três pontos conquistados em três jogos, num grupo que tinha Figueirense, Botafogo-SP e CRB.

O técnico Eduardo Clara é o responsável por guiar seus comandados rumo ao sucesso. E a preparação do treinador tem sido intensa: até o início de dezembro foram realizados nove amistosos, com cinco vitórias, três empates e três derrotas. Apenas uma partida amigável contra o Jaguariúna não está na conta por conta do desconhecimento do placar final.

O tamanho do elenco será de 26 atletas. Inclusive, há um camaronês entre os relacionados: o atacante Marius.

A Itapirense disputou apenas uma outra competição sub-20 de grande destaque em 2019: o Paulista Sub-20 da Segunda Divisão. Terminou eliminada nas quartas de final para o XV de Jaú.

Opinião do Danilo: é mero coadjuvante, mas tem obrigação de passar em um grupo que só tem o Vasco como time forte. Jacuipense e Carajás são adversários acessíveis de vencer.

Carajás – Power Ranking: 1,00

O Carajás volta a disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior de forma consecutiva. Na temporada passada, aliás, o clube paraense também caiu no grupo do Vasco (foi derrotado para o Gigante da Colina por 4 a 1).

Um fato curioso é que o campeão e o vice-campeão paraense sub-20 não estarão na Copinha. Quem disputará o torneio será o Carajás, eliminado na semifinal para o Caeté, e a Desportiva Paraense, que caiu nas quartas. Bragantino e Caeté, campeão e vice, não disputarão o torneio nacional.

Nas redes sociais, poucas informações relevantes sobre a preparação do clube para a Copinha, mas a realidade é que a estrutura não é das melhores e que novamente a previsão é de eliminação na primeira fase. A única partida amistosa descoberta foi um empate diante do Canaã, da Bahia, que também estará na Copinha.

Opinião do Danilo: o grupo não é dos mais difíceis, mas ainda assim o Carajás não passa a confiança necessária para que eu possa avaliá-lo como uma equipe dura de ser batida. Para mim, cai na primeira fase.

Jacuipense – Power Ranking: 2,08

Com moral na Federação Paulista de Futebol, a Bahia novamente chega com cinco representantes para a disputa da Copinha. Isso abre vaga para que equipes fora do eixo Bahia-Vitória representem o estado. Neste contexto, o Jacuipense tenta honrar sua alma nordestina.

E 2020 será um ano especial para o clube. A conquista da subida para a Série C do Brasileiro de profissionais motiva a comissão técnica de base para fomentar e criar novos jogadores, que inclusive já estão incorporados tanto no sub-20, quanto no elenco principal. Ítalo, Bileu, Marcel, Adilson , Lucca e Bernardo são os garotos que se dividem entre os dois elencos.

No entanto, não é bom esperar grande desempenho do Jacuipense. Mesmo com boa organização, o clube baiano não foi longe no Baiano Sub-20: caiu nas quartas de final diante do Canaã, que também disputará a Copinha.

Na parte de amistosos, o Jacuipense enfrentou o sub-20 do Bahia. A partida terminou empatada em 1 a 1.

Opinião do Danilo: o clube baiano tem mais estrutura que o Carajás e certamente pode incomodar a Itapirense. Já o Vasco, bom, é melhor esquecer a possibilidade de terminar acima dos cariocas…

Vasco – Power Ranking: 4,90

Atual vice-campeão da Copinha, o Vasco chegou muito perto de levantar o troféu em 2019, quando perdeu nos pênaltis para o São Paulo.

Para repetir o feito (ou ir até mais longe), a equipe comandada por Alexandre Grasseli busca tirar o grito da garganta que ficou entalado em 2019: o Vasco foi vice-campeão não só da Copinha, mas também da Copa Ipiranga, do Carioca Sub-20 e da Copa Octávio Pinto Guimarães. Além disso, caiu nas semifinais do Brasileirão e da Copa do Brasil Sub-20.

O foco do Gigante da Colina não foi tão em cima de amistosos, até porque a equipe carioca disputou seu último compromisso oficial no dia 15 de dezembro, na derrota para o Grêmio, na decisão da Copa Ipiranga.

Opinião do Danilo: um dos favoritos ao título. O Gigante da Colina falhou em todas as competições que disputou em termos de título, mas jogou bom futebol e esteve próximo de todos os troféus.

Quem avança no Grupo 19?

O Vasco comandará o grupo muito provavelmente. Entre os três que restaram, a Itapirense sai na frente, mas é bom ficar de olho no Jacuipense. O Carajás é candidato ao último lugar.

  • Ordem de classificação: Vasco | Itapirense | Jacuipense | Carajás

Grupo 20 – Sede: Jaguariúna

Jaguariúna – Power Ranking: 1,30

Estreante na Copinha em 2019, o Jaguariúna não foi bem e sofreu três derrotas em três jogos. No entanto, isso não serviu para abalar a equipe interiorana, que foi confirmada novamente como sede para 2020.

Porém, as expectativas não são das melhores. O modesto clube paulista sequer disputou uma das divisões do Paulista Sub-20 deste ano e trabalha na montagem de seu elenco de forma pouco empolgante, tanto que há poucas informações sobre a rotina de jogos amistosos e preparação de elenco para a Copinha.

Sabemos que houve um amistoso contra a Itapirense Sub-20, porém sem divulgação do resultado final.

Opinião do Danilo: a pior equipe da chave. Pode até surpreender na hora h, mas pelo que li e vi sobre, há muito amadorismo envolvido.

Criciúma – Power Ranking: 3,00

O Criciúma chega para a disputa da Copinha com um pensamento: precisa melhorar sua base para não fazer feio como em 2019, quando caiu na primeira fase com zero ponto em três jogos.

Vale ressaltar que, principalmente no ano de 2020, a revelação de craques pode ser útil ao Tigre, já que a queda para a Série C do Brasileirão de profissionais tirou um pouco mais da pouca grana que o clube tinha para se reforçar.

A equipe comandada pelo técnico Lalo terminou o Catarinense Sub-20 na terceira colocação e a Copa Sul Sub-19 foi eliminada nas quartas de final para o Juventude.

O grupo será formado por atletas juvenis, mas alguns com experiência profissional.

A delegação parte para Jaguariúna no primeiro dia do ano de 2020.

Opinião do Danilo: mais uma equipe mediana na Copinha. Brigará em bom nível para avançar de fase, mas provavelmente seu limite está na terceira fase da competição juvenil.

Náutico – Power Ranking: 3,30

Um dos maiores clubes do Nordeste, o Náutico tem trabalho de forma séria e progressiva em suas categorias de base.

O Timbu cuida de 120 atletas entre o Sub-15 e o Sub-20, munidos de hotel, alojamento e bons campos para realizar o melhor trabalho possível para as competições.

Realmente a campanha do Náutico na Copinha-19 não foi boa – uma vitória (três pontos) em três jogos. Nada obstante, o desempenho no Pernambucano Sub-20 empolga: chegada à final, contra o Sport, e derrota apenas nos pênaltis, diante de uma das equipes mais estruturadas em termos de categoria de base no Nordeste.

Opinião do Danilo: mais forte do que em 2019, o Timbu tem estrutura para representar em bom nível seu estado. Claro que pensar em quartas de final pra frente ainda é sonho, mas há um certo interesse de minha parte em ver o que esta equipe pode oferecer.

Santo André – Power Ranking: 2,70

Última equipe de pequeno porte a vencer um clube grande em uma final de Copinha, o Santo André ainda se vangloria de ter derrubado aquele Palmeiras de Vágner Love.

Agora, os tempos são outros. Para se ter uma ideia, em amistoso realizado contra o elenco profissional, o Sub-20 do Ramalhão sofreu goleada sonora de 7 a 0, o que traz certa desconfiança sobre a qualidade do elenco que disputará a Copa SP.

Nas competições de 2019, o Ramalhinho foi eliminado da Copinha sem vitórias ainda na primeira fase. Também caiu na fase inicial do Paulista Sub-20 e da Paulista Cup. A equipe andreense ainda disputou os Jogos Abertos de Marília, porém não sabemos como foi a campanha – porém, temos certeza de que não chegou ao título.

Uma das expectativas do Santo André para a Copinha, contudo, é de colocar o meia Filipe, de 17 anos, na vitrine do futebol. O jogador já foi sondado por Juventus e Ponte Preta.

Quem avança no Grupo 20?

O Náutico esboça mais organização que seus adversários, mas é bom ficar de olho em Criciúma e Santo André, que chegam logo atrás, com mais perigo para o lado catarinense. Jaguariúna deve ser o saco de pancadas do grupo.

  • Ordem de classificação: Náutico | Criciúma | Santo André | Jaguariúna

Grupo 21 – Sede: Mogi das Cruzes

União Mogi – Power Ranking: 2,70

O União Mogi só sabia disputar a Copinha com quedas na primeira fase. Foi assim de 2016 até 2018, quando em 2019 a equipe mudou as cartas do jogo e avançou de fase ao lado do São Caetano, deixando para trás o gigante Santos.

A boa fase não durou muito: queda no primeiro mata-mata para o Coritiba, pelo placar de 3 a 0.

Após isso, o União Mogi disputou algumas competições da mesma categoria. No Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, a equipe mogiana caiu nas oitavas de final para o XV de Jaú, que também disputará a Copinha. Já na Copa Ouro Sub-19, queda nas quartas de final para o modesto Lemense.

A equipe treinada por Ewerton Guimarães, de 42 anos, projeta fechar o elenco com 25 jogadores.

Opinião do Danilo: um dos representantes de São Paulo mais limitados. Dificilmente conseguirá bater de frente com o Grêmio. Assim, sua única chance é se apegar ao fator casa e tentar fazer frente ao Juventus-SP e ao Real-DF.

Grêmio – Power Ranking: 4,17

O Grêmio está no seleto grupo de equipes grandes que jamais venceram a Copinha. No entanto, o Tricolor Gaúcho quer acabar com essa sina, principalmente após o título da Copa Ipiranga, em dezembro, que possibilitou ao clube sonhar com o título inédito da competição paulista.

A equipe gremista é composta por jogadores sub-19, dos quais alguns foram puxados por sub-17, inclusive garotos que chegaram a disputar o Mundial Sub-17 pelo campeão Brasil.

Após o fim da Copa Ipiranga, o Grêmio ainda realizou amistosos contra o Juventude Sub-20 (venceu por 2 a 1) e contra o Pelotas profissional (perdeu por 1 a 0). O Tricolor terminou sua sequencia de jogos com derrota por 3 a 2 para os profissionais do Aimoré.

Nas competições de 2019, o Grêmio, além de ter vencido a Copa Ipiranga, disputou a Copinha (quartas de final), Copa do Brasil Sub-20 (quartas de final), Brasileirão Sub-20 (17ª colocação), Copa Sul Sub-19 (vice-campeão) e Gauchão Sub-20 (semifinal).

Opinião do Danilo: entre os grandes, o Grêmio está com a bola cheia. É o atual campeão da Copa Ipiranga e do Gauchão, chegou bem em todas as competições que disputou (exceto Brasileirão) e tem tradição para buscar o título da Copinha. Chega forte na segunda linha de times bons.

Juventus-SP – Power Ranking: 3,33

Conhecida sede da Copinha, a Rua Javari não receberá os jogos da edição de 2020. Assim, o Juventus da Mooca terá que viajar até Mogi das Cruzes para disputar seus jogos, o que pode causar certa estranheza para uma equipe quase sempre acostumada a jogar ao lado de sua torcida na Copinha.

Em preparação para o torneio de janeiro, a comissão técnica juventina decidiu levar os jogadores para Santa Branca, que se localiza no interior de São Paulo e tem boa estrutura para preparação de atletas.

A equipe não terá um dos seus principais jogadores, o meia Luiz Henrique, que já não tem mais idade para a competição. O principal destaque fica sendo o volante Guilherme Bazilio, que, além de ser um exímio marcador, também chega à frente para finalizar. Outro bom jogador é o xerife Guilherme Maffei, que disputou a Copinha deste ano e trará consigo essa experiência. (informações do jornalista Rômulo Maia)

Nos amistosos, bons resultados. Vitórias sobre Santa Branca (7 a 0) e Guarulhos GRU (1 a 0), além de empate diante do Primavera em 1 a 1. A equipe sub-20 ainda enfrentou os jogadores profissionais, com derrota por 2 a 0.

Nas competições disputadas em 2019, o Moleque Travesso caiu na segunda fase da Copinha e na terceira fase do Paulista Sub-20.

Opinião do Danilo: fora da Mooca, o Juventus pode estranhar e não ter o mesmo rendimento. No entanto, geralmente o clube paulistano consegue resultados razoáveis na Copinha.

Real-DF – Power Ranking: 2,40

Com novo nome desde 2016, o Real Brasília disputou a Copinha somente uma vez em sua história, na edição de 2018. O impressionante é que o clube da capital conseguiu avançar de fase e caiu no mata-mata para o Audax-SP.

O Real foi vice-campeão brasiliense sub-19, derrotado pelo Gama por 2 a 0 na final. No entanto, a chegada até a final bastou para garantir vaga na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Segundo o site DFSportsMais, o Real tem em sua defesa seu maior ponto forte. Além disso, seu principal jogador é o habilidoso meia Índio, que tem 18 anos.

Recebi a informação de que o Real fez um tour por Goiás, onde enfrentou Atlético-GO, Vila Nova e Goiás. No entanto, não consegui descobrir os resultados.

Opinião do Danilo: é bom ficar de olho. Apesar de um time do DF, que não tem tanta tradição, o Real pode se aproveitar dos vacilos de Juventus e União Mogi. Perseguir o Grêmio é tarefa quase impossível.

Quem avança no Grupo 21?

O Grêmio aparece como maior força do grupo, inegavelmente. O Moleque Travesso sai como favorito ao segundo lugar, mas é perseguido de perto por União Mogi e Real-DF.

  • Ordem de classificação: Grêmio | Juventus | União Mogi | Real

Grupo 22 – Sede: Suzano

União Suzano – Power Ranking: 1,90

De volta ao torneio mais importante de base do país, o União Suzano ainda relembra a última vez em que esteve na Copinha, em 2014: foi eliminado com três derrotas em três jogos na primeira fase em um grupo que tinha Audax-SP, JV Lideral-MA e Vasco.

Quem comandará a equipe na Copinha será o técnico Felipe Freitas, que treinou a equipe de Suzano na campanha do Paulista Sub-20 Segunda Divisão, onde o USAC caiu nas oitavas de final, eliminado pela Inter de Bebedouro.

O elenco começou a treinar no início de novembro com 45 atletas, mas reduziu seu número para 30 – entre os 30, apenas um jogador já disputou o torneio. Além disso, o técnico da equipe manifestou a ideia de subir atletas do sub-17 para mesclar com jogadores mais velhos.

Opinião do Danilo: não espero grandes exibições por parte do União Suzano. Quase todas as participações de equipes desta região geralmente são acompanhadas de muitas derrotas, infelizmente. Nada obstante, o grupo é acessível, tirando a Chapecoense.

Chapecoense – Power Ranking: 3,21

Eliminada na primeira fase da Copinha 2019, a Chapecoense busca se impor mais num torneio que o clube ainda não alcançou grande sucesso – das cinco participações da Chape na Copa São Paulo, a mais expressiva foi em 2017, quando o clube avançou às quartas de final da competição.

A equipe catarinense teve um ano movimentado na categoria sub-20. Além da Copinha, a Chapecoense disputou a Copa do Brasil Sub-20 (eliminada nas oitavas de final), o Brasileirão Sub-20 (vice-lanterna) e o Catarinense Sub-20 (vice-campeão).

Na parte de amistosos, a Chape perdeu por 1 a 0 para o profissional do São Luiz de Ijuí pelo placar mínimo, em jogo realizado na casa do adversário.

Para a Copinha, o treinador Max Sandro Barbosa inscreveu 30 atletas e apostou em alguns atletas mais jovens. O zagueiro Tiago e o atacante Eli, da categoria Sub-15 e os atletas Luan, Eduardo, Kante, Artur, Cella, Diego Ritter e Baseggio, da categoria Sub-17, foram convocados com o objetivo de dar maior experiência em competições de grande porte da base.

Opinião do Danilo: em um grupo fraco, a Chapecoense tem obrigação de passar. Porém, mais importante do que isso, o time catarinense terá tempo para trabalhar em cima dos seus erros e chegar entrosado para a segunda fase.

São Raimundo-RR – Power Ranking: 1,88

O São Raimundo-RR virou figurinha carimbada na Copinha: o Mundão representa seu estado desde 2013, ininterruptamente, com campanhas geralmente não muito agradáveis – em todas elas, queda na primeira fase, com exceção de 2016, que chegou até a segunda fase e foi eliminado pelo Juventus-SP, mas ganhou o título de primeira equipe roraimense a passar de fase na Copinha.

O técnico Beto Vieira optou por realizar a maioria dos treinamentos preparatórios para a Copinha em solo goiano, onde disputou cinco amistosos.

Durante a pré-temporada em Goiás, o Mundão venceu o América de Damolândia-GO por 2 a 0 e o União Inhumas-GO por 4 a 1, e empatou por 1 a 1 com a seleção de Trindade, por 1 a 1 também com o Atlético Goianiense, além do 0 a 0 com o Goiás – as duas últimas equipes também se preparam para a Copinha.

A delegação da equipe é composta por cinco membros da comissão técnica e 22 jogadores.

Vale ressaltar que a equipe está na Copinha por ter vencido novamente o Campeonato Roraimense Sub-20 – é a sétima vez seguida que o clube conquista o título – e que rolou até participação na Copa do Brasil Sub-20 de 2019, com queda na primeira fase diante do Tubarão-SC, porém a eliminação veio apenas nos pênaltis.

Opinião do Danilo: dá para sonhar com um novo 2016. Em um grupo somente com a Chape como time forte, o Mundão tem bagagem para provocar seus adversários.

União ABC – Power Ranking: 1,75

Campeão sul-mato-grossense sub-19, o União ABC ganhou o direito de representar seu estado na Copinha junto ao Nova Andradina, que foi vice-campeão do torneio estadual de base – a última participação do União na Copinha foi em 2016, com queda na primeira fase (3 pontos em 3 jogos).

Na internet são poucas as informações sobre o União ABC, mas a tendência é que a equipe tenha as deficiências que geralmente os sul-mato-grossenses apresentam na Copinha.

Conseguimos saber ao menos de um resultado que o União ABC conquistou diante dos profissionais do Comercial-MS: vitória por 2 a 0.

Opinião do Danilo: acaba sendo uma incógnita, mas ao menos brigará em bom ritmo com São Raimundo-RR e União Mogi. Pode surpreender, mas não deve passar da segunda fase se avançar.

Quem avança no Grupo 22?

A Chapecoense manda no grupo. Após os catarinenses, o União Suzano chega com mais vantagem entre os outros por jogar em casa e ter mais recursos, porém pode ser surpreendido por São Raimundo ou União ABC.

  • Ordem de classificação: Chapecoense | União Suzano | São Raimundo-RR | União ABC

Grupo 23 – Sede: Taubaté

Taubaté – Power Ranking: 3,20

O Taubaté chega para a Copinha com intensidade em alta, isso porque estava na disputa da Copa Ouro Sub-19 até meados de dezembro, onde foi derrotado na final para o Água Santa, que também disputará a Copinha.

O Burro da Central será comandado pelo técnico Douglas Leite, que aposta em uma campanha melhor do que em 2019, quando a equipe foi eliminada ainda na primeira fase, com uma vitória, um empate e uma derrota. “O clube tem nos dado o respaldo necessário para que a gente consiga uma preparação qualificada. Estamos disputando essa competição que nos possibilita ritmo de jogo, ambiente de partida oficial, e isso tem sido de muito ganho”, afirmou o treinador taubateano.

A equipe manterá cerca de 10 atletas da Copinha passada, quando o Burrinho caiu na primeira fase em uma chave que tinha Vasco, Tubarão-SC e Carajás-PA. O zagueiro Hyago, o volante Leo Naldi e o atacante Adriano, que este ano já atuaram também no time profissional, são alguns dos destaques do Taubaté.

No restante da temporada, o Burro da Central disputou o Paulista Sub-20. A queda ocorreu logo na primeira fase.

Opinião do Danilo: o título da Copa Ouro Sub-19 empolgou bastante a mídia e torcida do Taubaté, porém a competição era formada por muitas equipes de médio/pequeno porte, sendo que no grande teste, o Taubaté foi derrotado para o Água Santa. O grupo não é difícil e isso pode ajudar, mas é bom ter cuidado com a ilusão.

Atlético-MG – Power Ranking: 3,83

Tricampeão da Copinha, o Atlético-MG não sabe o que é ser campeão ou até mesmo chegar à final da competição desde 1983, o que causa certa pressão nos jovens atletas do clube mineiro para uma nova boa campanha na competição.

O ano do Galo não foi tão empolgante. Na Copinha, queda nas oitavas de final para o Volta Redonda. No Brasileiro Sub-20, eliminação nas quartas de final para o Vasco, nos pênaltis. Também houve eliminação precoce na Copa Ipiranga, com direito a lanterninha do grupo. A consagração veio no Campeonato Mineiro Sub-20, com o título sobre o Tupi de Juiz de Fora.

O Galinho disputou um amistoso diante do América-MG no mês de dezembro. A partida terminou empatada em 3 a 3.

Opinião do Danilo: poucas informações nas redes sociais sobre a preparação do Galinho indicam que o foco da diretoria do clube não está tão em cima da Copinha. Previsão de um time razoável, mas fraco para os padrões que o Galo precisa alcançar.

Capital-TO – Power Ranking: 0,79

O Capital tenta um feito inédito na Copinha: avançar à segunda fase. No histórico da competição, o Tocantins nunca passou da primeira fase. Está é a terceira participação do Rubro-Negro, que estreia no dia 3 de janeiro, contra o Taubaté.

O clube tocantinense esteve presente nas edições de 2018 e 2019. Na primeira participação terminou em último no Grupo 6, no ano seguinte o time também terminou em último no grupo 17.

O Capital, que antes era Ricanato, chegou em São Paulo perto do dia 20 de dezembro, mas antes parou em Belo Horizonte para disputar amistoso contra o Cruzeiro. Não sabemos o resultado exato, mas os donos da casa saíram com a vitória. Também houve duelo contra o Audax, em São Paulo, mas sem divulgação do resultado até agora.

A equipe do Tocantins treina em Santana do Parnaíba visando a disputa da Copinha.

Por fim, o Capital esteve na disputa da Copa do Brasil Sub-20 em 2019. Foi eliminado na primeira fase com derrota por 5 a 0 para o Grêmio.

Opinião do Danilo: será muito difícil alcançar Atlético-MG e Taubaté. A briga do Capital se restringe a disputar o terceiro lugar contra o River-PI.

River-PI – Power Ranking: 2,00

Participando consecutivamente desde 2016, o River ainda não conseguiu passar da primeira fase neste período, embora tenha melhorado sua pontuação em 2018 e 2019: conseguiu encerrar a primeira fase com três pontos em três jogos – o Piauí nunca teve uma equipe na segunda fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

O River disputou três competições importantes em 2019, além da Copinha. O Galo Carijó terminou como vice-campeão piauiense e garantiu vaga na competição juvenil mais importante do país. Além disso, disputou a Copa do Brasil Sub-20, onde foi eliminado com direito a goleada por 5 a 1 para o Corinthians logo na primeira fase, e a Copa do Nordeste Sub-20, com queda ainda na primeira fase.

O treinador José Roberto terá um elenco bastante variado, mas com média de idade bem mais baixa do que o permitido, o que causa problemas com inexperiência e resistência física.

A grande novidade para o clube piauiense é a possibilidade de ir de avião para São Paulo. Assim, a equipe chegará em São Paulo no primeiro dia de 2020.

Opinião do Danilo: consegui boas imagens do CT de treinamento do River. Somando isso ao fato de que realizará a viagem de avião, o clube piauiense pode dar trabalho para o Taubaté.

Quem avança no Grupo 23?

Atlético-MG e Taubaté são os melhores do grupo de forma disparada. O River pode até sonhar. O Capital chega para brigar pelo terceiro lugar.

  • Ordem de classificação: Atlético-MG | Taubaté | River | Capital

Grupo 24 – Sede: Guaratinguetá

Manthiqueira – Power Ranking: 2,33

Em seu quarto ano seguido de Copinha, a Manthiqueira representa Guaratinguetá na Copinha, já que o clube que levava o nome da cidade sumiu das competições da Federação Paulista há alguns anos.

A principal competição disputada no ano da equipe do Vale do Paraíba, aliás, foi a Copinha. A participação foi positiva: o clube passou como líder em um grupo com Juventude, Bragantino e Real Ariquemes. Já na segunda fase, qualificação sobre o Tubarão. Porém, a Manthiqueira não resistiu e terminou eliminada para o Vasco da Gama por 5 a 1.

As atividades da equipe de Guaratinguetá não foram movimentadas no resto do ano por conta da ausência no Paulista Sub-20. Assim, o único placar recente que sabemos desta equipe foi um amistoso disputado contra o Volta Redonda, com derrota por 2 a 0 para os cariocas.

Opinião do Danilo: o grupo é difícil. São três adversários não tão fortes, mas cascudos e que não oferecerão sequer um jogo fácil para a equipe do Vale. Dificilmente veremos a Manthiqueira chegar longe novamente em 2020.

ABC – Power Ranking: 2,50

Rebaixado para a Série D do Brasileirão com seus profissionais, o ABC vive momento de instabilidade financeira e de busca por novos talentos. Assim, uma boa campanha na Copinha pode servir para o resto do ano em termos financeiros e de montagem de elenco.

Nada obstante, a diretoria do clube alvinegro precisa melhorar na preparação do elenco de base enviado para a Copinha: o ABC não avançou de fase nos anos 2000, com exceção da edição de 2016, que alcançou a terceira etapa da competição juvenil.

Um dos grandes problemas para a competição é que os principais jogadores da base já estão integrados ao elenco profissional.

As mídias sociais do clube não focam tanto na preparação para a Copinha. No entanto, sabemos que o ABC foi campeão potiguar sub-19 em cima do Visão Celeste, única competição de grande porte disputada em 2019, com exceção da Copinha. O clube natalense foi eliminado da competição nacional logo na primeira fase, com um ponto conquistado em três jogos.

Opinião do Danilo: terá um grupo mais equilibrado pela frente. Isso pode ser bom ou ruim, já que há boas chances de conseguir bons resultados diante de adversários mais próximos em qualidade técnica.

Resende – Power Ranking: 3,67

De parceria com o Lyon, o Resende disputará pela primeira vez a Copa São Paulo de Futebol Júnior com nova estrutura e totalmente guiado por uma nova metodologia de trabalho.

O que o Lyon fará, na prática, é trazer profissionais ao Brasil para capacitar os funcionários e responsáveis da Pelé Academia. Em troca, o clube francês obviamente terá prioridade na transferência de jogadores formados no local. O Lyon tem há quatro anos uma parceria nos mesmos moldes com uma equipe de Senegal e pretende, em breve, chegar na América Central.

A preparação do Resende para a Copinha, aliás, foi realizada na Pelé Academia, que conta com jovens de 7 a 20 anos, é uma parceria com o Resende Futebol Clube. Atletas do sub-7 ao sub-13 participam dos treinos de futsal, enquanto os do sub-15 ao sub-20 partem para o futebol de campo. O projeto prevê todo o custeio das três categorias do futebol, incluindo os recursos humanos, material esportivo, alimentação, logística e participação nos campeonatos nacionais de cada uma delas.

A equipe carioca será comandada pelo técnico Sandro Sargentim, que levará 25 atletas para Guaratinguetá, que fica na mesma rodovia (Dutra) do caminho para Resende, no Rio de Janeiro.

O amistoso de mais destaque da equipe carioca foi diante de outros jovens da Pelé Academia. Vitória por 3 a 2. Além disso, dois empates em 2 a 2 contra Nova Iguaçu e Volta Redonda.

No quesito competições, o Resende foi quinto colocado no Carioca Sub-20 e na Taça Octávio Pinto Guimarães. Só ficou atrás dos quatro grandes do Rio.

Opinião do Danilo: é o time mais estruturado do grupo. Tem um grande amparo por trás, uma comissão que sabe trabalhar de forma profissional e conquistou bons resultados no Estadual Sub-20, que trazem confiança. É bom ficar de olho nesta ótima equipe do Resende.

São Bernardo FC – Power Ranking: 3,25

Desde meados de novembro se preparando para a disputa da Copinha, o São Bernardo FC segue firme em meio ao caos. Isso porque um acordo com a Magnum, que comandará as ações financeiras do clube a partir de agora, traz possíveis alterações consigo, incluindo a chance da saída do clube da cidade de São Bernardo do Campo.

No ano de 2019, o Tigre ganhou um adversário de peso na cidade: o EC São Bernardo, que inclusive avançou de fase e deixou o seu maior rival para trás.

Vale ressaltar que o São Bernardo FC caiu na terceira fase do Paulistão Sub-20, numa aparição razoavelmente boa.

Em preparação para a Copinha 2020, o clube do ABC Paulista disputou cinco amistosos: vitória por 4 a 1 sobre o Barueri, 5 a 0 sobre o Mauá FC, 3 a 1 diante do Socorro-SE, 1 a 0 sobre o Guarulhos GRU e 1 a 1 contra o Desportivo Brasil, evidenciando que a forma nos jogos está em alta.

Opinião do Danilo: a parceria com a empresa Magnum somada aos bons resultados conquistados nos amistosos dão uma mostra de que o São Bernardo FC está em melhores mãos. Ao lado do Resende, é a equipe que mais empolga na chave.

Quem avança no Grupo 24?

O Resende é o time mais curioso e com capacidade da chave, seguido pelo bem administrado São Bernardo. Bem atrás chegam ABC e Manthiqueira, que até podem surpreender, mas terão que atuar em ritmo muito mais alto do que o normal.

  • Ordem de classificação: Resende | São Bernardo FC | ABC | Manthiqueira

Grupo 25 – Sede: Diadema

Água Santa – Power Ranking: 3,00

Eliminado na terceira fase em 2019, o Água Santa quer ir ainda mais longe na Copinha. Para isso, a equipe se apega ao título conquistado na Copa Ouro Sub-19, diante do Taubaté, nos pênaltis.

Além disso, jogar no Inamar significa pressionar seus adversários, que não são fortes: os inexpressivos Vitória da Conquista-BA e Trem-AP, além do poderoso Flamengo, que irá com time sub-17 para a competição juvenil.

O técnico Douglas Neves, que comandará o Netuno na Copinha, selecionou 30 atletas para o torneio.

Em termos de amistosos, o Água teve pouco tempo por conta da disputa da Copa Ouro. Assim, seu único compromisso aconteceu diante do Guarani, com vitória por 3 a 0 sobre o clube bugrino.

Já nas competições, houve também a disputa do Paulista Sub-20: eliminação inesperada ainda na primeira fase.

Opinião do Danilo: com a notícia do Flamengo com sub-17, o Água Santa torna-se ainda mais forte no Grupo 25. Além disso, se permanecer jogando em casa nas próximas fases, pode ir longe.

Flamengo – Sem Nota

Após um 2019 recheado de conquistas de grande porte no futebol profissional, o Flamengo decidiu entrar no Cariocão 2020 com sua garotada sub-20, o que tornou inviável a participação da equipe na Copinha. Ainda assim, a diretoria do clube carioca tenta inscrever jogadores do sub-17 para a competição.

A FPF, no entanto, não quer abrir precedentes e dar ares de desorganização para a competição juvenil. Assim, há rumores de que o Fla acabará por desistir da Copinha.

Vamos aguardar novidades, mas a realidade é que o Mengão fez um ano espetacular até na base em 2019: conquistou Supercopa do Brasil Sub-20, Carioca Sub-20, Copa Octávio Pinto Guimarães e Brasileirão Sub-20. Ainda assim, nada disso servirá para o Flamengo nesta edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Opinião do Danilo: se for sub-17, eliminação precoce, ainda que a passagem de fase acontecerá provavelmente. Se não disputar, não há o que comentar.

Trem – Power Ranking: 0,70

O amapaense Trem retorna para a Copinha, onde esteve em 2019 e terminou eliminado ainda na primeira fase, com um empate e duas derrotas em três jogos.

O clube localizado no Norte do Brasil será comandado pelo técnico Sandro Macapá, que no início da preparação inscreveu 45 atletas.

Nas competições disputadas em 2019, além da Copinha, o Trem disputou a Copa do Brasil Sub-20 (eliminado na primeira fase para o Inter-RS) e o Amapaense Sub-20 (campeão).

Para a Copinha, ainda houve torneio preparatório com outras três equipes do Amapá, mas não sabemos quem foi campeão.

Opinião do Danilo: a briga do Trem provavelmente será pela terceira colocação com o Vitória da Conquista. Há um pouco de animação em cima da notícia de um Fla Sub-17, porém ainda assim vencer os cariocas é sonhar.

Vitória da Conquista – Power Ranking: 1,40

Em sua segunda participação consecutiva, o Vitória da Conquista quer apagar a má campanha feita na Copinha-19, quando caiu na primeira fase com apenas um ponto conquistado em um grupo que tinha Sport, VOCEM e FF Porto Calvense-AL.

Além da Copinha, o Bodinho disputou o Baiano Sub-20, onde foi eliminado nas semifinais pelo tradicional Bahia.

Opinião do Danilo: poucas informações rodeiam o sub-20 do Vitória da Conquista, mas a realidade é que o clube baiano está acima apenas do Trem nesta chave. De resto, deve ser saco de pancadas, até mesmo diante do Sub-17 do Flamengo.

Quem avança no Grupo 25?

O Água Santa é o favorito do Grupo 25. O Flamengo Sub-17 é uma incógnita, já que nem sabemos se irá participar. Atrás, vem o Vitória da Conquista, seguido pelo fraco Trem.

  • Ordem de classificação: Água Santa | Flamengo | Vitória da Conquista | Trem

Grupo 26 – Sede: Mauá

Mauá FC – Power Ranking: 2,50

Após 34 anos, a cidade de Mauá volta a ser sede da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Isso está no fato de que agora a cidade tem mais um clube, o Mauá FC, que tem desejado os holofotes do futebol paulista.

A equipe do ABC Paulista tem se preparado há um bom tempo, inclusive com alguns amistosos realizados até aqui: vitórias sobre Jaguariúna e Suzano, mas derrota por goleada (5 a 0) para o São Bernardo FC.

Já em termos de competições, o Mauá FC disputou a Segundona do Paulista Sub-20, onde terminou como líder de seu grupo, mas acabou eliminado na segunda fase para o São José.

Opinião do Danilo: a goleada sofrida para o São Bernardo FC assusta, já que não é normal tomar 5 a 0 de uma equipe não tão forte assim. No entanto, creio que o Mauá tem o suficiente para competir em bom nível na primeira fase, principalmente por estar em um grupo mais tranquilo.

Atlético-CE – Power Ranking: 3,00

O ano de 2019 foi movimentado para o Atlético Cearense, que antes era Uniclinic e mudou de nome justamente para se identificar com uma equipe que tem espírito de revelar atletas para o futebol.

No Cearense Sub-19, o Atlético chegou longe, até as semifinais, onde foi eliminado pelo Ceará. Já na Copa Uninta, o título veio diante do mesmo adversário. Por fim, o vice-campeonato para o Fortaleza na Copa Seromo, que se encerrou no último dia 23 e permitiu que o físico da equipe continuasse em alta.

Opinião do Danilo: razoavelmente organizado, o Atlético Cearense tem potencial de sobra para brigar por vaga na segunda fase. Daí em diante, a equipe cearense dependerá de um caminho favorável e de um futebol basicamente como foi apresentado na Copa Uninta.

Avaí – Power Ranking: 3,70

Desde 2009 um time de Santa Catarina não sabe o que é chegar em uma semifinal de Copa São Paulo de Futebol Júnior. Assim, sem o Figueirense na competição de 2020, o Avaí é a equipe que carrega mais peso nas costas, tendo em vista que é a atual campeã da Copa Sul Sub-19. Além disso, a equipe alvianil venceu o título catarinense sub-20.

A base que irá para Mauá disputar os confrontos será de 29 jogadores.

Opinião do Danilo: não há muitas informações na internet sobre a preparação do Avaí, porém, pelo pouco que li, a equipe catarinense vem forte e com o desejo real de chegar ao título da competição. Acho exagero, mas entendo que o planejamento feito em 2019 foi bom e caminha para um lugar positivo.

Nova Andradina – Power Ranking: 1,58

O Nova Andradina, também conhecido como CENA, representa o Mato Grosso do Sul ao lado do União ABC.

A equipe da região Centro-Oeste terminou na segunda colocação do Campeonato Sul-Mato-Grossense Sub-19, atrás de seu parceiro de competição, o União ABC, que se sagrou campeão.

O técnico Eder Baratella relacionou 23 jogadores para a competição. Na verdade seriam 25 homens que defenderiam o CENA, mas dois desfalcam a equipe na Copinha: o zagueiro Neguinho e o lateral-esquerdo Matheus Renan. O primeiro passou no concurso da Polícia Militar, enquanto o segundo foi convocado para servir o exército.

A delegação do CENA viajará para Mauá no dia 01 de janeiro. Enquanto isso, a equipe treina e faz alguns jogos interessantes, como a vitória em amistoso diante do Londrina, pelo placar de 4 a 3.

Opinião do Danilo: a vitória no amistoso contra o Londrina impressiona. No entanto, o CENA não teve sorte no sorteio, ao passo que caiu em um grupo com três adversários difíceis.

Quem avança no Grupo 26?

O Avaí larga como principal favorito do grupo. Atrás dos catarinenses, Atlético Cearense e Mauá protagonizarão uma boa briga. Em último, o CENA quer surpreender, mas não tem força para isso.

  • Ordem de classificação: Avaí | Atlético Cearense | Mauá FC | Nova Andradina

Grupo 27 – Sede: Barueri

Oeste – Power Ranking: 3,00

Antes de Itápolis, o Oeste agora está em Barueri e tem o direito de representar a cidade na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Aliás, o Rubrão já mandou um grupo da Copinha neste ano, mas só conseguiu passar da primeira fase. Na seguinte, foi eliminado pelo CSA.

Já no Paulista Sub-20, desempenho ainda pior: queda na primeira fase. Enquanto que na Paulista Cup, torneio organizado pela Associação Paulista de Futebol, a equipe rubro-negra caiu nas semifinais para o Taboão da Serra.

O elenco do Oeste tem 30 atletas para a disputa da Copinha, sendo que alguns já atuaram pelo time profissional na Série B do Brasileirão. São os casos de Welliton, Tite, Kauã e Diogo.

A equipe de Barueri tem inclusive uma parceria feita com o Corinthians para captar atletas pouco utilizados por lá, mas ainda assim há uma carência de peças de qualidade.

Em termos de amistoso, o Oeste divulgou dois resultados até aqui: duas derrotas, por 4 a 0 para o Flamengo de Guarulhos e 3 a 0 para o São Caetano.

Opinião do Danilo: time básico. Nem ruim, nem bom. O Oeste tem capacidade para avançar neste grupo com certa tranquilidade, mas certamente não conseguirá passar da terceira fase.

Cruzeiro – Power Ranking: 4,40

Rebaixado para a Série B de profissionais e em crise financeira, o Cruzeiro entra na Copinha conturbado, ainda que sua base não seja a mais afetada com os problemas que andam rondando a Toca da Raposa.

A Raposa disputou três amistosos preparatórios para a competição juvenil: duas vitórias e uma derrota – o único revés foi diante do Coimbra.

Já nas competições disputadas em 2019, o Cruzeiro chegou às quartas da Copinha, foi vice-campeão da Copa do Brasil Sub-20, até as quartas do Brasileirão Sub-20 e eliminação nas semifinais do Mineiro Sub-20 para o Atlético-MG.

Os destaques que o técnico Célio Lúcio tem em mãos são os atacantes Caio Rosa, que já foi convocado para a seleção brasileira Sub-20 e também Thiago, que foi o artilheiro da Raposa na última edição do Brasileirão da categoria. Além disso, alguns atletas já atuaram pela equipe profissional da Celeste e tem experiência para o currículo. São os casos do atacante Alejandro e do meio-campista Jadsom.

Opinião do Danilo: é verdade que o profissional do Cruzeiro está em crise, mas a equipe sub-20 esteve em boa forma em 2019 e a espera é que continue assim em 2019. Não deve ter grandes dificuldades para passar desta chave.

Sergipe – Power Ranking: 1,60

Eliminado da Copinha em 2019 sem conquistar sequer um ponto, o Sergipe quer fazer mais bonito na temporada de 2020. Porém, poucas expectativas de realmente acontecer um desempenho melhor: o time sergipano começou sua preparação com 26 atletas, dos quais 15 eram da categoria sub-17 – somente 20 foram escolhidos para viajar a São Paulo.

O Gipão, vale lembrar, conseguiu vaga para a Copinha ao terminar na vice-colocação do Sergipano Sub-20, derrotado na final para o Confiança.

Opinião do Danilo: se com sub-20, já é fraco, imagina com elenco quase todo sub-17. Poucas expectativas boas para o Sergipe.

Trindade – Power Ranking: 3,00

Após realizar grande campanha na Copinha em 2019, o Trindade almeja novamente chegar longe na competição. Na edição passada, a equipe goiana alcançou a terceira fase, onde foi eliminada pelo Figueirense.

O Tacão teve um ano bacana, além disso. Foi até a fase semifinal da Copa Goiás Sub-20 e até a final do Campeonato Goiano da mesma categoria, derrotado pelo Goiás.

O bom trabalho da equipe goiana se dá pela forma como capta seus atletas, com olheiros que vão de Goiás até o estado de São Paulo para encontrar jogadores talentosos.

Na parte de amistosos preparatórios, o Trindade venceu o Vila Nova e o Atlético-GO, enquanto perdeu para o Goiás por goleada. Também enfrentou a equipe profissional do Aparecidense (derrota por 2 a 0).

Opinião do Danilo: desde 2017 disputando a Copinha de forma ininterrupta, o Trindade nunca ficou sem avançar para a segunda fase. O seu principal adversário pela segunda vaga será o Oeste, já que a liderança provavelmente será do Cruzeiro e a lanterna do Sergipe.

Quem avança no Grupo 27?

O Cruzeiro é o principal favorito ao primeiro posto. A briga entre Trindade e Oeste será boa, com vantagem para os goianos. Já o Sergipe sofrerá bastante na chave.

  • Ordem de classificação: Cruzeiro | Trindade | Oeste | Sergipe

Grupo 28 – Sede: Osasco

Audax – Power Ranking: 3,00

O Audax é conhecido por tratar bem de seus garotos na base e revelar destaques para o futebol. Um exemplo disso foi a ótima campanha no ano de 2019, quando a equipe osasquense chegou nas oitavas de final da Copinha, eliminada por 3 a 0 para o Grêmio.

No entanto, a equipe não alcançou o mesmo desempenho no Campeonato Paulista Sub-20, onde foi eliminada na primeira fase com apenas três vitórias em 14 jogos.

O Audax disputou apenas um amistoso pelo que encontramos na internet. Foi derrotado por 2 a 1 para o Nacional-SP.

Opinião do Danilo: organizado, o Grêmio Osasco Audax dificilmente monta um time para brigar pelo título. No entanto, quase sempre passa de fase e incomoda algumas equipes que passam pelo seu caminho.

Desportiva Paraense – Power Ranking: 2,84

A Desportiva Paraense não está entre os melhores clubes profissionais do Pará, mas é referência na formação de atletas na região Norte do Brasil. Isso é tão verdade que o clube revelou o atacante Ricardo Maranhão e enviou o jogador para fazer testes no Portimonense, que disputa a Primeira Liga de Portugal – a Desportiva é a única equipe do Norte com certificado de clube-formador.

Aliás, o clube paraense fez história em 2018 ao chegar até as oitavas de final da competição, eliminada pelo Internacional por 4 a 0. Foi a melhor campanha de um paraense na história da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

A Desportiva disputou apenas o Campeonato Paraense Sub-19 em termos de grande competição. Chegou até as quartas de final e terminou eliminada pelo Bragantino-PA. No entanto, a glória veio no Sub-17, que conquistou o estadual e servirá de base para formar o elenco que disputará a Copinha.

O grande teste amistoso da Desportiva aconteceu diante dos profissionais do Remo, com excelente empate em 1 a 1.

Opinião do Danilo: é um time para se olhar com carinho. A Desportiva Paraense tem time para incomodar qualquer equipe do grupo.

Moto Club  – Power Ranking: 2,16

Ausente da edição de 2019, o Moto Club retorna para a Copinha com o intuito de representar bem o estado maranhense, ao lado do Tocantinense/Timon, que também está na competição.

Sem apoio do setor público, o clube maranhense irá de ônibus para São Paulo, partindo de sua cidade no dia 29 de dezembro.

A preparação da equipe foi feita totalmente no Nordeste. Os amistosos foram contra a equipe sub-17 (vitória por 3 a 0), DFG Sports (vitória por 5 a 1), Expressinho (vitória por 4 a 1), Pinheiro-MA (0 a 0)) e Fluminense-PI (derrota por 2 a 0). Assim, no contexto geral, os resultados foram considerados ruins, já que os principais adversários conseguiram sair com a vitória ou empate.

Vale lembrar que o Moto foi campeão maranhense sub-19 em cima da equipe do Santa Luzia do Paruá.

Opinião do Danilo: é a equipe mais fraca do grupo, apesar de ter certa tradição no futebol profissional. Os próprios amistosos mostram que a equipe enfrentou dificuldades contra o Fluminense-PI, que não é um adversário forte.

Sport – Power Ranking: 3,70

O Sport teve um ano movimentado com sua equipe sub-20, a começar pela Copinha-19: a equipe pernambucana chegou até a segunda fase, mas acabou desclassificada pelo Cruzeiro, nos pênaltis.

Na Copa do Nordeste Sub-20, queda nas semifinais para o Ceará. Já no Brasileirão Sub-20, décima colocação e eliminação na primeira fase. Para fechar, título sobre o Náutico no Pernambucano da categoria.

Com 30 atletas na base sub-20, o Sport preferiu reduzir o número para 20 inscritos para o torneio em São Paulo.

Opinião do Danilo: o melhor time do Nordeste atualmente. O Sport tem organização, domina todas as categorias no Pernambuco e é a equipe de sua região que mais espero por uma boa campanha. É bom ficar de olho!

Quem avança no Grupo 28?

O Sport é o principal candidato ao primeiro lugar do grupo, seguido pelo Audax, que deve ser incomodado pela Desportiva Paraense. Na lanterna, o Moto Club fica como principal candidato.

  • Ordem de classificação: Sport | Audax | Desportiva Paraense | Moto Club

Grupo 29 – Sede: São Bernardo do Campo

EC São Bernardo – Power Ranking: 3,17

Clube mais antigo de São Bernardo do Campo, o Esporte Clube São Bernardo ressurgiu recentemente no futebol paulista. A equipe até disputava a última divisão paulista, mas era de forma desorganizada e sem futuro. No entanto, após subir para a Série A-3, o Cachorrão começou a dar atenção para sua base e ingressou na Copinha em 2019, onde surpreendeu ao alcançar a segunda fase, eliminado pelo Grêmio.

Na parte de competições, além da Copinha, o EC São Bernardo disputou o Paulista Sub-20 e chegou até a terceira fase. A equipe ainda disputou os Jogos Abertos do Interior, em Marília.

Nos amistosos, o Cachorrão bateu o Socorro-SE por 2 a 1, perdeu para os profissionais por 3 a 1 e fechou o ciclo diante da Portuguesa, porém sem divulgação do resultado.

Opinião do Danilo: conheço de perto o projeto realizado no ECSB e posso dizer que há qualidade. Claro que sonhar com fases avançadas da Copinha é exagero, mas o clube do ABC Paulista brigará em bom nível diante do Operário-PR pela segunda vaga do grupo.

Operário-PR – Power Ranking: 2,92

Eliminado na segunda fase do Paranaense Sub-19, o Operário, que disputa a Série B do Brasileirão de profissionais, foi convidado para disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020 através de uma solicitação da prefeitura de Ponta Grossa.

A equipe paranaense embarcará para São Bernardo do Campo no próximo dia 2, com a expectativa de se qualificar para a segunda fase do torneio juvenil.

O grande problema do Fantasminha, no entanto, será suprir a ausência de atletas que subiram da base para o elenco profissional: recentemente são sete jogadores, mas ao todo são 11, o que complica o trabalho da comissão técnica.

Na preparação, o Operário fez quatro amistosos: venceu o sub-19 do Paraná Clube por 1 a 0, o profissional do Prudentópolis por 3 a 1 e o selecionado de Jaguariaíva por 3 a 0. A única derrota veio diante do Trieste, pelo placar de 1 a 0.

Opinião do Danilo: não é um grande time, mas tem o necessário para jogar um futebol organizado e não fazer feio. Provavelmente brigará de igual para igual contra o EC São Bernardo, que está no mesmo nível de qualidade técnica.

Palmeira-RN – Power Ranking: 0,65

Quase xará do Palmeiras, o Palmeira de Goianinha só tem as cores e o nome de semelhante, ao passo que está longe da realidade do gigante clube paulista.

A vaga para o modesto clube potiguar veio após apelo do presidente da federação local, que concedeu o terceiro posto ao terceiro melhor clube do Potiguar Sub-19, que ficou atrás de ABC e Visão Celeste.

A última edição da Copinha disputada pelo Palmeira foi em 2016: a equipe surpreendeu ao sair da competição com três pontos em três jogos – venceu o União Mogi por 4 a 0 logo na estreia da competição.

Opinião do Danilo: sem tantas informações sobre esta equipe, a projeção é que o Palmeira termine na lanterna, principalmente em um grupo contra três adversários muito difíceis.

São Paulo: Power Ranking: 4,50

Atual campeão da Copinha, o São Paulo luta para superar os endinheirados e estruturados Flamengo e Palmeiras, que estão cada vez mais organizados para disputar a Copinha, ainda que os cariocas não estejam com força máxima para a competição em 2020.

O título conquistado em 2019, diante do Vasco, foi o quarto da história tricolor na competição, o que coloca o São Paulo na terceira posição entre os maiores campeões, ao lado de Inter e Flamengo. Inclusive, Antony, destaque até nos profissionais, estava no elenco campeão.

Ainda que não tenha a grana que Fla e Verdão têm, o São Paulo usufruiu de um excelente CT em Cotia, que tem servido de preparação para a competição.

Há problemas no elenco por conta da subida de jogadores para o profissional, seja por qualidade técnica ou por idade estourada. No entanto, a comissão técnica prefere olhar para o sub-17 com mais carinho ao invés de se queixar: o meia Talles Costa e o lateral-esquerdo Patryck, conquistaram a Copa do Mundo sub-17 com a Seleção Brasileira neste ano e estão entre os jovens que estreiam na Copinha.

Vale ressaltar que o São Paulo inovou e terá dois estrangeiros entre seus relacionados para a Copinha: o zagueiro argentino Facundo Constantini e o atacante paraguaio Galeano.

Por fim, além da Copinha, o São Paulo disputou em 2019 o Brasileirão Sub-20 (eliminado nas quartas de final) e o Paulista Sub-20 (eliminado nas semifinais).

Opinião do Danilo: um ótimo time, com excelentes recursos de preparação e que pode novamente chegar ao título. Não tem a mesma qualidade técnica que o Vasco, nem a estrutura do Palmeiras, mas tem a organização necessária para brigar de igual para igual com as duas potências maiores da competição.

Quem avança no Grupo 29?

O São Paulo tem tudo para mandar no grupo com tranquilidade. EC São Bernardo e Operário brigam ponto a ponto pela segunda vaga. Palmeira disputa só por diversão.

  • Ordem de classificação: São Paulo | EC São Bernardo | Operário | Palmeira-RN

Grupo 30 – Sede: Guarulhos

Flamengo-SP – Power Ranking: 3,17

Uma das únicas equipes da Copinha a ter um clássico logo na primeira fase, o Flamengo-SP lida com o fato de dividir a sede com seu principal rival, o Guarulhos GRU.

Na temporada de 2019, este duelo já aconteceu: vitória flamenguista na Copinha, além de uma vitória e um empate no Paulista Segunda Divisão. Em ambas as competições, o Corvo de Guarulhos caiu na segunda fase. Ainda disputou a Copa Ouro Sub-20 e os Jogos Regionais, onde foi campeão. Também participou dos Jogos Abertos do Interior, mas ficou apenas com a terceira colocação.

Os amistosos da equipe até aqui foram satisfatórios: vitórias por 4 a 0 sobre o Oeste, 2 a 0 sobre o Socorro-SE e sobre o Atlético Sorocaba por incríveis 8 a 0.

O técnico Raphael Laruccia quer tanto uma participação boa na Copinha que trabalhou a temporada inteira em cima do limite de idade de seus atletas para a competição de 2020.

Vale ressaltar que o Flamengo de Guarulhos tem parceria com o Corinthians e por isso consegue manter sua equipe em um padrão competitivo todos os anos.

Opinião do Danilo: entre os times de Guarulhos, o Flamengo leva ampla vantagem. Assim, a equipe guarulhense terá que se preocupar mais com América-RJ e Santa Cruz.

Guarulhos – Power Ranking: 1,83

Mais modesto que seu maior rival, o Guarulhos tem poucas ambições para a edição de 2020 da Copinha, ao passo que ficou na primeira fase nas duas competições de grande porte que disputou em 2019 (Paulista Sub-20 Segunda Divisão e Copa São Paulo de Futebol Júnior).

A força de jogar em casa pode valer contra América-RJ e Santa Cruz, que são adversários medianos e podem ceder pontos ao clube azulino.

A aposta do técnico Fábio Cunha está na garotada do sub-17, que conquistou a Paulista Cup da categoria e certamente servirá em algumas posições do elenco sub-20 na Copinha.

Os amistosos até aqui foram pífios em termos de resultados. Derrotas para Palmeiras (3 a 1), Juventus (1 a 0) e São Bernardo FC (1 a 0) e incríveis 8 a 1 sofridos diante do São Caetano.

Para finalizar, a equipe do Guarulhos vem treinando em campo esburacado e sem condições para dar um suporte real aos seus atletas.

Opinião do Danilo: terá problemas para se qualificar. O time é fraco, desorganizado e só tem a vantagem de jogar em casa.

América-RJ – Power Ranking: 2,25

Depois de 18 anos ausente da Copinha, o América-RJ retorna ao torneio mais importante em termos de categorias de base do Brasil.

A equipe carioca teve de reformular o elenco após o término do Estadual por conta do estouro de idade dos atletas para a disputa da Copa São Paulo. O elenco que disputou o Campeonato Carioca da categoria, agora disputa a fase seletiva do Campeonato Carioca de profissionais, buscando uma das duas vagas para a fase principal da competição.

“A reformulação foi total. O time que terminei a competição eram todos 99 (ano de nascimento). Tive que remontar o time e o atual elenco foi montado em novembro. São atletas que já estavam no elenco, que vinham treinando junto, apenas não jogavam”, comentou o técnico André Silva.

A qualificação do Diabo para a competição juvenil em São Paulo foi no limite: oito representantes do Rio de Janeiro disputarão a competição, sendo que o Mequinha terminou na oitava colocação do Carioca Sub-20. Além disso, na disputa da Copa Octávio Pinto Guimarães, a equipe da capital carioca foi eliminada pelo Fluminense nas quartas de final.

Em amistoso preparatório, o América foi derrotado por 2 a 0 para o Nova Iguaçu, que também é do Rio de Janeiro.

Opinião do Danilo: com as modificações no elenco que ficou em oitavo no Carioca, o América-RJ fica mais fraco e não chega tão acreditado para a Copinha. Terá que se reinventar para surpreender. É o carioca mais fraco na disputa do torneio.

Santa Cruz – Power Ranking: 2,40

Traumatizado pelo desempenho na Copinha em 2019, o Santa Cruz quer fazer tudo diferente em 2020.

A Cobrinha Coral foi eliminada na primeira fase da competição passada com direito a três derrotas em três jogos e sequer um gol marcado.

Em outras competições, pouca melhora. O Santinha foi eliminado nas quartas de final do Pernambucano Sub-20 para o Sport e caiu na primeira fase da Copa do Nordeste Sub-20.

A diretoria do Santinha foi ao mercado e contratou alguns jogadores do Barreiros, que chegou nas semifinais do Pernambucano Sub-20.

Opinião do Danilo: a realidade do Santa Cruz está distante do Sport. A Cobra Coral sofrerá muito se continuar com o rendimento que teve no ano de 2019.

Quem avança no Grupo 30?

O Flamengo de Guarulhos tem o time mais forte do grupo, seguido por três equipes instáveis e com problemas. O Santinha parece ser o menos pior, mas é fraco.

  • Ordem de classificação: Flamengo-SP | Santa Cruz | América-RJ | Guarulhos

 


Grupo 31 – Sede: São Paulo (Nicolau Alayon)

Nacional-SP – Power Ranking: 2,92

Bicampeão da Copinha, o Nacional-SP é uma das entidades mais respeitadas quando falamos de Copinha. É o time mais raiz junto com o Juventus, que joga em um dos estádios que mais lembram quando falamos de futebol paulista.

Em 2019, o Naça, como é carinhosamente chamado, caiu na segunda fase para a também tradicional Portuguesa. Mesma fase de eliminação do Paulistão Sub-20.

Na preparação para a Copinha, a equipe que atua na Comendador Souza venceu o Audax Sub-20 por 2 a 1, perdeu por 2 a 1 para os atletas profissionais do clube e empatou em 1 a 1 com a Portuguesa.

Opinião do Danilo: a chave é complicada, mas o Nacional está acostumado a jogar a Copinha em grupos nivelados. Está longe de ser um grande time, mas tem o necessário para brigar. É bom respeitar!

Canaã – Power Ranking: 2,25

Fundado em agosto de 2018, o Canaã já deu o que falar na Bahia com seu time sub-20. A modesta equipe da cidade de Irecê conseguiu chegar até a final e perdeu somente nos pênaltis para o tradicional Bahia.

Apesar de nunca ter disputado a competição, o Canaã basicamente já sentiu o que é disputá-la, ao passo que fez parceria com o Jacobina em 2019 e acabou eliminado do torneio ainda na primeira fase.

Na preparação para a competição juvenil que acontecerá em janeiro, a modesta equipe nordestina arrancou empate em 1 a 1 no amistoso diante do Bahia. Além disso, empate contra o Carajás, do Pará, e perdeu por 1 a 0 para os profissionais do Doce Mel, da Bahia.

Opinião do Danilo: disputar a final do Baiano Sub-20 foi quase um milagre para um time que tem apenas força de vontade e um pouco de técnica. O Canaã certamente sofrerá diante dos estruturados Nacional-SP, Ceará e São Caetano. No entanto, está acima das equipes menos conhecidas do Nordeste.

Ceará – Power Ranking: 3,45

Eliminado na primeira fase em 2019, o Ceará quer mudar o rumo de sua campanha na Copinha 2020. Para isso, a equipe alvinegra se apega na boa campanha realizada na Copa do Nordeste Sub-20, onde chegou até a final e foi derrotado para o Vitória.

Além disso, em âmbito estadual, o Ceará fez bonito: foi campeão do Cearense Sub-20 e vice da Copa Uninta Sub-19.

A preparação do Vovô para a Copinha segue intensa. Além disso, a saída para São Paulo está marcada para o segundo dia de 2020.

Opinião do Danilo: um dos principais times do Nordeste, o Ceará pode conquistar uma boa colocação em 2020, ainda que brigar por título seja um objetivo irreal por enquanto.

São Caetano – Power Ranking: 3,59

Vice-campeão da Libertadores em 2002, o São Caetano quer reviver bons tempos no futebol, porém com sua base. Assim, nada melhor do que impressionar e conquistar o título da Copinha, que é só sonho no momento.

Para isso, a diretoria do Azulão contratou o técnico e ex-jogador Anderson Lima, que brilhou pelo clube durante o seu auge.

A principal reclamação do novo treinador está no fato de que muitos jovens subiram para o profissional, o que deixa a equipe do ABC Paulista sem muitos recursos para disputar a Copinha.

Nos amistosos preparatórios para a Copinha, no entanto, o São Caetano está voando: vitórias sobre Grêmio Osasco (4 a 0), Guarulhos (8 a 1) e Oeste (3 a 0). Além dos três resultados positivos, o Azulinho empatou em 1 a 1 com a Ferroviária.

Já nas competições, o São Caetano chegou até a terceira fase na Copinha, eliminado pelo Coritiba, e até as quartas de final do Paulista Sub-20, eliminado pelo São Paulo.

Opinião do Danilo: o São Caetano está em grande forma, com bons resultados em amistosos e bem orientado pelo técnico Anderson Lima. Pode ir longe, mas deu azar de cair em um grupo difícil.

Quem avança no Grupo 31?

São Caetano e Ceará são os favoritos. O Nacional pode incomodar pelo peso de sua tradição e pelo fator casa. O Canaã sonha, mas dificilmente se qualificará para a próxima fase.

  • Ordem de classificação: São Caetano | Ceará | Nacional-SP | Canaã

Grupo 32 – Sede: São Paulo (Canindé)

Portuguesa – Power Ranking: 3,20

Bicampeã da Copinha, a Portuguesa já foi uma das principais potências do futebol paulista, tanto profissionalmente, quanto nas categorias de base. No entanto, hoje a equipe se encontra sem divisão nacional em seu futebol profissional e aposta na Copinha para criar motivação em sua torcida, na tentativa de reviver momentos positivos no Canindé.

Em 2019, isso deu certo. A equipe era considerada uma das mais conturbadas pela maior crise da história da Lusinha, porém os meninos levaram o clube até a terceira fase. E mais: em 2018, a Lusa chegou até a semifinal da competição juvenil mais importante do país.

Vale ressaltar que a Portuguesa foi campeã da São Roque Cup Sub-20 em cima do Joseense. Já no Paulista Sub-20, a situação não foi tão fácil: eliminação na primeira fase. Enquanto que na Paulista Cup, a equipe caiu nas quartas de final.

Na parte de amistosos, sabemos que a Portuguesa fez diversos confrontos, porém apenas o resultado diante do Nacional-SP é conhecido: empate em 1 a 1.

Opinião do Danilo: sem dinheiro, a Portuguesa terá que jogar muito mais com emoção do que com a razão. Além disso, o clube sempre revelou bons jogadores para o futebol. Dificilmente irá longe novamente, mas tem o necessário para alcançar uma das vagas para a segunda fase.

CSA – Power Ranking: 2,90

Presente na edição de 2019, o CSA fez bonito na Copinha: passou de forma inesperada da primeira fase, eliminou o Oeste na segunda fase e caiu somente diante do forte Grêmio.

Em outras competições na temporada, o clube alagoano também caiu para o Grêmio na Copa do Brasil Sub-20, na fase de oitavas de final. Já no Alagoano, a equipe foi alvo de fiasco: eliminação nas quartas de final para o inexpressivo Coruripe.

Pensando na Copinha, a categoria de base do CSA saiu da cidade de Marechal Deodoro rumo ao Tabuleiro dos Martins. Em parceria com o Instituto de Educação Física e Esportes (IEFE) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), os jovens estão passando por inovações tecnológicas em seus treinos.

Alguns jogadores das categorias de base do CSA subiram para o profissional recentemente, mas, assim como na equipe regatiana, o Azulão esperará o final da Copinha para apresentar um relatório com possíveis nomes para comporem o elenco na temporada 2020.

As informações acima, dos dois parágrafos anteriores, foram retiradas do site GazetaWeb.globo.com.

Opinião do Danilo: tem potencial para brigar por vaga na segunda fase com Portuguesa e São Bento. Sua maior dificuldade será contra o Coritiba. Time mediano, nada mais que isso.

Coritiba – Power Ranking: 3,42

Duas vezes semifinalista da Copinha, o Coritiba sempre chega com expectativa alta, mas nunca foi capaz de dar um título para o seu estado, que seria o primeiro da história, já que a melhor campanha de um paranaense na Copinha foi a chegada do Athletico-PR à final, em 2009, derrotado pelo Corinthians por 2 a 1.

O técnico Ricardo Quandt, responsável por liderar o sub-20 do Coxa, abordou que está analisando de perto todas as equipes que estão na chave de sua equipe.

Já no elenco profissional, o técnico Eduardo Barroca chegou ao clube com a missão de revelar talentos, ou seja, buscar jovens da base e lançá-los no profissional.

Na parte de competições disputadas em 2019, o Coritiba foi surpreendido pelo Paraná e ficou com o vice do Paranaense Sub-19. Na Copinha, eliminação nas oitavas para o Vasco da Gama.

Já no Brasileirão Sub-20, o Coxa terminou na 15ª colocação, enquanto que na Copa do Brasil Sub-20 foi até as oitavas de final, eliminado pelo Palmeiras.

Os amistosos preparatórios do clube paranaense até aqui foram proveitosos. Empate sem gols diante dos profissionais do Rio Branco-PR e  vitória sobre o sub-19 do Paraná Clube por 4 a 1. A equipe alviverde ainda fez amistosos contra o sub-20 do Athletico-PR e contra os profissionais do Joinville, porém não obtivemos os resultados.

Opinião do Danilo: é o time mais preparado da chave, porém precisa ficar de olho em todos os seus adversários. Qualquer vacilo pode pressionar o clube paranaense numa chave perigosa como esta.

São Bento – Power Ranking: 2,40

O São Bento chega para o seu quinto ano consecutivo na Copinha. No entanto, mesmo sendo de São Paulo, jamais conseguiu passar da primeira fase, fruto de um trabalho pouco profissional nas categorias de base do clube.

Para piorar, o Bentinho caiu na primeira fase do Paulistão Sub-20 de 2019.

Com o intuito de avançar de fase, a comissão técnica do São Bento contará com três jogadores que atuaram pelo profissional em 2019. Além deles, dois outros jogadores estão nos planos do técnico Léo Condé para as competições profissionais em 2020.

Opinião do Danilo: como morador de Sorocaba, vejo pouca movimentação nos bastidores do Bentinho para que o time sub-20 se destaque na Copinha. Se passar de fase já será uma ótima campanha, principalmente agora, que até o elenco profissional está descuidado.

Quem avança no Grupo 32?

O Coritiba é o favorito por tudo que fez no ano de 2019. A Portuguesa chega atrás muito por conta do fator casa. CSA e São Bento buscam incomodar.

  • Ordem de classificação: Coritiba | Portuguesa | CSA | São Bento

A Copinha 2019 no Grupo de Picks!

Como todo mundo sabe, nós teremos muitas picks da Copinha 2019 no Grupo de Picks. Se você ainda não conhece ou precisa renovar seu plano, aproveita e corre lá para você conseguir acompanhar todas as dicas que vamos disponibilizar nos nossos grupos!