Guia da Copinha 2019

Perto de sua 50ª edição, a Copinha 2019 tem como principal intuito revelar grandes jogadores para o mundo da bola, além de ser ótima em termos de lucros para nós apostadores. Por isso, a equipe do Quero Apostar desenvolveu o melhor guia brasileiro com análise das 128 equipes que disputarão o torneio, com informações valiosas sobre rotina, preparação e amistosos.

A oportunidade de lucro nesta competição é gigantesca, mas é necessário estudo e experiência para detectar valor em tantos jogos, com diversas equipes espalhadas em todo o território brasileiro. Por isso é vital a distribuição deste guia para a comunidade apostadora.

Aproveite um dos materiais mais dedicados para a competição de base mais importante do Brasil.

Desfrute do Guia da Copinha 2019!


Grupo 1 – Sede: Andradina

Andradina – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Semifinalista do Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, o Andradina sediará pela primeira vez a Copinha, o que causou furor na cidade de 22 mil habitantes assim que rolou a notícia.

Não dá pra esperar tanto de uma equipe com pouca história no futebol sub-20, mas os expressivos resultados conquistados na Segundinha levam a crer que o Andradina tem potencial para ao menos vencer o confronto diante do Ceilândia (DF), que também é inexpressivo na base.

Além disso, os resultados nos amistosos até aqui foram favoráveis para o clube azul. Empate sem gols com o Mirassol e vitória por 2 a 1 sobre a Penapolense.

No entanto, sabemos que bater de frente com Ceará e Ponte Preta será muito difícil. Se a chave fosse mais fácil, quem sabe rolaria uma vaga…

Ceará – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Após um 2018 com poucas conquistas valiosas, o Ceará entra em 2019 visando seguir os passos dos nordestinos Bahia e Vitória, que cada vez mais crescem nas categorias de base.

O Vovô caiu na primeira fase da Copa do Brasil, da Copa do Nordeste e nas quartas de final do Cearense, o que trouxe certa urgência da diretoria em mudar algumas coisas dentro do clube.

O técnico Luís Felipe Santos tem a missão de mudar o rumo das coisas para o clube alvinegro. Campeão brasileiro sub-20 pelo Fluminense, o treinador tem bagagem para levar o Ceará longe na Copinha.

O destaque da equipe nordestina é o atacante Rick, de 19 anos.

Ceilândia-DF – ✬  (Turismo)

O Ceilândia tem a missão de levar o Distrito Federal para a segunda fase da Copinha, algo que aconteceu pela última vez na edição de 2016, quando o Brasília avançou e foi eliminado em seguida para o Flamengo, por 3 a 0.

Para isso, os jogadores se apegam ao título do Campeonato Brasiliense Sub-20 conquistado em cima do Legião, no meio do ano. Nada obstante, o nível da competição é baixíssimo e o investimento nas equipes do Distrito é baixíssimo, principalmente pela falta de um grande time na competição.

Até aqui, o Ceilândia fez cinco amistosos. Foram duas vitórias (sobre Olímpia-BA profissional e Trindade-GO Sub-20), um empate contra o mesmo Trindade e três derrotas (duas vezes diante do Vila Nova-GO Sub-20 e uma vez frente aos profissionais do Brasília.

Obs: o fechamento deste guia não incluiu o confronto entre Ceilândia e os profissionais do Real-DF, disputado no dia 22 de dezembro.

Ponte Preta – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Com bom trabalho na base, a Ponte Preta tem um time regular e que pode até chegar longe na Copinha se fizer um trabalho bacana na competição.

Neste ano, o clube campineiro chegou às semifinais do Paulista e nas quartas de final da Copa do Brasil, mas não correspondeu às expectativas no Brasileirão, onde teve a quarta pior campanha. Na Copinha, caiu na segunda fase para o Botafogo-SP.

O técnico Felipe Moreira, da Ponte Sub-20, aposta na experiência da equipe em lidar com competições mata-mata: “Neste ano de 2018 ficamos entre os quatro melhores dos 44 times que disputaram o Paulista e na Copa do Brasil, com 32 times, fomos eliminados nas quartas de final. Ou seja, já temos um time competitivo e queremos entrar forte na Copinha, de preferência nos classificando para a próxima etapa em primeiro lugar no grupo”.

Em um grupo razoavelmente tranquilo, dá pra Macaca sonhar com a liderança.

Quem avança no Grupo 1? 

Creio que Ponte e Ceará brigam pelo topo sem maiores dificuldades, com vantagem para a Ponte, que conseguiu melhores resultados e joga em seu estado. Andradina provavelmente fica feliz em terceiro. Ceilândia na lanterna.

  • Ordem de classificação: Ponte | Ceará | Andradina | Ceilândia

Grupo 2 – Sede: Penápolis

Penapolense – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O ano de 2018 não foi bom para o Penapolense na categoria sub-20. O clube de Penápolis fez uma péssima campanha no Paulista da categoria, onde terminou na penúltima colocação do Grupo 1, somente acima do Olímpia. Já na Copinha o desempenho foi melhor, ao cair somente na terceira fase para a Desportiva Paraense.

Pouco se sabe sobre os treinamentos do Penapolense, mas até aqui recebi informações de que o clube se encontra com problemas financeiros para fomentar sua base e o resultado disso se reflete nos amistosos pré-Copinha: derrota por 2 a 1 para o Andradina.

Com adversários bastante complicados no Grupo 2, o Penapolense terá que tirar água de pedra para avançar de fase. Ao menos o fator casa está ao seu favor.

Chapecoense – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

A Chapecoense teve um ano recheado de competições sub-20, porém sem sucesso em todas. A equipe passou por Brasileiro Sub-20 (caiu na primeira fase), Copa do Brasil (segunda fase), Copa Sul Sub-19 (quartas de final), Catarinense (semifinal) e Copinha (segunda fase), sem alcançar sequer uma final em sua trajetória longa nesta temporada.

Nada obstante, a Chape sempre tem organização para montar bons elencos visando a Copinha, tal como fez em 2017, quando foi quadrifinalista, perdendo para o Paulista de Jundiaí por 1 a 0.

Aliás, a vantagem de ter caído no Grupo 2 é justamente essa: ser a única equipe a disputar a primeira divisão do futebol brasileiro de profissionais, o que sempre causa reflexão no investimento financeiro na base.

Rio Preto – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Uma das equipes que mais me surpreendeu em 2018 foi o Rio Preto. Há algum tempo, o Glorioso Jacaré sofria pancadas de todos os lados, inclusive sendo eliminado na primeira fase em todas as edições da Copinha desde 2012, com derrotas até para equipes fraquíssimas e sem recursos.

O desempenho na Copinha-18 não foi diferente, com três derrotas em três jogos, para Atlético-PR, Timon-PI e Votuporanguense. Nada obstante, a situação se inverteu totalmente no Paulista Sub-20, onde o Rio Preto avançou como vice-líder no Grupo 1 da primeira fase, caindo somente na fase posterior.

O principal problema do Rio Preto, no entanto, não está em sua qualidade técnica, mas sim no fato de não ter conquistado o direito de ser sede desta edição, ao passo que a diretoria do clube afirmou que o gramado do Teixeirão não está apto para receber a Copinha.

Além disso, fica difícil acreditar que um lampejo no Paulista Sub-20 serve como base para afirmarmos que o Rio Preto incomodará adversários duros como Chape, Penapolense e São José.

Pra mim, mesmo com melhorias em seu futebol, o Jacaré tem tudo para ficar em último no Grupo 2.

São José-RS – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Realizando bom trabalho na base desde 2017, o São José-RS novamente chega credenciado à zebra na Copinha, tendo em vista que tem recursos para bater de frente com grandes equipes da competição.

Este ano foi de poucas competições para o Zequinha. O clube disputou apenas duas grandes competições. O Campeonato Gaúcho Sub-20, onde chegou às semifinais, eliminado para o Internacional, e a Copinha, onde caiu na primeira fase em um dificílimo grupo com Avaí, Paulista e RB Brasil, com campanha de uma vitória, um empate e uma derrota.

Ao que parece, a imprensa local não tem dado tanta repercussão para o Zequinha na Copinha, mas pelo que acompanho desta equipe, coloco ela como segundo força neste grupo, somente atrás da Chape.

Quem avança no Grupo 2? 

A Chape parece ser a equipe mais preparada do grupo, mas é bom ficar de olho no São José de Porto Alegre. Penapolense e Rio Preto até podem surpreender, mas duvido. Ainda assim, coloco mais fé nos donos da casa pelo histórico fraco do Rio Preto na Copinha.

  • Ordem de classificação: Chapecoense | São José | Penapolense | Rio Preto

Grupo 3 – Sede: Marília

Marília – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Tradicional clube paulista, o Marília disputou o Paulista Sub-20 e a Copinha no ano de 2018, caindo na segunda fase nas duas competições. No entanto, o time se mostrou competitivo e capaz de brigar por vaga no mata-mata da Copinha-19, principalmente por ser sede do Grupo 3.

Creio que o clube alvianil chega como segunda força do Grupo 3, abaixo do poderoso Cruzeiro, mas acima de Linense e Babaçu-MA.

Não conseguimos obter maiores informações sobre a rotina de treinamentos e amistosos do Tigrão.

Cruzeiro – ✬ ✬ ✬ ✬ (Olho Neles)

Um dos grandes nomes do futebol brasileiro e consequentemente da Copinha, o Cruzeiro chega como principal favorito no Grupo 3 e também entre os principais nomes que correm em busca do título da competição sub-20.

No entanto, para se dar bem na Copinha, é necessário passar pelo período de instabilidade vivido em 2018. A Raposa foi eliminada na primeira fase do Brasileiro Sub-20, na segunda da Copa do Brasil da categoria para o modesto Juventude, mas também teve seus auges. Conquistou o Mineiro Sub-20, chegou às oitavas da Copinha e teve boa participação na Copa Ipiranga, onde avançou até as quartas de final.

Por conta da rotina intensa da Copa Ipiranga em dezembro, o Cruzeiro não realizou amistosos de preparação para a Copinha – ao menos não conseguimos informações sobre. Mas ainda assim dá pra acreditar que o ritmo da equipe cruzeirense vem forte, tendo em vista que o tempo de intervalo entre uma competição e outra é curto.

Linense – ✬ (Turismo)

Disputando a Série A2 do Paulista de profissionais, o Linense deveria ter mais zelo com suas categorias de base. Neste ano, o clube de Lins sequer disputou alguma divisão da categoria sub-20 do Paulistão, o que lhe deixa com muita inexperiência e incerteza para a disputa da Copinha.

Além disso, o desempenho na Copinha-18 foi péssimo, com apenas um ponto somado em três jogos na primeira fase, em grupo formado por Desportiva Paraense, Náutico e Penapolense.

O Elefante até tem realizado amistosos preparatórios para Copinha, mas também com resultados ruins. A derrota para o Tupã, em casa, por 2 a 1, ilustra a qualidade técnica pífia do Linense.

Se conseguir o terceiro lugar nesta chave já estará de bom tamanho. A sorte de encontrar o fraco Babaçu pode facilitar isso, confronto que inclusive já aconteceu em 2015, com vitória do Linense por 1 a 0.

Babaçu-MA – ✬ (Turismo)

Oitavo colocado de dez equipes que disputaram o Maranhense Sub-19 deste ano, o Babaçu me surpreendeu ao estar na Copinha, ao passo que ainda não consegui detectar o motivo da qualificação da equipe para a competição em São Paulo.

Na análise desta equipe, vejo um time sofrível, com pouquíssima tradição até mesmo em seu futebol local e com um único ponto positivo: uma participação na Copinha de 2015, onde foi eliminado na primeira fase.

Creio que os maranhenses do Babaçu sofrerão muito nesta chave, principalmente por enfrentarem o poderoso Cruzeiro e duas equipes paulistas. Assim, a previsão é de lanterna para esta modesta equipe.

Quem avança no Grupo 3? 

Cruzeiro sem dúvidas é o grande favorito, seguido do Marília, que está bem acima de Linense e Babaçu. A terceira colocação deve pender para o clube de Lins, que tem mais preparo físico e técnico em relação ao modesto clube maranhense.

  • Ordem de classificação: Cruzeiro | Marília | Linense | Babaçu

Grupo 4 – Sede: Assis

VOCEM – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O VOCEM não venceu sequer uma partida na Segundona Paulista Sub-20, mas mesmo assim está na Copinha. No entanto, não se engane: uma parceria com o Assisense, seu maior rival, promete fortalecer totalmente a equipe para a disputa da Copinha.

Não é que o Assisense tenha grande equipe, porém fez uma campanha muito mais satisfatória na Segundona, com nove pontos em oito jogos, ao contrário do VOCEM, que só pontuou uma vez com a mesma quantidade de jogos disputados.

Em um grupo com Sport, Vitória da Conquista e FF Sports, provavelmente veremos o VOCEM na briga pela segunda colocação, enquanto o Sport deve mandar na chave.

FF Sports-AL – ✬ (Turismo)

O Francisco Ferro Sport Futebol Clube é um clube oriundo da cidade de Porto Calvo, localizada no Alagoas, fundada há apenas nove anos.

Em termos estaduais, o FF Sports demonstrou organização no Campeonato Alagoano Sub-20, onde chegou às quartas de final após brilhante primeira fase.

Nada obstante, é complicado confiar em uma equipe nordestina sem tradição, já que dificilmente o investimento se compara com equipes menores do eixo Sul-Sudeste.

Prefiro colocar o FF como incógnita, mas acredito que o time tenha potencial, assim como o VOCEM, para brigar pela segunda vaga do Grupo 4. Mas não se engane: só vai brigar por conta da fraqueza enorme da chave.

Sport – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

O Sport está entre as principais equipes de base do Nordeste, fruto da atenção que os maiores clubes da região estão dando aos seus futuros jogadores.

No entanto, assim como o Ceará, o Sport ficou devendo bastante na atual temporada. O Leão disputou a Copinha (eliminado na segunda fase), o Brasileiro Sub-20 (primeira fase), Copa do Brasil (segunda fase) e passou seu maior vexame no Pernambucano Sub-20, onde caiu nas semifinais para o azarão Porto.

No último dia 19, novamente houve decepção. O clube pernambucano visitou o modesto CSP, da Paraíba, e não saiu do empate em 0 a 0, em amistoso preparatório para a Copinha.

Outro ponto preocupante se deu após o chamado de oito jogadores para a equipe principal, o que deixa o Leão bastante desfalcado para a disputa da competição.

Na primeira fase da Copinha-19, há tranquilidade de sobra para avançar. Mas e depois? É por isso que o Sport precisa correr contra o tempo e jogar um futebol que não apareceu em 2018.

Vitória da Conquista – ✬ (Turismo)

O Vitória da Conquista chega com experiência na Copinha nos últimos anos, porém sem sucesso. O Bode, como é carinhosamente conhecido, participou das edições de 2016 e 2017, com seis derrotas em seis jogos, afirmando sua fraqueza enorme quando falamos de competição em caráter nacional.

A única competição relevante disputada pelo Vitória neste ano foi o Baiano Sub-20, onde terminou na terceira colocação.

Uma esperança é a parceria do clube com a empresa paulista Adilis, do empresário Weliton Nascimento, que já foi nomeado o melhor gestor de futebol da Bahia e tem passagem pelo Colo Colo de Ilhéus.

Penso que o Vitória pode dar certo com esta parceria, mas é difícil. O time já passou duas vezes pela Copinha, foi saco de pancadas em todos os jogos e provavelmente já deve ter firmado outras parcerias naquelas ocasiões.

É claro que em um grupo como este, não dá pra descartar o Vitória na briga pela segunda vaga, mas terá que fazer o que ainda não fez na Copinha: jogar futebol.

Quem avança no Grupo 4? 

Sport líder, sem dúvidas. Atrás, acredito que o VOCEM vença a corrida por conta da parceria com seu maior rival. FF Sports e Vitória da Conquista estão praticamente no mesmo nível, ou seja, não consigo dizer qual será o lanterna.

  • Ordem de classificação: Sport | VOCEM | FF Sports e Vitória no mesmo nível

Grupo 5 – Sede: Osvaldo Cruz

Osvaldo Cruz – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Cada vez mais conhecido pelo seu time sub-20, o Osvaldo Cruz chega para o seu segundo ano consecutivo na Copinha. Na edição de 2018, o Azulão empatou dois jogos (Boavista e Capital-TO) e perdeu um, de goleada, para o famoso Internacional.

Já no Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, o Osvaldo Cruz caiu nas quartas de final para o Mauá FC, numa clara demonstração de que o clube é limitado e só consegue fazer frente aos times mais fracos.

Se não bastasse a pouca qualidade da equipe, ainda há problemas na comissão técnica dias antes do início do torneio. O técnico Matheus Adonai, que comandou a equipe na Segundona Sub-20, se desligou do clube sem dar explicações, no último dia 17, quebrando a preparação da equipe para a Copinha – o Osvaldo já havia feito dois amistosos preparatórios sob os olhares do técnico, com vitória sobre o Tupã e empate com o Marília.

Neste ano, o Osvaldo não deu sorte como em 2018 e está ao lado de Atlético-GO e Mirassol na chave 5, que são grandes equipes. Assim, a única partida tranquila será diante do Legião, oriundo do Distrito Federal.

Atlético-GO – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

O Atlético-GO está entre as principais equipes de base do Centro-Oeste, mas passou por um 2018 difícil e sem empolgações nas competições em que esteve.

Em âmbito estadual, o Dragão acumulou dois vices para o Goiás, no Estadual e na Copa Goiás, ambos sub-19. Já no Brasileiro e na Copa do Brasil Sub-20, eliminações na primeira fase. Na Copinha, o desempenho foi um pouco mais satisfatório, com eliminação somente na segunda fase.

Um problema que pode afetar o Atlético-GO para a Copinha é a recente troca no comando técnico, faltando menos de um mês para o início da competição. Ariel Mamede se desligou do grupo e viu Higo Magalhães, que já estava no clube, assumir o comando do Dragãozinho.

Um destaque curioso do Atlético está no meia atacante Alisson Xerente, mais conhecido como Índio pode quebrar uma marca que pertence a Neymar. O destaque do sub 15 do Dragão foi convocado para a Copinha 2019, e durante a competição estará com 15 anos e 1 mês, batendo a marca do craque brasileiro de 15 anos e 11 meses.

Quanto ao grupo da Copinha, o Atlético não terá dificuldades contra Osvaldo Cruz e Legião, por isso precisa focar em conquistar bons resultados diante desses adversários. Já contra o Mirassol, a missão será bem mais difícil.

Legião-DF – ✬ (Turismo)

Vice-campeão brasiliense, o Legião representa o Distrito Federal na Copinha ao lado do campeão brasiliense Ceilândia.

Visando a Copinha, o Legião disputou diversos amistosos contra equipes do Distrito Federal, Minas Gerais e Goiás, além de ter atuado com sua equipe sub-17 na Taça BH, com três derrotas em três jogos – os jogadores do sub-17 podem participar do sub-20 na Copinha.

Por fim, não consegui vários dos resultados do Legião sub-20 em amistosos, mas tenho informações de empate com o Real-DF profissional e derrota por 1 a 0 para o sub-20 do Cruzeiro-MG.

Pelo que vejo, o Legião é um pouco mais arrumado que seu conterrâneo Ceilândia, mas ainda assim tem enormes chances de ficar na lanterna do Grupo 5.

Mirassol – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Cascudo, o Mirassol é um time que sempre atrapalha a vida dos grandes na Copinha. Na edição de 2018, caiu na segunda fase em jogo duríssimo contra o Santos, somente nos pênaltis. Em 2017, foi mais longe, até as oitavas de final, caindo para o grande Botafogo-RJ.

É bem verdade que o Mirassol tem ficado de fora do Paulista Sub-20 nos últimos anos – não disputa a competição desde 2016, quando foi quadrifinalista. Mas isso parece não atrapalhar o planejamento do Leão, tendo em vista as campanhas feitas nas últimas edições da Copinha.

O diferencial do Mirassol é a sua estrutura. O clube investiu 6 milhões de reais em seu CT, dinheiro oriundo de uma negociação do São Paulo com o Lille sobre o jogador Luiz Adriano, revelado na equipe do Mirassol (clube formador).

Neste grupo, coloco o Mirassol como a equipe mais preparada para assumir o topo.

Quem avança no Grupo 5? 

Como dito, gosto bastante do Mirassol. Em segundo lugar, vejo o Atlético-GO. Bem atrás, o Osvaldo Cruz aparece como candidato ao terceiro posto, tendo em vista que tem maior capacidade em relação ao Legião-DF.

  • Ordem de classificação: Mirassol | Atlético-GO | Osvaldo Cruz | Legião-DF

 

Grupo 6 – Sede: Tupã

Tupã – ✬ (Turismo)

Novamente sede da Copinha, o Tupã quer melhorar o desempenho obtido na edição de 2018, quando perdeu todos os três jogos disputados na competição, para Atlético-GO, Lagarto e XV de Jaú.

O grupo da edição de 2019 é ainda mais complicado, tendo em vista que o clube enfrentará Athletico Paranaense, Comercial-SP e CSP-PB – este último é o adversário mais tranquilo que o clube paulista terá pela frente.

No Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, o Tricolor da Alta Paulista fez uma boa primeira fase, com quatro vitórias, dois empates e duas derrotas. No entanto, sucumbiu logo nas quartas de final diante do Osvaldo Cruz.

Creio que o Tupã está entre os piores paulistas da Copinha, mas pode conseguir a vaga por estar em um grupo com três equipes bem fracas, onde só resta o Athletico Paranaense.

Athletico Paranaense – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

De nome novo, o Athletico Paranaense vem de um vice-campeonato no Campeonato Paranaense sub-19, algo não tão animador para a Copinha.

No Brasileirão Sub-20, o Athletico perdeu todas as quatro partidas que disputou, sendo eliminado na primeira fase, mesma situação na Copa do Brasil, onde o Furacão caiu para o Bahia.

Na Copinha, no entanto, o desempenho do clube paranaense foi satisfatório: atingiu as oitavas de final.

Creio que o Furacão tem bagagem e experiência para ir bem na Copinha, mas precisa jogar futebol melhor que isso para atingir, por exemplo, a final da competição, algo alcançado em 2009, com derrota na final para o Corinthians.

Por enquanto, o Athletico Paranaense é favorito do Grupo 6, mas não passa de um time mediano.

Comercial-SP – ✬ (Turismo)

O ano do Comercial de Ribeirão Preto não foi bom na categoria sub-20.

A campanha na Copinha-18 foi curta, mas não tão decepcionante. Em um grupo com Paraná, Rio Branco-SP e Juventude, o Comercial conquistou uma vitória, um empate e sofreu uma derrota.

A decepção rolou mesmo no Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, onde o Bafo terminou na última colocação do Grupo 3, com três vitórias e cinco derrotas em oito jogos.

Para a disputa da Copinha, o técnico Gustavo Marciano, do Comercial, ressalta a importância de contar com dois jogadores com experiência profissional: “Temos dois jogadores com experiências no time profissional, nosso goleiro titular Pedro Alvim e o lateral esquerdo Dener. A chave é competitiva, mas vamos em busca da classificação, este é o objetivo do grupo”.

Em um grupo nivelado por baixo, o Comercial tem as mesmas chances do Tupã em termos de qualificação, mas também possui a mesma fraqueza.

CSP – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Vice-campeão paraibano sub-20, o CSP adquiriu o direito de disputar a Copinha mais uma vez – o clube pode não ser tão conhecido nos profissionais, mas é uma das equipes mais fortes em categorias de base na Paraíba.

De 2010 pra cá, o CSP participou de três edições, sempre com quedas na primeira fase, mas em nove jogos, venceu um, empatou quatro e perdeu quatro, desempenho razoavelmente bom para uma equipe nordestina desconhecida.

Em busca de preparar seus jogadores, a comissão técnica do CSP tem feito uma série de amistosos pré-Copinha, com destaque para vitória por 2 a 0 sobre o ABC e empate sem gols contra o Sport.

Pelo que acompanho desta equipe, Tupã e Comercial sofrerão bastante para tirar a vaga dos paraibanos na segunda fase. Vai rolar surpresa nordestina no Grupo 6 muito provavelmente!

Quem avança no Grupo 6? 

O Athletico Paranaense está muito acima de seus adversários, por isso tem caminho fácil para avançar como líder. O CSP me agrada mais que os paulistas e é meu palpite para segundo colocado, seguido de Tupã e Comercial, respectivamente.

  • Ordem de classificação: Athletico Paranaense | CSP | Tupã | Comercial-SP

Grupo 7 – Sede: Araraquara

 Ferroviária – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Tradicional sede da Copinha, a Ferroviária quer repetir a boa campanha feita em 2018, quando avançou até a terceira fase da competição, caindo somente para o poderoso Corinthians.

Em outra competição sub-20 disputada neste ano, a Locomotiva caiu na segunda fase do Paulistão, mas deixou boa impressão ao sempre bater de frente com grandes equipes do interior paulista, numa demonstração clara de que está mais do que preparada para vencer Serra-ES e Holanda-AM, que formam o Grupo 7 junto ao São Paulo.

A principal preocupação dos jogadores da Ferrinha, no entanto, é sobre o confronto diante do São Paulo: ““Enfrentamos eles no estadual e chegamos sim a dificultar o jogo. Lógico que á uma camisa pesada, mas estamos nos preparando muito bem e creio que poderemos ser a surpresa do grupo garantindo classificação na primeira posição”, finalizou o camisa 10 Claudinho, destaque da equipe araraquarense.

Se a Ferroviária conseguirá avançar como líder é uma história bem diferente, mas time para se classificar, tem de sobra.

Holanda-AM – ✬ (Turismo)

Dono de nome forte, o Holanda-AM quer ter ao menos alguns momentos parecidos com seu homônimo, que já encantou o futebol mundial em diversas ocasiões. No entanto, sabemos que o clube da cidade amazonense Rio Preto da Eva, de pouco mais de 30 mil, vive realidade bem diferente que Robben e seus companheiros de seleção.

A trajetória do modesto clube amazonense para chegar ao torneio mais importante de base se deu através do vice-campeonato amazonense. Nada obstante, só o campeão amazonense sub-20 tem vaga garantida na Copinha, porém o FAST sofreu uma sanção e ficou de fora da Copinha, dando vaga para a Laranja do Norte.

O Holanda já tem experiência de Copinha, inclusive. Em 2014, disputou três jogos e perdeu os três, para Atlético-MG, Nacional-SP e Aracruz, sem marcar sequer um golzinho.

Provavelmente o cenário não será tão diferente nesta edição, mesmo quatro anos depois. O clube amazonense sabe que terminar em terceiro lugar já será uma conquista e tanto.

São Paulo – ✬ ✬ ✬ ✬ ✬ (Favorito ao Título)

Um dos grandes favoritos ao título da Copinha, o São Paulo teve um ano recheado de finais, porém de poucas conquistas na categoria sub-20 – a única foi o título da Supercopa Brasileira Sub-20, em cima do Palmeiras, que garantiu vaga para a Libertadores da categoria em 2019.

O Tricolor do Morumbi alcançou o vice da Copinha, da Copa do Brasil e da Copa Ipiranga, além das semifinais no Paulistão e na Libertadores. Já no Brasileiro Sub-20, o clube ficou na primeira fase.

Para a disputa da Copinha, a torcida são-paulina acredita bastante na capacidade dos jogadores que compõem a equipe atual, ainda que alguns jogadores tenham sido convocados para o Sul-Americano Sub-20, caso de Walce, Igor, Luan e Toró.

Mesmo com tantos vices, dá pra colocar o São Paulo como time cinco estrelas, tendo em vista que é um time que cresce ainda mais na Copinha, com três títulos do torneio no currículo.

Serra – ✬ (Turismo)

Sem disputar a Copinha desde 2007, o Serra retorna ao torneio de base mais famoso após ter conquistado o Capixaba Sub-20 em 2018 diante da Desportiva Ferroviária, que também está na competição jogada em solo paulista.

A missão do Serra na Copinha é simples de entender, mas difícil de ser alcançada: avançar para a segunda fase da competição, algo que não acontece com equipes capixabas desde 1998, quando a Desportiva Ferroviária alcançou as quartas de final da competição.

Em preparação para a Copinha, o Tricolor Serrano goleou um combinado de atletas de Guarapari (ES), além de emprestar alguns de seus destaques para o time profissional, que disputou a Copa ES, onde o Serra foi semifinalista.

Sem história, força técnica e vindo de um estado com pouca repercussão no futebol, é difícil imaginar que o Serra consiga passar de um terceiro lugar na primeira fase, assim como o Holanda-AM.

Quem avança no Grupo 7? 

Creio que tudo indica uma qualificação do São Paulo como líder, seguido da Ferroviária na segunda colocação. A única questão fica na briga pelo terceira lugar, mas acredito que o Serra tenha um pouco mais de favoritismo em relação ao amazonense Holanda.

  • Ordem de classificação: São Paulo | Ferroviária | Serra | Holanda

Grupo 8 – Sede: Rio Claro

Velo Clube – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Oriundo de Rio Claro, o Velo Clube é uma das únicas equipes da Copinha que enfrentará um clássico logo na primeira fase da competição. A partida contra o Rio Claro, que também está na chave 8, será no dia 05 de janeiro, em jogo válido pela segunda rodada.

O ano de 2018 para o Velo não foi bom. O clube caiu na primeira fase da Copinha como lanterna de um grupo que contava com Botafogo-RJ, Capivariano e River-PI. Além disso, o Galo Vermelho foi lanterna da chave 2 do Paulista Sub-20, somente com duas vitórias em 14 jogos disputados.

Desde setembro se preparando de forma intensa para a Copinha, o Velão até pode ter melhorado, mas creio que será difícil competir em alto nível na competição. Já na primeira fase, os adversários são mais tranquilos, principalmente seu maior rival, que também não vive grande momento.

Até o início de dezembro, o Velo tinha realizado nove amistosos, com seis vitórias, dois empates e uma derrota.

Rio Claro – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Tal como falamos na parte do Velo Clube, o Rio Claro chega como o outro representante de Rio Claro, apesar de jogar no Benitão, estádio do seu rival.

Com aparições regulares na Copinha, o Galo Azul não disputou a Copinha em 2018, além de ter ficado na vice-lanterna de seu grupo no Paulistão da categoria sub-20, somente acima do Velo.

Em 2017, última Copinha disputada pelo Rio Claro, houve decepção. Três derrotas em três jogos. Desempenho totalmente inverso ao de 2016, quando o Rio Claro alcançou a terceira fase da competição.

Ao que parece, pouco investimento foi feito no Rio Claro para a Copinha-19. A base da equipe é praticamente a mesma, bem como sua capacidade técnica, que deixa bastante a desejar.

Com forte camisa no interior de São Paulo, mas fraco desempenho nos resultados, o Rio Claro merece apenas duas estrelas, mas briga pela classificação pelo nivelamento baixo de sua chave.

Marília-MA – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Calma, você não está doido. Já falamos sim do Marília neste guia, mas sobre o de São Paulo. O Marília do Maranhão é outra história, que também escreverá suas linhas nesta edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Atual campeão maranhense sub-19, o MAC faz um trabalho em seu estado muito bom em termos de categoria de base, algo que falta nas grandes equipes, como Moto Club e Sampaio Corrêa, que sequer estão na Copinha-19.

Em preparação para a Copinha, o clube maranhense tem apoio forte de diversos patrocínios regionais, o que permite aos atletas terem uma preparação um pouco acima do que vemos na realidade dos clubes nordestinos que não são conhecidos nacionalmente.

Aliás, em 2008, o Marília se destacou ao avançar em primeiro na Copinha, em uma chave com Atlético-MG, Barueri e Flu de Feira. Na fase seguinte, caiu para o Taboão da Serra, em goleada sofrida por 5 a 1, mas que não tirou o brilho dos maranhenses.

Vale ressaltar que o Marília tem feito vários amistosos visando a Copinha, com destaque para a vitória por 5 a 2 sobre um combinado de atletas profissionais e por 4 a 1 diante do time amador de Imperatriz do Maranhão.

Náutico – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Eliminado na primeira fase da Copinha em 2018, o Náutico não correspondeu às expectativas, principalmente se formos levar em conta o desempenho no Pernambucano Sub-20, onde ficou de fora até das semifinais da competição, e na Copa do Nordeste Sub-20, onde caiu na primeira fase, mesmo após algumas boas exibições.

Creio que o Náutico está atrás de outras equipes grandes da região Nordeste, como Bahia, Ceará, Sport e Vitória. No entanto, pela acessibilidade de seu grupo, dá pra pensar em avançar e ir se moldando durante a competição, talvez numa subida de produção em janeiro.

O Timbu pode ter um grande problema da Copinha: oito jogadores saíram do sub-20 para o profissional por não terem idade para disputar a Copinha (já passaram dos 20 anos de idade). Assim, há de se esperar um Náutico mais fraco do que vimos em 2018, isso se os que subirem do sub-17 não derem conta.

Quem avança no Grupo 8? 

Aqui pode acontecer de tudo ao meu ver. Os nordestinos aparecem mais organizados ao meu ver, mas os paulistas nunca podem ser descartados por conta da intensa preparação e do fator casa, principalmente aqui, onde Velo e Rio Claro jogam em seus estádios.

Arrisco que o Náutico avançará em primeiro, seguido de Marília, que será a grande surpresa ao meu ver. Em seguida, Rio Claro e, fechando na lanterna, o Velo Clube.

  • Ordem de classificação: Náutico | Marília | Rio Claro | Velo Clube

Grupo 9 – Sede: Franca

Francana – ✬ (Turismo)

Longe do cenário da Copinha há tempos, a Francana retornou ao torneio de base em 2018, porém sem sucesso. Em três jogos, a Bruxa sofreu três derrotas, para Araxá, Chapecoense e Ponte Preta.

Outro ponto extremamente negativo foi a ausência da Francana no Paulistão Sub-20, tanto na primeira, quanto na segunda divisão. Isso quebrou o ritmo de jogo de uma equipe que poderia ter evoluído para a Copinha-19.

Há dois meses, a diretoria do clube afirmou que tinha a intenção de sair da competição por conta da falta de recursos para montagem do elenco sub-20. O impasse foi resolvido dias depois, porém a impressão que fica é de desorganização total e elenco bastante amador na acepção do termo.

Em meio a um cenário totalmente desfavorável, é difícil imaginar que a Bruxa consiga soltar seus feitiços diante do forte Botafogo do Rio de Janeiro. Contra Cuiabá e Horizonte-CE, até que é possível…

Botafogo-RJ – ✬ ✬ ✬ ✬ (Olho Neles)

Quadrifinalista na Copinha de 2017, o Botafogo tem evoluído na categoria sub-20, inclusive com bons resultados em outras competições de não-profissionais.

Em 2018, o desempenho da equipe na Copinha não foi tão empolgante, com a eliminação rolando na segunda fase, diante do Desportivo Brasil. No entanto, o Fogão conseguiu alguns resultados positivos, como a chegada às semifinais da Copa do Brasil Sub-20 e às quartas da Copa Ipiranga.

Para a Copinha, o Alvinegro deve manter a filosofia de jogo dos últimos anos sob o comando do técnico Eduardo Barroca: posse de bola e construção de jogo com os zagueiros no campo de ataque.

Ao meu ver, o Botafogo chega como grande favorito no Grupo 9, além de ter um time quatro estrelas, ou seja, um pouco abaixo das equipes que são as principais favoritas ao título. Dependendo do andamento da equipe na competição, quem sabe não dá pra surpreender e levar o primeiro troféu da Copinha para General Severiano?

Cuiabá – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O acesso para a Série B do Brasileiro de profissionais trouxe mais ar de seriedade ao Cuiabá em todas as áreas, consequentemente para a base sub-20, que volta a disputar a Copinha após dez anos de ausência – a última edição disputada pelo clube mato-grossense foi em 2009, com queda ainda na primeira fase.

Campeão mato-grossense sub-19, o Cuiabá utilizou seu elenco sub-20 também na Copa FMF de profissionais, como forma de preparar seus jogadores para a Copinha. No entanto, o Peixe Dourado foi eliminado por conta de uma punição imposta pela Federação Mato-Grossense.

Para esta edição, o torcedor cuiabano espera algo nunca antes feito pela sua equipe: avançar da primeira fase da Copinha.

Analisando o atual grupo, se o Cuiabá realmente estiver preparado, tem totais condições de avançar, tendo em vista que está cada vez mais preparado para assumir o posto de uma das melhores equipes do Centro-Oeste.

Horizonte-CE – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Surpreendente, o Horizonte sagrou-se campeão cearense sub-20 mesmo em uma competição com os fortes Ceará e Fortaleza. Essa conquista, aliás, enche de moral a equipe da região metropolitana de Fortaleza para a disputa da Copinha.

Sobre a preparação do Galo do Tabuleiro para a competição de base mais importante do país, não encontramos quase nada de informações, o que prejudica a análise pré-Copinha desta equipe.

O que dá para imaginar é um time com capacidade acima das equipes de uma estrela da Copinha, ou seja, pra mim, o Horizonte é time pra duas estrelas, ao menos pelo feito conquistado no Cearense Sub-20.

Quem avança no Grupo 9? 

O Botafogo tem um padrão totalmente acima das equipes que compõem este grupo, assim, ao meu ver, a liderança fica com os cariocas. Em seguida, creio que o Cuiabá é o mais preparado para o segundo posto da chave, ao passo que vem realizando trabalho forte em todas as suas categorias. Horizonte e Francana são os mais fracos da chave, mas ainda coloco os cearenses com mais força.

  • Ordem de classificação: Botafogo | Cuiabá | Horizonte | Francana

Grupo 10 – Sede: São Carlos

São Carlos – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Presença carimbada em todas as edições recentes da Copinha, o São Carlos não tem tanta vitrine no futebol profissional, mas sempre chega com bons elencos para a disputa do torneio sub-20.

Para repetir as boas campanhas de 2014 e 2017, quando atingiu as oitavas de final, o Sanca espera novamente encontrar forças em sua torcida, que sempre marca presença na Copinha.

Um ponto negativo que pode atrapalhar o São Carlos na Copinha é o fato de não ter disputado o Paulista Sub-20 deste ano, que auxilia bastante na continuidade do trabalho de base.

Creio que o São Carlos é um time para colocarmos com três estrelas por conta do seu passado sempre forte na Copinha – é um time que sempre briga ferrenhamente por vaga na segunda fase.

América-MG – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Cascudo, o América de Minas é um time com boa bagagem nas categorias de base, sempre com elencos difíceis de serem batidos.

Na temporada de 2018, o Mequinha chegou longe na Copinha, onde alcançou a terceira fase, e foi finalista no Mineiro Sub-20, perdendo somente nos pênaltis para o Cruzeiro. Já na Copa do Brasil Sub-20, a queda se deu logo na primeira fase, mas após derrota para o fortíssimo Palmeiras.

Não encontrei informações de jogos amistosos preparatórios do Coelho para a Copinha, mas decidi colocar três estrelas nesta equipe por conta de sua tradição, camisa e histórico na competição de base mais importante do país.

Atlântico-BA – ✬ (Turismo)

Terceira força do Campeonato Baiano ao lado do Vitória da Conquista, o Atlântico chega para sua segunda Copinha consecutiva, disposto a ter melhor campanha do que em 2018, quando fez três pontos em três jogos.

O principal problema do Atlântico na Copinha é a chave duríssima. América-MG, Criciúma e São Carlos avançaram de fase na Copinha de 2018 e são tradicionais no torneio, o que torna o clube baiano mero azarão em meio a tantos times de qualidade.

Para avançar de fase, o Atlântico terá que jogar um futebol que confesso não ter visto em momento algum na temporada. Por isso, avalio esta equipe com apenas uma estrela.

Criciúma – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

O ano de 2018 foi repleto de coisas positivas para o Criciúma, que chega como uma das equipes mais fortes do Sul para a disputa da Copinha.

O Tigre alcançou a terceira fase da Copa São Paulo neste ano, eliminado pelo qualificado Atlético-PR. Após isso, veio uma leve decepção com a eliminação na primeira fase do Catarinense Junior, mas logo superada com uma conquista incrível da Copa Sul Sub-19, que contava com equipes do calibre de Atlético-PR e Grêmio, que inclusive perdeu para o Criciúma na final.

O objetivo do técnico Lalo, do Criciúma Sub-20, é fazer uma mescla com jogadores campeões da Copa Sul e com os jovens talentos que foram vice-campeões do Catarinense Sub-17.

Em termos de preparação, o Criciúma rodou pelo Sul para jogar amistosos contra Marcílio Dias e Aimoré, mas infelizmente não conseguimos encontrar os resultados desses confrontos.

Com três estrelas ao meu ver, o Criciúma está no nível de São Carlos e América na busca por uma vaga na próxima fase. No entanto, o importante é não tropeçar contra o Atlântico, que é fraco, mas não bobo.

Quem avança no Grupo 10? 

América-MG, Criciúma e São Carlos prometem brigar ponto a ponto pela qualificação. Por não ter encontrado ritmo de jogo como o Coelho e o Tigre, o São Carlos sai atrás ao meu ver. Criciúma fica com a liderança. O Atlântico chega bem atrás.

  • Ordem de classificação: Criciúma | América-MG | São Carlos | Atlântico

Grupo 11 – Sede: Votuporanga

Votuporanguense – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Votuporanguense é mais uma equipe paulista que não disputou o Paulista Sub-20 nesta temporada, o que atrasa bastante a preparação para a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Por outro lado, a Pantera Alvinegra tem realizado boas participações na Copinha. Em 2017 e 2018, conseguiu ao menos avançar de fase, incluindo vitória sobre o Atlético-PR na última edição.

O título da Copa Paulista profissionais, conquistado em novembro, pode ter peso positivo ou negativo. Há mais dinheiro e visibilidade na equipe, porém a base parece ter sido deixada de lado, com muitas notícias sobre o elenco profissional e nenhuma sobre a participação dos juniores na Copinha.

Em um grupo com Batatais, Inter-RS e Trem-AP, o Votu parece ter vantagem somente sobre os nortistas.

Batatais – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

A aparição do Batatais no cenário da Copinha foi totalmente positiva. A primeira participação recente foi em 2017, já com a conquista do vice-campeonato da Copinha, em uma das maiores zebras da competição. No ano posterior, queda na segunda fase, mas diante do bom time do Paraná, pelo placar de 3 a 2.

O ponto negativo do Batatais é o mesmo do Votuporanguense. A ausência da equipe no Paulista Sub-20 pode dificultar a campanha na Copinha.

A proposta do Fantasma da Mogiana para a Copinha é basicamente a de outros anos: jogar de forma muito ofensiva e sem medo de seus adversários – em quatro jogos na Copinha-18, o Batatais fez oito gols e sofreu outros oito, ou seja, média de quatro gols em seus jogos.

Comparando com o Votuporanguense, creio que o Batatinha tem mais comprometimento com sua base, por isso está um passo a frente.

Internacional – ✬ ✬ ✬ ✬ (Olho Neles)

Terceiro maior campeão da Copinha com quatro títulos, o Internacional não chega à final da competição desde 1998, há 20 anos.

Em 2018, o Inter viveu período de altos e baixos. Na Copinha e na Copa Ipiranga, conseguiu atingir as semifinais. Já no Brasileiro Sub-20 ficou na segunda fase, enquanto que na Copa do Brasil a decepção foi maior: queda na primeira fase.

Obviamente que o Inter entra como favorito na chave 11 da Copinha, mas se quiser buscar o penta, terá que alcançar o futebol de equipes como Corinthians, Flamengo, Palmeiras e São Paulo, que estão entre os principais favoritos da competição.

Por enquanto, coloco o Inter no nível quatro estrelas.

Trem-AP – ✬ (Turismo)

O modesto Trem vem de um estado que abalou a Copinha de 2018. O Amapá viu o São Paulo de Macapá conseguir uma vitória após dez anos sem ter um resultado positivo de um clube amapaense na Copinha – de quebra, ainda rolou a qualificação para o homônimo do Tricolor do Morumbi, com queda somente nos pênaltis para a Portuguesa, na segunda fase.

No entanto, sabemos que nem sempre será assim. Aliás, na maioria das vezes, os clubes amapaenses sofrem pela falta de estrutura para disputar uma competição tão forte como a Copinha.

O Trem, por exemplo, já tem problemas antes mesmo do início da competição. Há poucos dias do início da Copinha, o Trem não havia definido se conseguiria comprar as passagens para se locomover até São Paulo, mas o imbróglio foi resolvido no último 19, com um dirigente realizando o pagamento do transporte.

Na parte de pontos positivos, a Locomotiva entrará em campo com vários atletas que disputaram o Amapaense de Profissionais, onde o clube chegou às semifinais, além de ter como destaque o meia Neto, ex-São Paulo-AP.

Quem avança no Grupo 11? 

Vejo o Inter bem acima de seus concorrentes pela vaga. Batatais e Votuporanguense brigarão pela segunda vaga, mas vejo o clube alvirrubro mais preparado. O Trem é sério candidato a saco de pancadas.

  • Ordem de classificação: Internacional | Batatais | Votuporanguense | Trem

Grupo 12 – Sede: Taquaritinga

Taquaritinga – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Taquaritinga não é uma equipe típica na Copa São Paulo – para efeito de noção, não houve sequer uma participação do Leão da Araraquarense nesta década na competição de base.

Nada obstante, houve participação positiva do CAT no Paulistão Sub-20 da Segundona. O clube conseguiu avançar de fase e caiu para a Itapirense nas oitavas de final, que fez boa campanha na Copinha-18 e foi campeã da Segundona Sub-20.

Recentemente, o Taquaritinga Sub-20 entrou em campo contra o time profissional do Monte Azul, que disputará a Série A-3 do Paulista. A derrota aconteceu pelo placar de 4 a 1, mas a diferença de capacidade física é enorme de um time júnior para profissional.

Enfim, a chave 12 é complicada, principalmente se olharmos para Bahia e Guarani. Além disso, o Taquaritinga terá que medir forças com o perigoso Boavista de Saquarema (RJ).

É um time duas estrelas, mas que dificilmente conseguirá avançar pela dificuldade do grupo. Deu azar nessa…

Bahia – ✬ ✬ ✬ ✬ (Olho Neles)

O Bahia tem sido uma das principais sensações do Nordeste ao lado do seu maior rival, o Vitória. Juntos, são responsáveis por inúmeras partidas feitas em grande estilo nos últimos anos – em 2011, o Tricolor de Aço chegou na final da Copinha, derrotado pelo Flamengo.

O ano de 2018 não foi tão forte em conquistas, já que o Bahia foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil, da Copinha e não disputou o Brasileirão. No entanto, a conquista do Baiano Sub-20 em cima do Vitória e a chegada ao vice da Copa do Nordeste da categoria empolgaram a torcida em busca de uma boa participação na Copinha-19.

Um pouco atrás de seu rival Vitória, o Bahia é um time bem montado e que pode chegar longe na Copinha, principalmente se levar sorte no chaveamento do mata-mata. Porém, é bom entrar atento logo na fase de grupos, já que não será tão simples vencer jogos contra os participantes do seu grupo.

Boavista – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Antes sem ter o costume de disputar a Copinha, o Boavista passou a figurar na competição em todos os anos a partir de 2017.

A primeira aparição foi no Grupo 18 da edição de 2017, com dois empates (Itabaiana e Manthiqueira) e uma derrota (Coritiba), com eliminação na primeira fase.

Já em 2018 a qualificação veio, com uma vitória sobre o Capital-TO, um empate com o Osvaldo Cruz e uma derrota para o Inter-RS. Na segunda fase, qualificação diante do Atlético-GO, para só cair na terceira fase para o Inter.

Nos torneios estaduais, quinta colocação na Série A Sub-20 somente atrás dos quatro grandes, e uma modesta 12ª colocação no Torneio Otávio Pinto Guimarães, disputado por 16 equipes.

É bom ficar de olho nesta equipe. Apesar de não ter grandes resultados, o Boavista é um time traiçoeiro, tem forte investimento para a realidade carioca e pode muito bem garantir uma vaga neste grupo, assim como fez na temporada de 2018, quando avançou e ainda eliminou um sonolento Atlético-GO.

Guarani-SP – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Campeão da Copinha em 1994, o Guarani quer voltar a surpreender na Copinha e revelar jogadores para o seu time profissional. Para isso, terá que ir muito além da terceira fase, desempenho recorde do Bugre nesta década.

Em 2018, o Bugrinho caiu na segunda fase da Copinha, mas teve desempenho muito satisfatório no Paulistão Sub-20, onde avançou até as quartas de final, derrotado para o Corinthians.

Nos amistosos preparatórios pré-Copinha, o Guarani entrou em campo três vezes. Venceu a União Barbarense por 6 a 1, mas perdeu para RB Brasil e Portuguesa-SP, ambos pelo placar de 2 a 0.

Creio que o Guarani chega como segunda força deste grupo, mas precisa do mesmo pensamento que abordei nos parágrafos anteriores: atenção em todos os jogos.

Quem avança no Grupo 12? 

O Bahia é o time mais preparado do Grupo 12, por isso chega como candidato forte ao primeiro posto. Após, o Guarani aparece também com trabalho. Boavista e Taquaritinga podem surpreender, mas estão nesta ordem respectiva na minha análise pré-Copinha.

  • Ordem de classificação: Bahia | Guarani | Boavista | Taquaritinga

Grupo 13 – Sede: Capivari

Capivariano – ✬ ✬ ✬  (Pode Surpreender)

O Capivariano começou a disputar a Copinha de forma consecutiva em 2016. No primeiro ano, total vergonha e despreparo, inclusive com uma goleada memorável sofrida para o Fluminense, pelo placar de  10 a 1. No entanto, o cenário mudou em 2017 e 2018, com qualificação para o mata-mata nas duas ocasiões.

Além disso, no mesmo ano do vexame para o Flu, o Capivariano já iniciou bom trabalho no sub-20, foi finalista do Paulistão da categoria e se firmou como uma das principais equipes do interior, batendo as quartas de final em 2017 e a segunda fase neste ano.

Na preparação para a Copinha, o clube de Capivari empatou com a Ponte Preta em 1 a 1, além de ter realizado outros amistosos que não conseguimos saber o resultado.

Creio que o Capivariano seja um time três estrelas, forte ao ponto de não passar dificuldades contra o Galvez, mas sem potencial de parar o poderoso Palmeiras. O duelo pela segunda vaga será emocionante contra o tradicional XV de Piracicaba.

Galvez – ✬ (Turismo)

O Galvez retorna ao torneio de base mais importante do país após participar da edição de 2016, quando caiu na primeira fase, mas não passou vergonha: empatou com ABC e Goiás e perdeu para o São Bernardo.

No entanto, a preparação do modesto Galvez para a Copinha tem sido muito suada. O clube é oriundo do Acre, estado onde há pouca verba financeira para custear os projetos futebolísticos do estado, tanto é que os jogadores fizeram rifa de uma motocicleta para ajudar nos gastos extras em São Paulo.

Se não bastasse as dificuldades “normais”, o clube acreano sofre com um surto de caxumba no elenco, que pode se agravar com o surgimento de novos atletas com sintomas – tudo isso devido ao período de incubação da doença, que demora a aparecer dependendo do caso.

De técnico que capina o gramado para seus atletas jogarem até um time que faz rifa para realizar seu sonho: essa é a história do Galvez, que tem uma estrela no ranking, mas merece cinco pela dedicação.

Palmeiras – ✬ ✬ ✬ ✬ ✬ (Favorito ao Título)

Em busca de seu primeiro título na Copinha, o Palmeiras vive seu melhor momento na base sub-20 e sabe que pode conquistar a competição em 2019.

O ano de 2018, aliás, foi repleto de conquistas para o Verdinho. O clube paulista conquistou o Brasileirão Sub-20, o Paulistão Sub-20 e a Copa Ipiranga, que reúne até equipes de fora do Brasil. Nada menos que três títulos para credenciar o Palmeiras como um dos favoritos ao título da Copinha.

Nada obstante, nem tudo é colorido para o Verdinho, que terá pelo menos 11 desfalques para a disputa da Copinha. Alan Guimarães, Vitão, Luan Cândido, Gabriel Furtado, Gabriel Menino e Papagaio foram convocados pela seleção brasileira para a Copa Sul-Americana Sub-20, assim como Anibal Vega, convocado pelo Paraguai; Gabriel Barbosa rompeu os ligamentos e só volta em maio; além disso, Anderson, Mateus Rocha e Yan estouraram a idade e não poderão disputar a Copinha; enquanto Cesinha não teve tempo de ser inscrito para a Copinha, apesar de também ter sido campeão da Copa Ipiranga.

Assim, a esperança do técnico Wesley Carvalho fica nos destaques do elenco sub-17, como o atacante Gabriel Veron, artilheiro do Mundial Sub-17 e visado pelo gigante Real Madrid.

Diante de tantas incertezas, o Palmeiras continua com cinco estrelas por ser um time com muito dinheiro, investimento forte na base e que tem a fomentação de um time sub-17 muito talentoso. Porém, podemos nos decepcionar com um time bastante diferente do apresentado em 2018, que encantou todos que curtem um bom futebol sub-20.

XV de Piracicaba – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Apesar de ser muito tradicional no interior de São Paulo, o XV de Piracicaba não consegue avançar de fase desde o longevo ano de 1990, quando foi eliminado pelo Juventus na terceira fase.

Para mudar o roteiro de tantas eliminações na primeira fase, o Nhô Quim visa repetir o bom Paulista Sub-20 que fez em 2018, quando chegou até a terceira fase da competição.

Na preparação para a Copinha, no entanto, o XV vem sofrendo bastante. Foi derrotado recentemente para o Botafogo-SP (2-1) e para a Ferroviária (3-1).

Se quiser avançar de fase, o Nhô Quim terá que jogar um futebol que não foi visto recentemente na Copinha, já que Capivariano e Palmeiras estão bem preparados.

Quem avança no Grupo 13? 

Palmeiras, sem dúvidas, é o candidato mais forte ao primeiro lugar do Grupo 13, seguido do bom Capivariano, do regular XV de Piracicaba e do fraquíssimo Galvez.

  • Ordem de classificação: Palmeiras | Capivariano | XV de Piracicaba | Galvez

Grupo 14 – Sede: Santa Bárbara d’Oeste

União Barbarense – ✬ (Turismo)

Desde 2016 disputando consecutivamente a Copinha, a União Barbarense não sabe o que é passar da primeira fase, sempre com resultados fraquíssimos e dando mostra de um projeto com pouca organização nas categorias de base.

Até houve uma mudança de postura do clube barbarense durante o Paulista Sub-20, com a chegada à segunda fase da competição, o que já é um feito fora do normal para uma equipe que coleciona diversos episódios ruins na categoria sub-20. No entanto, isso se deu por conta de uma parceria com a empresa Fut Talentos, que decidiu não renovar o contrato com o Leão da 13 para a disputa da Copinha.

Fato é que nenhuma esfera vai bem na União Barbarense. O rebaixamento dos profissionais para a última divisão paulista com direito a jogador de linha no gol evidencia que os tempos de grandeza do Leão da 13 já estão no passado, inclusive com envolvimento em manipulação de resultados.

Em preparação para a Copinha, a União Sub-20 enfrentou os profissionais do Bragantino, com derrota por 3 a 0.

Desportiva Ferroviária – ✬ (Turismo)

Com diversas participações na Copinha, a Desportiva Ferroviária acumula diversas quedas na primeira fase – a última vez que conseguiu avançar foi de forma surpreendente, em 1998, chegando à terceira fase após eliminar o Corinthians na segunda.

Na atual temporada, a Tiva foi vice-campeã capixaba sub-20, mas sabe que avançar em um grupo com Vitória-BA e Grêmio Novorizontino será muito complicado. Ou seja, vencer a fraca União Barbarense passa muito pelas pretensões de avançar de fase.

O planejamento de saída da Desportiva para São Paulo está com transporte marcado para o dia 28 de dezembro. Após isso, a comissão técnica da equipe busca enfrentar um gigante de São Paulo antes do início da Copinha, como amistoso preparatório.

Grêmio Novorizontino – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Em seu terceiro ano de Copinha, o Grêmio Novorizontino chega credenciado como uma das equipes mais fortes do futebol paulista. Prova disso foram as duas qualificações para a fase mata-mata da Copinha, nas edições de 2017 e 2018.

Além disso, o Novão coleciona bons resultados no Paulistão Sub-20. Em 2017, alcançou as semifinais. Neste ano, parou somente na terceira fase.

Para a disputa da Copinha, a comissão técnica do clube busca mesclar jovens que subiram do sub-17 com boa parte do time que disputou a Copa Paulista, onde o Novão alcançou as quartas de final.

Ao meu ver, a única equipe que pode atrapalhar os planos do Novorizontino é o Vitória, que tem organização de time gigante na base. Fora disso, creio que o Novo não terá dificuldades contra Barbarense e Desportiva se realmente jogar o futebol que mostrou em 2018.

Vitória-BA – ✬ ✬ ✬ ✬ (Olho Neles)

Vice-campeão brasileiro sub-20, o Vitória representa a força máxima do futebol nordestino na categoria neste momento. É o time mais organizado, que consegue bater de frente com qualquer equipe do país e pode surpreender na Copinha, inclusive como fez em 2018, ao chegar em sexto lugar, eliminado apenas nas quartas de final.

Houve algumas decepções ao longo da temporada, como a queda precoce na Copa do Brasil Sub-20 e no Baiano da mesma categoria, mas ainda assim o saldo foi extremamente positivo.

Por tudo que vi do Vitória na atual temporada, é um time com potencial de quatro estrelas, acima dos rivais nordestinos e que terá vida razoavelmente neste grupo. Só precisa ter atenção quanto ao Novorizontino, mas ainda assim pode ser considerado favorito diante dos paulistas.

Quem avança no Grupo 14?

Em termos dos dois times que se qualificam, creio que está tudo bem encaminhado para vermos Vitória e Novorizontino na próxima – ao meu ver, qualificados nesta ordem respectiva. União e Desportiva até podem surpreender, mas precisarão de muito mais do que oferecem no atual momento.

  • Ordem de classificação: Vitória | Novorizontino | União Barbarense | Desportiva Ferroviária

 

Grupo 15 – Sede: Jaguariúna

Jaguariúna – ✬ (Turismo)

Estreante na Copinha, o Jaguariúna se prepara para disputar o maior torneio de base do Brasil. Além disso, terá logo de cara, na fase de grupos, o poderoso Flamengo, grande candidato ao título.

O histórico do Jaguariúna em competições sub-20 se restringe basicamente ao Paulista da Segunda Divisão, onde o clube teve participação na temporada de 2017 e 2018.

Em 2017, o modesto clube interiorano teve participação pífia, com apenas um ponto conquistado em dez jogos. Já em 2018, a história mudou: houve queda na primeira fase também, mas com campanha de três vitórias, dois empates e três derrotas.

Não dá pra esperar tanta coisa do Jaguariúna. O time sofre no profissional, tem poucos resultados convincentes na base e encontrará bastante dificuldade para bater de frente até com Trindade-GO e River-PI, que não são conhecidos, mas contam com boa estrutura na categoria sub-20.

Flamengo – ✬ ✬ ✬ ✬ ✬ (Favorito ao Título)

Atual campeão da Copinha, o Flamengo chega novamente forte para a disputa da competição, mas ciente de que 2018 foi um ano de vacas magras após a Copinha

O Fla até que chegou bem, mas caiu quartas da Copa do Brasil, nas semis do Brasileirão, na primeira fase da Copa Ipiranga e papou somente títulos estaduais (Carioca e Otávio Pinto), o que deixa o alerta ligado para 2019.

No entanto, o Mengão sempre surge como grande favorito em janeiro, com três títulos ganhos em oito anos de disputa, um aproveitamento de quase 50% de títulos em suas participações.

O principal problema do Flamengo é o mesmo de Palmeiras e São Paulo: convocação da seleção brasileira para o Sul-Americano Sub-20. O Rubro-Negro perdeu Hugo, Thuler e Lincoln para a competição.

Na chave 15, o caminho está livre para uma qualificação fácil para o Fla, que tem cinco estrelas pela sua tradição e capacidade atual.

River-PI – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Homônimo do atual campeão da Copa Libertadores, o River chega para sua quarta participação consecutiva na Copinha. O histórico, no entanto, não é nada positivo: três quedas na primeira fase, com uma vitória, um empate e sete derrotas.

O atual campeão piauiense sub-19, no entanto, promete demonstrar melhor futebol na Copinha-19, isso porque conseguiu chegar às semifinais da Copinha, deixando pra trás Ceará, Moto Club e Sampaio Corrêa, além de ter caído somente nos pênaltis para o Fortaleza, que seria o campeão da competição futuramente.

Vejo um River mais experiente, focado na sua base e com potencial para brigar por vaga neste grupo. A avaliação com duas estrelas é correta ao meu ver, muito por conta do desempenho obtido na Copa do Nordeste Sub-20.

Um problema para o River na Copinha será o cansaço. O clube não conseguiu transporte de avião e terá que ir a São Paulo de ônibus, uma distância de 2.600 km.

No entanto, a força de vontade de se revelar para o mundo da bola é maior: “Sabemos do peso de uma Copinha no currículo e que dependendo do que fazermos as portas se abrem. Para mim então é ainda mais importante, pois vai ser a primeira vez que vou participar”, conta o volante Kaio, que atua no clube piauiense.

Trindade – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Não tão conhecido no futebol profissional, o Trindade é reconhecido em Goiás pelo ótimo trabalho feito em suas equipes de base, principalmente no sub-20, que sempre marca presença na Copinha.

O Trindade realizou boa campanha no Campeonato Goiano (3º lugar, onde garantiu vaga para a Copinha) e na Copa Goiás Sub-19 (4º lugar). Além disso, alcançou a segunda fase da Copinha, inclusive garantindo empate com o Grêmio, grande equipe do futebol brasileiro.

Outro ponto positivo do Trindade foi a preparação para a Copinha. O clube disputou dois amistosos contra os profissionais do Ceilândia, com uma derrota por 1-0 e um empate em 1-1, resultados bastante agradáveis em um confronto diante de jogadores mais velhos.

Colocar três estrelas nesta equipe não seria exagero, mas prefiro qualificá-la com duas por conta da falta de jogos contra grandes equipes de outros estados.

Quem avança no Grupo 15?

Flamengo líder, sem dúvidas. O Trindade chega mais preparado para o segundo posto, seguido do cativante River. Já o Jaguariúna, apesar de sede, está bem atrás dos demais rivais.

  • Ordem de classificação: Flamengo | Trindade | River | Jaguariúna

Grupo 16 – Sede: Itapira

Imagem relacionadaItapirense – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Competitivo na Copinha de 2018, a Itapirense se qualificou em um grupo com Estanciano, Fortaleza e Volta Redonda, com uma vitória e dois empates em três jogos. A queda na segunda fase para o Avaí, na derrota por 3 a 2, não apagou o desempenho de um time promissor.

A coroação do bom trabalho veio mais tarde. O clube alvirrubro de Itapira conquistou o bicampeonato da Segundona Paulista Sub-20, numa clara demonstração de que está melhor do que várias equipes que disputam a elite do estadual.

Mais um ponto positivo que conta a favor da Vermelhinha é fator casa. Por outro lado, a dificuldade do grupo (Botafogo-SP, CRB e Figueirense) é um grande problema a ser superado.

Botafogo-SP – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Tradicional equipe do interior de São Paulo, o Botafogo de Ribeirão Preto acumula dois vice-campeonatos na Copinha, nos anos de 1983 e 2015.

Para surpreender novamente e desbancar gigante, é necessário ir um pouco mais além do feito na temporada de 2018, quando a Pantera atingiu a terceira fase, mas caiu para o São Paulo ao perder por 1-0, numa clara demonstração de falta de força ao bater de frente com os favoritos ao título.

No Paulistão da categoria, o Bota chegou até a terceira fase, o que significa um desempenho bom. No entanto, vale ressaltar que a Pantera está acostumada com mais: é a terceira maior campeã do Paulista Sub-20, somente atrás de São Paulo e Palmeiras, embora o último título tenha ocorrido em 1994.

Na chave 16, será preciso ter ainda mais capacidade técnica e camisa para de bater de frente com Figueira e Itapirense, além do CRB, que pode atrapalhar os planos dos favoritos.

CRB – ✬ (Turismo)

Azarão do seu grupo, o CRB não teve um ano animador na categoria sub-20. A queda na primeira fase da Copa do Nordeste, a derrota na final do Alagoano para o CSA, seu maior rival, e a ausência da Copa São Paulo de Futebol Júnior colocam o CRB bem atrás dos candidatos à qualificação na chave 16.

Para a competição em São Paulo, a comissão técnica do clube regatiano já afirmou que a base usada na Copinha será a mesma que disputou a Copa do Nordeste, sinônimo de má notícia.

Por fim, a última experiência do CRB na Copinha foi em 2016, com três derrotas em três jogos e eliminação na primeira fase.

Se o CRB conseguir avançar ao mata-mata será uma grande surpresa ao meu ver.

Figueirense – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Campeão da Copinha em 2008, o Figueirense busca voltar a surpreender. Para isso, nada melhor do que permanecer com uma escrita que não se quebra desde 2015: de lá pra cá, o Figueira avançou para o mata-mata em todas as oportunidades.

O ano de 2018 não foi bom em resultados para o Figueirense se formos elaborar um resumo geral. O clube de Florianópolis (SC) avançou à terceira fase da Copinha, mas teve desempenho ruim no Catarinense Júnior e na Copa Sul Sub-19 – nas duas competições terminou na quarta colocação de seis e dez equipes, respectivamente.

Coloco três estrelas no Figueirense pela sua tradição e bons números na Copinha, mas fica difícil acreditar em uma equipe apática contra adversários tão fortes como Botafogo-SP e Itapirense.

Quem avança no Grupo 16?

O Botafogo está acima de Figueirense e Itapirense neste momento, enquanto a dupla brigará muito pela qualificação, com leve favoritismo para os catarinenses. Já o CRB chega muito atrás, como forte candidato ao último posto do Grupo 16.

  • Ordem de classificação: Botafogo-SP | Figueirense | Itapirense | CRB

Grupo 17 – Sede: Itu

Ituano – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Desde 2015 sem cair na primeira fase, o Ituano novamente chega totalmente credenciado para avançar de fase. Ao lado do Corinthians, o Galo de Itu enfrentará outras duas equipes no Grupo 17, que não contam com tanta força: Sinop-MT e Capital Ricanato-TO.

O Ituano chega para a disputa da Copinha com um elenco recheado de jogadores – ao todo são 30. Entre eles, Gui Mendes e Gabriel Martinelli, que já contam com experiência profissional.

Por fim, o trabalho do Ituano nas categorias de base tem sido elogiável. O grupo sub-17 venceu a Copa TCL, que é organizada pelo Desportivo Brasil e que conta com equipes brasileiras e chinesas. Os jogadores campeões não estarão a Copinha, mas vale ressaltar que o trabalho em Itu tem sido sério.

Após alcançar a segunda fase da Copinha e a terceira no Paulistão, o Ituano chega credenciado com três estrelas e com muito favoritismo para avançar de fase.

Capital-TO – ✬ (Turismo)

O Capital entra em campo na Copinha com uma missão nunca antes conquistada por uma equipe tocantinense: avançar ao mata-mata da competição de base mais importante do país. No entanto, essa tarefa não será nada fácil, tendo em vista que o clube é cotado como o mais fraco da chave 17.

Atual campeão tocantinense da categoria, o Capital esteve na edição de 18 da Copinha, onde caiu na primeira fase com um empate e duas derrotas em três jogos.

É difícil imaginar que o modesto Capital, que foi fundado em 2012, consiga surpreender na Copinha. Por isso, minha previsão fica na disputa pelo terceiro lugar da chave com o Sinop, que também sofrerá bastante para bater de frente com Corinthians e Ituano.

Corinthians – ✬ ✬ ✬ ✬ ✬ (Favorito ao Título)

Maior campeão da história da Copinha, o Corinthians soma dez títulos do torneio, seguido de Fluminense (5), Inter (4) e Flamengo (4).

Para conquistar o seu 11º título, o Timãozinho terá que ser mais copeiro do que foi em 2018, ano em que não conseguiu se sagrar campeão mesmo após disputar várias competições – foi finalista da Copa do Brasil e Paulista Sub-20, mas perdeu para São Paulo e Palmeiras, respectivamente.

O Corinthians sabe que não é o time que mais investe nas categorias de base, mas consegue nivelar forças com Flamengo, Palmeiras e São Paulo por um motivo: força de vontade e peso da camisa, principalmente na Copinha, competição na qual o Timãozinho sempre cresce bastante.

Antes da Copa São Paulo, houve um jogo treino como preparação. O clube de Itaquera venceu o Juventus-SP pelo placar de 4 a 1.

Um ponto positivo e que coloca o Corinthians no nível dos grandes favoritos se dá pelo pouco assédio da seleção brasileira em sua convocação para o Sul-Americano Sub-20. Enquanto Flamengo, Palmeiras e São Paulo sofrem com desfalques, o Corinthians só teve a convocação de Carlos.

Sinop – ✬ (Turismo)

Desde 2012 longe da Copinha, o Sinop retorna ao torneio de base disposto a incomodar Ituano e Corinthians, que são os favoritos desta chave.

Na última vez que disputou o torneio, no entanto, o clube formador do ex-goleiro Rogério Ceni não conseguiu mais do que um mísero ponto em três jogos, onde enfrentou Atlético-PR (2-3), Linense (4-4) e Marília-SP (1-2).

A comissão técnica do Sinop tem investido em amistosos mais leves, contra equipes amadoras do Mato Grosso – o clube alvianil venceu o Nova Mutum por 2-0 e o Split, amador de Sinop, por 4 a 1. Além disso, enfrentou os atletas profissionais do clube, mas não obtivemos informações do resultado.

Ao que parece, o Sinop é um time bem mais preparado que o Capital, porém ainda bem fraco e atrás dos dois mais fortes da chave. A terceira colocação aqui é algo muito bem definido para os mato-grossenses.

Quem avança no Grupo 17?

Creio que o Corinthians tem tudo em cima para avançar como líder, seguido do Ituano, que também está com boa preparação. Atrás, o Sinop parece ter mais time que o desconhecido e fraquíssimo Capital do Tocantins.

  • Ordem de classificação: Corinthians | Ituano | Sinop | Capital

Grupo 18 – Sede: Jundiaí

Paulista – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Na última divisão de profissionais de São Paulo, o Paulista de Jundiaí ainda assim mantém grande história no futebol, tanto na categoria adulta (campeão da Copa do Brasil), quanto no sub-20, onde já conquistou a Copinha (em 1997, como Lousano Paulista) e um vice do Paulista Sub-20 em 2003.

Os anos de 2017 e 2018 foram totalmente distintos para o clube de Jundiaí na Copinha. Em 2017, o Galo da Japi foi eliminado na semifinal por adulteração na idade de um de seus jogadores. Já em 2018, perdeu todos os jogos e foi eliminado na primeira fase, em um grupo com Avaí, RB Brasil e São José-RS.

Em âmbito estadual, o Paulista disputou a Segundona Paulista Sub-20 neste ano, chegando às oitavas de final. A derrota foi para o Elosport de Capão Bonito.

Em meio a tantas dívidas e chances de fechar o clube, é difícil imaginar que o Paulista conseguirá realizar uma boa Copa São Paulo, principalmente em grupo forte como este, onde temos RB Brasil, Vila Nova e o organizado Porto de Caruaru. Ainda assim, o Paulista é um time de duas estrelas, já que mantém uma torcida fiel, tradição e consegue dificultar a vida de seus adversários.

Porto-PE – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Campeão pernambucano sub-20, o Porto de Caruaru está acostumado a desbancar gigantes, tanto que deixou Náutico, Santa Cruz e Sport para trás na competição estadual.

O segredo para isso é a fomentação da base, através de um CT muito bom em Caruaru, denominado de Ninho do Gavião e sempre muito elogiado.

Em preparação para a Copinha, o Porto embarca dia 01 de janeiro para a Copinha. Enquanto isso, tem realizado alguns amistosos preparatórios – até aqui, vitória sobre o Sport Sub-20 por 3 a 2, sobre o Queimadense Sub-20 por 4 a 0 e empate em 1 a 1 contra os profissionais do Flamengo de Arcoverde.

É bem verdade que o Porto disputou a Copinha de 2014 a 2017 somente com quedas precoces na primeira fase, mas ainda assim há esperança. O time atual é diferente, está em grande fase e acostumado a bater de frente contra grandes equipes nordestinas.

Credenciado com três estrelas, mas em um grupo difícil, o clube de Caruaru terá que jogar o mesmo futebol que praticou na conquista do Pernambucano.

Red Bull Brasil – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Mantido pela empresa multi-nacional mais famosa de bebidas energéticas, o Red Bull Brasil quer realizar um trabalho forte na Copinha, além da fase recorde conquistada na temporada de 2012, onde chegou às oitavas de final, eliminado para o América-MG.

Para isso, o clube de Campinas terá que superar a sequencia de três edições da Copinha caindo na terceira fase, o que não é um resultado ruim, mas longe de expor a marca e chamar a atenção para os jogadores criados na equipe.

Uma conquista que empolga o torcedor do Toro Loko para a disputa da Copinha é a ótima campanha feita no Paulista Sub-20, onde o clube alcançou as quartas de final, eliminado pelo poderoso Palmeiras.

Com três estrelas, o Red Bull Brasil tem tudo para ser o favorito da chave, ao passo que os adversários são duros, mas possuem menos investimento e estrutura para se preparar para a Copinha.

Vila Nova-GO – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O ano de 2018 não foi gratificante para o Vila Nova. A eliminação na segunda fase da Copinha foi só o início do problema que a diretoria do clube arrumou ao restruturar toda a comissão responsável pelas categorias de base, desde gerente até treinador, ignorando o ano mágico de 2017, onde o Vilinha havia conquistado vários títulos.

Se dependesse de ficar entre os quatro primeiros do Goiano para ir a Copinha, o Vila Nova estaria fora, mas conseguiu a vaga graças ao convite da FPF (Federação Paulista de Futebol) – o Tigre terminou em sexto no Goiano Sub-19 e na Copa Goiás Sub-19.

Em setembro, toda a comissão de base foi mandada embora, porém o time continuou desorganizado nas competições juvenis, o que traz grande ar de incerteza para 2019.

Por fim, a rotina de amistosos preparatórios para a Copinha tem sido ao menos satisfatória, com vitórias por 4 a 1 sobre o Brasília Sub-19 e 2 a 1 sobre o Ceilândia Sub-19, além de uma derrota por 2 a 1 diante dos profissionais do Brasiliense, o que também é satisfatório.

Quem avança no Grupo 18?

Com estrutura, o Red Bull é o favorito neste grupo. Atrás, o Porto aparece com ligeira vantagem sobre o Vila Nova. Já o Paulista é forte candidato a ser último, porém pode surpreender pela sua grandeza.

  • Ordem de classificação: Red Bull Brasil | Porto | Vila Nova | Paulista

Grupo 19 – Sede: Indaiatuba

Primavera – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Tradicional na Copinha, o Primavera de Indaiatuba fez bonito na edição de 2018, ao cair somente na terceira fase para o forte Vitória.

O ponto negativo do Primavera foi a ausência do Paulistão Sub-20. O clube perdeu a oportunidade de se aprimorar para a disputa de 2019 e chegar tão credenciado como foi em 2018.

Sem tantas informações por parte da imprensa, fica difícil saber como está o Primavera para a disputa da Copinha, mas credencio esta equipe com três estrelas por conta das três chegadas consecutivas à terceira fase da competição de base mais importante do Brasil.

Fortaleza – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Campeão da Copa do Nordeste Sub-20 no início de dezembro, o Fortaleza surpreendeu as grandes equipes da competição, como Bahia, Ceará e Vitória, que eram os grandes favoritos ao título.

A conquista somada ao acesso do Leão do Pici para a Série A do Brasileiro de profissionais tende a trazer mais investimento e confiança para a disputa da Copinha 2019.

Aliás, desde 2013 que o Fortaleza não sabe o que é avançar ao mata-mata da Copinha, por isso a esperança é grande nesta equipe, que é a melhor dos últimos cinco anos.

O ponto forte do Leão em termos de plano tático é a defesa. O goleiro e a zaga foram indicados na seleção da Copa do Nordeste Sub-20.

Queimadense – ✬ (Turismo)

Sonhadora, a Queimadense surpreendeu a todos ao terminar na vice-liderança do Paraibano Sub-19, desbancando equipes do porte de Botafogo-PB e Campinense, que eram considerados os grandes favoritos da competição.

No entanto, o sonho de ir bem no estadual não é somente pelo título, mas pela oportunidade de jogar a Copinha, que significa se mostrar na maior vitrine de futebol sub-20 do Brasil.

Porém, a expectativa de boa campanha na Copinha é vista com desconfiança, ao passo que a campanha boa no Paraibano ocasionou na saída de diversos jogadores para clubes maiores. Além disso, a pouca infra-estrutura para disputar a Copinha será nítida, já que a mudança de uma competição para outra é grande quando falamos de nível técnico.

O Grupo 19 é complicado, envolve duas equipes paulistas e um nordestino bem preparado. Se a Queimadense quiser avançar, terá que jogar cinco vezes mais do que jogou no Paraibano.

Sertãozinho – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Sertãozinho volta a disputar a Copinha após seis anos de ausência. A última aparição do Touro dos Canaviais no torneio de base se deu em 2013, com eliminação na segunda fase para o Atibaia.

A ausência das divisões do Paulistão Sub-20 e também das últimas edições da Copinha, no entanto, me deixam com o pé atrás quanto ao Sertãozinho.

A equipe conta com muitos jogadores de 18 anos, o que pode ser um peso ruim na hora de enfrentar equipes niveladas pela idade de 20 anos. Nada obstante, muitos deles já treinaram com os profissionais – o Sertãozinho está na A2 de profissionais.

Colocarei duas estrelas para o Sertãozinho pois há uma indefinição se a equipe é promissora ou fraquíssima. Logo, fico no meio termo.

Quem avança no Grupo 19?

A briga promete ser boa entre Fortaleza e Primavera, mas ainda acho que o trabalho do clube paulista é mais longo e comprometido, enquanto o do cearense vive uma grande fase, mas curta. O Sertãozinho pode surpreender, mas é uma grande incógnita. Já a Queimadense é fortíssima candidata ao último lugar.

  • Ordem de classificação: Primavera | Fortaleza |Sertãozinho | Queimadense

Grupo 20 – Sede: Porto Feliz

Desportivo Brasil – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Com uma das melhores estruturas do estado de São Paulo, o Desportivo Brasil esbanja organização em sua estrutura de trabalho, sempre com grandes jogadores em suas categorias de base e com dinheiro para bancar os projetos.

O clube é comandado por investidores chineses, donos do Shandong Luneng. Logo, o principal intuito do grupo é revelar jogadores, algo que a Copinha sabe fazer muito bem – o DB já revelou o talento Gustavo Scarpa, que hoje atua no Palmeiras.

Vale ressaltar que o Desportivo Brasil foi o 11º clube brasileiro que mais gastou neste século, acima do tradicional Vasco da Gama.

Neste ano, o DB foi convidado para disputar a Weifang Cup, na China, com sua equipe sub-20. O resultado foi satisfatório: quarto lugar em uma competição com Frankfurt, Boca Juniors, River Plate, Espanyol, entre outras equipes do futebol mundial.

Na temporada de 2018, os resultados não foram tão empolgantes, é verdade. Eliminação na segunda fase do Paulista Sub-20 e na terceira fase da Copinha.

No entanto, o Desportivo tem tudo para ter vida fácil nesta primeira fase da Copinha e ficar cada vez mais próximo de ser um dos grandes protagonistas da competição. Quem sabe não será em 2019?

Remo – ✬ (Turismo)

O ano de 2018 não foi fácil para o Remo. Com poucas competições de grande nível, o clube paraense se dedicou ao Campeonato Estadual Sub-20, mas presenciou uma das maiores zebras da competição: foi eliminado pelo desconhecido Carajás nas quartas de final.

Em busca de se adaptar ao ritmo intenso da competição de base que acontecerá em São Paulo, a comissão técnica do Remo marcou nove amistosos preparatórios, dos quais nós não conseguimos acesso aos resultados, com exceção de um: vitória por 2 a 0 sobre o Santa Rosa (PA).

Com poucas pretensões para a Copinha e um elenco bem fraco, o Remo provavelmente terá o mesmo fim que na Copinha-18: eliminação na primeira fase.

Uberlândia – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Quarto colocado do Campeonato Mineiro Sub-20, o Uberlândia acompanha o trio de ferro de Belo Horizonte na disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, inclusive coroando-se campeão do interior de Minas Gerais da categoria.

O grande problema que o Verdinho terá para a Copinha é que nove jogadores que disputaram o Mineiro Sub-20 estouraram a idade para a disputa do torneio em São Paulo. Nada obstante, o técnico Neto explica que é natural lidar com esta questão: “A saída de jogadores por idade é normal em um processo de trabalho de categorias de base. É preciso dar seguimento ao que estava sendo feito, pois no elenco contamos com jogadores que também vinham atuando com frequência no Campeonato Mineiro e estarão preparados para a Taça São Paulo”.

Nos amistosos preparatórios, o UEC tem se mexido bastante. Vitória por 10 a 0 sobre o Ituitubana, derrota por 3 a 0 para os profissionais da URT e ainda entrará em campo contra a Patrocinense, no próximo dia 29.

Por fim, reparei que a imprensa de Uberlândia tem dado total respaldo para a participação da equipe na Copinha. O trabalho feito pela comissão do clube é sério, gerou frutos no Mineiro e credencia o Uberlândia no torneio de janeiro, principalmente se falarmos em qualificação para o mata-mata.

Visão Celeste – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O potiguar Visão Celeste chega para sua primeira participação na Copinha graças ao vice-campeonato conquistado no Potiguar Sub-19, onde o modesto clube deixou para trás o histórico ABC e só foi parar na final, diante do América-RN.

Ao contrário de muitos clubes que chegam em cima da hora na cidade-sede da Copinha, o Visão Celeste viajou para o estado de São Paulo no dia 5 de dezembro, onde escolheu a cidade de Itu para se preparar – 25 km de distância da sede Porto Feliz.

Uma parceria com uma empresa de Campinas possibilitou essa preparação privilegiada, que muitas vezes é vista como inviável por equipes menores de outros estados. Além disso, o coordenador de futebol Ariel Santos explica outro ponto positivo para tal atitude: “O Visão Celeste é um clube que não tem CT, então sempre precisamos alugar campo, pagar o transporte diário dos garotos para o treino. No final, acaba ficando em conta virmos pra cá com esse tempo de antecedência, o que não é algo comum”.

É bom ficar de olho nesta equipe, que apesar de não ter nome conhecido, conta com boa parceria e tem tudo para atrapalhar os planos dos favoritos Desportivo Brasil e Uberlândia.

Quem avança no Grupo 20?

O Desportivo Brasil é o clube mais preparado do grupo e por isso desponta com mais capacidade para terminar na liderança. No entanto, Uberlândia e Visão Celeste têm competência para atrapalhar isso. Enquanto isso, o Remo chega como provável lanterna da chave.

  • Ordem de classificação: Desportivo Brasil | Uberlândia | Visão Celeste | Remo

Grupo 21 – Sede: Barueri

Oeste – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O ano de 2018 foi um ano de inclusão para o Oeste, que começou a disputar a Copinha, apesar de não ter ido bem – caiu na primeira fase em um grupo com Grêmio, Lagarto e São Raimundo-RR.

No entanto, o que causou mais decepção foi o desempenho do Rubrão na Copa do Brasil e Paulista Sub-20. Na competição nacional, eliminação na primeira fase, com derrota por 4 a 0 para o Grêmio, em casa. Já no estadual, campanha fraca e eliminação na fase de início.

Pelo que analisei, o Oeste é basicamente a mesma equipe de 2018 em termos de potencial. Falta qualidade para disputar a Copinha, além de tradição na competição. Nada obstante, o Grupo 21 é acessível, com a briga pela segunda vaga tomando forma entre o clube de Barueri e o Lagarto, do Sergipe.

Grêmio – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Sem títulos importantes em 2018, o Grêmio teve várias competições na temporada, mas não conseguiu emplacar em nenhuma. A melhor colocação da equipe gaúcha se deu no Gaúcho Júnior, onde o Tricolor terminou na segunda colocação, atrás do seu maior rival Internacional.

Na Copa do Brasil, o desempenho foi regular, com eliminação nas quartas para o Palmeiras. Na Copa Ipiranga, também chegou às quartas, mas eliminado para o Vasco. Já a pior campanha aconteceu no Brasileiro da categoria, com queda ainda na primeira fase. Por fim, na Copinha, o Grêmio avançou até a terceira fase, com queda para o Goiás.

Em preparação para a Copinha, o Grêmio enfrentou o Guarani de Venâncio Aires no último dia 19/12, aplicando uma sonora goleada de 5 a 0 na casa do adversário.

Creio que o Grêmio, mesmo com o bom resultado no amistoso preparatório, está entre os grandes mais fracos, o que lhe credencia a receber somente três estrelas na minha avaliação.

Lagarto – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Vice-campeão sergipano, o Lagarto continua realizando bom trabalho em seu estado, fruto da parceria com o atacante Diego Costa, que atua no Atlético de Madrid e ajuda o clube sergipano por ser lagartense.

O Lagarto já teve uma participação na Copinha, na temporada de 2018. Chegou com moral, atraiu atenção de muita gente, mas ficou na primeira fase, com quatro pontos em três jogos.

Na parte de preparação para o torneio, o Lagarto Sub-20 tem encarado diversos amistosos. Os resultados foram: vitória por 3 a 0 sobre um combinado de Fátima, novamente 3 a 0 sobre um combinado de Pedrinhas e derrota por 3 a 0 para o time principal do Lagarto.

Ao que parece, há mais força e organização para o clube sergipano em relação ao Oeste, que promete brigar ponto a ponto pela segunda vaga da chave.

São Raimundo-RR – ✬ (Turismo)

O roraimense São Raimundo entra na disputa da Copinha de 2019 para repetir o feito conquistado em 2016, quando conseguiu avançar para a segunda fase da competição. Para isso, o clube foca em repetir a excelência que alcançou ao conquistar o Roraimense Sub-20 e a Copa da Amazônia, que também é da categoria júnior.

O treinador do Mundão afirmou que a necessidade de realizar amistosos preparatórios é enorme: “Temos três amistosos pra fazer. Dois no sul do Estado e um em Manaus-AM pra gente vê o nível dos nossos atletas. Graças a Deus o trabalho está sendo feito com planejamento e não tá tendo qualquer tipo de empecilho ou lesão. Não tem ninguém no departamento médico e a gente fica feliz com isso. Acreditamos que vamos entrar na parte técnica e tática vê as atividades de outras equipes pra que nós possamos tirar proveito encima disso”, contou.

Provavelmente todos os compromissos preparatórios já foram realizados, mas não conseguimos informações sobre os resultados.

Creio que o São Raimundo seja o pior time desta chave, mas com potencial para se aproveitar do sono de algumas equipes. Oeste e Lagarto que tomem cuidado.

Quem avança no Grupo 21?

Apesar de não estar tão forte, o Grêmio é o candidato ao primeiro posto. Lagarto e Oeste farão um duelo bacana, com leve favoritismo para o clube sergipano. O São Raimundo chega atrás, mas nem tanto.

  • Ordem de classificação: Grêmio | Lagarto | Oeste | São Raimundo-RR

Grupo 22 – Sede: São Bernardo do Campo

EC São Bernardo – ✬ (Turismo)

Fundado há 90 anos, o Esporte Clube São Bernardo é menos conhecido que seu rival, o São Bernardo Futebol Clube, fundado em 2004. Isso deve-se ao fato de que o Tigre (de cor aurinegra) disputou recentemente competições como o Paulistão A-1, Copa Paulista e várias edições da Copinha.

Porém, o cenário mudou um pouco nos últimos anos. Esta é a primeira Copinha nos anos 2000 que o Cachorrão participa da Copinha, além de ter conquistado subida para a Série A-3 de profissionais.

Atualmente, o Esporte Clube São Bernardo conta com mais poderio financeiro do que o seu rival: “O Esporte Clube São Bernardo vem buscando autossuficiência e profissionalização a cada ano, aumentando os investimentos não só no profissional, como na base. Queremos projetar o nome do clube e acreditamos que em curto espaço de tempo arrebanharemos boa parte da torcida e o carinho dos batateiros, ofertando futebol raiz e de qualidade”, destacou o presidente do Cachorrão, Felipe Cheidde Júnior.

A principal arma do EC São Bernardo, assim como o São Bernardo FC, é o gramado sintético. Ambos disputaram o Paulista Sub-20 no Baetão, embora o Cachorrão tenha ficado em último de sua chave.

Na parte de preparação para a Copinha, a equipe do ABC realizou oito amistosos, com cinco vitórias, um empate e duas derrotas: ganhou do Projeto Colômbia, por 4 a 0, do selecionado de Camarões, por 4 a 2, do time profissional do Apucarana, por 3 a 1, do Grêmio Mauaense, por 3 a 1 e da seleção de Ribeirão Pires, por 4 a 0, além de ficar na igualdade com o Hortolândia, por 2 a 2. As derrotas foram para a equipe profissional, por 3 a 1 e 1 a 0.

Para encerrar a preparação, o Cachorrão terá duelo contra a Portuguesa, no próximo dia 29, na capital paulista.

Por mais que o Esporte Clube tenha investimento, precisa me provar de que não é aquele time péssimo que demonstrou ser ao ter a quarta pior campanha de 40 equipes.

São Bernardo FC – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Sempre presenta na Copinha, o São Bernardo Futebol Clube terá um clássico logo na primeira fase este ano. Enfrenta o Esporte Clube São Bernardo, que está na Série A-3 de profissionais e ressurgiu de forma intensa no futebol nos últimos anos. Aliás, este será o primeiro ano desde 2006 que o São Bernardo FC não será sede da Copinha, passando o bastão para o Esporte Clube.

O ano do Tigre do ABC não foi tão empolgante. Eliminação na segunda fase da Copinha e penúltima colocação no Grupo 5 do Paulista Sub-20.

Nesta temporada, o clube paulista tenta superar uma marca: a de ultrapassar a segunda fase, desafio não alcançado desde 2007, quando o São Bernardo chegou até a semifinal da Copinha, derrotado por 5 a 4 pelo Cruzeiro.

O grupo 22 não é dos mais difíceis. O Tigre terá pela frente o fraco EC São Bernardo, além de dois nordestinos (ABC e CSA) que não contam com tanta força como Bahia e Vitória, por exemplo.

ABC – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Sem empolgar em 2018, o ABC chega de mansinho para a disputa da Copinha-19, com o intuito de ir bem além dos resultados conquistados até aqui.

O torcedor abecedista viu sua equipe cair na primeira fase da Copinha, ser eliminada nas semifinais do Potiguar Sub-19 para o seu maior rival, o América-RN, e também derrapar na primeira fase da Copa do Nordeste Sub-20, apesar de ter feito boa campanha, com três vitórias, um empate e duas derrotas.

A dificuldade da chave 22 está regular, ao passo que todos os times estão praticamente no mesmo patamar. Isso pode ser um ponto positivo a favor do ABC. No entanto, o clube potiguar terá que jogar um bom futebol, que muitas vezes não apareceu em 2018, para se enfiar entre os dois primeiros.

CSA – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Campeão alagoano sub-20, o CSA adquiriu o direito de representa o estado de Alagoas ao lado de CRB e FF Sports.

O Azulão do Mutange tem se preparado em Maragogi (AL), disputando amistosos e se preparando para a maior competição de base do Brasil. Até aqui, aliás, o CSA venceu a seleção de São Bento por 3 a 2.

O foco da comissão técnica do CSA está na preparação física e tática, principalmente após o clube ter feito parceria com a prefeitura de Maragogi, que disponibilizou estádio e academia para os jogadores da base.

Por fim, o CSA teve uma experiência na reta final deste ano, na Copa do Nordeste Sub-20. O desempenho não foi satisfatório, com queda na primeira fase, somando sete pontos em seis jogos. Nada obstante, um ponto positivo saiu desta participação: dois jogos contra o ABC, que está no mesmo grupo na Copinha, com uma vitória e um empate diante dos potiguares.

Quem avança no Grupo 22?

O São Bernardo FC pode não ser sede, mas jogará em sua cidade, no estádio que está acostumado e tem experiência de mais de dez anos consecutivos na Copinha. Só aí já vejo o Tigre como favorito ao primeiro posto.

Após, creio que o ABC tem um pouco mais de vantagem sobre o CSA, mas a briga será bonita pela segunda vaga. Já o EC São Bernardo penará muito para alcançar os três clubes.

  • Ordem de classificação: São Bernardo FC | ABC | CSA | EC São Bernardo

Grupo 23 – Sede: Osasco

Audax – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Ao contrário do que muitos portais afirmam, o Audax disputará sim a Copinha, ao contrário do Grêmio Osasco, que está listado em alguns sites no lugar do clube vizinho de forma errada.

Na atual temporada, o clube osasquense não conseguiu se destacar no Paulista Sub-20, ao cair na segunda fase, porém foi muito bem na Copinha, alcançando as oitavas de final, derrotado para o Flamengo, que posteriormente seria o campeão.

O ritmo do Audax na preparação para a Copinha tem sido intenso, com 100% de aproveitamento nos amistosos – vitórias sobre Taubaté, São Caetano, Juventus e Inter de Limeira, todos sem sofrer sequer um gol. Por fim, o último confronto amigável será contra o União Mogi, no próximo dia 29, em Osasco.

É verdade que o dinheiro não corre no Audax como em tempos antigos, mas ainda assim há boa estrutura de base nesta equipe, que tem feito boas campanhas nos campeonatos que disputa. Assim, é um time que pode ser considerado três estrelas, principalmente por enfrentar um grupo mais tranquilo na primeira fase, onde terá tempo de evoluir e se preparar para o mata-mata.

Fluminense – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Segundo maior campeão da Copinha, o Fluminense vive, no entanto, jejum longo na competição. O último título conquistado pelo clube carioca foi em 1986, diante da Ponte Preta.

O ano de 2018 não foi empolgante para o Fluzão, a começar com a eliminação na primeira fase da Copinha. Após isso, o clube disputou a Copa do Brasil, o Brasileiro, a Copa Ipiranga e os torneios estaduais, chegando a empolgar somente na Taça Otávio Pinto Guimarães, disputada entre clubes cariocas, com derrota na final para o Flamengo.

O grande problema do Fluzão para a Copinha se dá pela troca de técnico recente. Leo Percovich, que comandava o sub-20, subiu para a profissão de auxiliar permanente do profissional. Assim, Gustavo Leal assumiu a equipe, mas sem a profundidade de conhecimento de seu antecessor.

Em um grupo com duas equipes fracas (Sete de Setembro e Parnahyba), o Fluminense, assim como o Audax, terá tempo para evoluir, porém é um time mediano e entre os piores grandes que disputarão a competição.

Sete de Dourados – ✬ (Turismo)

Vice-campeão do Sul-Mato-Grossense Sub-19, o Sete de Setembro de Dourados terá parada difícil no Grupo 23, ao passo que está ao lado de Audax e Fluminense, equipes organizadas e na busca sedente pela qualificação ao mata-mata.

A última vez que uma equipe do Mato Grosso do Sul avançou de fase na Copinha foi no longevo ano de 2014, quando o Aquidauanense chegou à segunda fase – esta equipe, aliás, acompanha o Sete de Dourados na Copinha de 2019.

A última participação do Sete na Copinha foi em 2012, quando caiu no difícil grupo com América-MG, Audax e Avaí, eliminado na primeira fase, mas com dois empates e uma derrota em três jogos.

Sem tradição e com histórico fraquíssimo dos representantes do Mato Grosso do Sul, o Sete de Setembro não pode ter mais que uma estrela no momento.

Parnahyba – ✬ (Turismo)

Em sua primeira participação na Copinha, o Parnahyba carrega um grande peso em suas costas: ser o primeiro time do Piauí a conseguir avançar para a fase de mata-mata da competição de base mais importante do Brasil.

Todavia, a situação do Tubarão, como é carinhosamente chamado, não é fácil. A derrota para o River na final do Piauiense Sub-19 por 4 a 1 evidenciou que o Parnahyba não está nem entre os melhores do Nordeste, ou seja, terá muitas dificuldades na partida contra o poderoso Fluminense, por exemplo.

A dificuldade do Parnahyba não se limita somente ao fator técnico. O clube tem dificuldades diárias para sobreviver, como um corte de luz do CT que ocorreu em novembro após sete faturas em aberto por parte da diretoria.

Porém, mesmo diante de todas as dificuldades, o clube piauiense não desistiu, fez parceria com o São Caetano (SP) e conseguiu alguns jogadores emprestados.

Na rotina de amistosos, o Parnahyba venceu o time amador Parceria Carlos Júnior por 5 a 2, no último dia 10.

O clube viaja para São Paulo de avião no dia 29 de dezembro.

Quem avança no Grupo 23?

O Fluminense chega razoavelmente preparado para assumir a liderança do Grupo 23, mas tem que ficar ligado no esperto Audax. Sete e Parnahyba dificilmente brigarão pela segunda vaga, mas a qualidade maior está para o lado do clube de Mato Grosso do Sul.

  • Ordem de classificação: Fluminense | Audax | Sete de Dourados | Parnahyba

Grupo 24 – Sede: Capão Bonito

Elosport – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Presente na Copinha de 2018, o Elosport avançou até a segunda fase, onde caiu goleado por 5 a 0 para o Flamengo. Ainda assim, a principal atuação do ano foi na Segundona Paulista Sub-20, onde o clube de Capão Bonito atingiu a final da competição, sendo derrotado para a Itapirense.

A missão do Elosport, conquanto, será mais difícil em 2019. Se em 2018 havia só o Coritiba como grande força em sua chave, em 2019 terá que bater de frente com Londrina e Taboão da Serra, além do tradicional Confiança do Sergipe.

O Elosport é o típico time de duas estrelas. Não é fraquíssimo, mas também está abaixo das equipes medianas. É um time que pode surpreender, mas que entra na primeira fase com a grande incerteza se conseguirá chegar ao mata-mata.

Confiança – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Confiança não iniciou 2018 em grande estilo. O tradicional clube sergipano perdeu todos os jogos que disputou na Copinha e deixou péssima impressão para o restante da temporada.

A desconfiança foi apagada após a boa campanha e título no Campeonato Sergipano Sub-19. Porém, a queda na primeira fase da Copa do Nordeste Sub-20 levantou novamente questionamento sobre o potencial do Dragão Azul.

Com elenco formado em sua maioria por atletas de 17 e 18 anos, vejo o Confiança com problemas para a disputa da Copinha, mas com duas estrelas por estar acima da realidade das equipes que contam com uma estrela na avaliação.

Londrina – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Com uma semifinal no seu currículo inteiro na história da Copinha, o Londrina busca repetir o feito em 2019, principalmente após ter realizado incrível ano em 2018.

A temporada de 2018 começou em grande estilo para o Tubarãozinho, que alcançou as oitavas de final da Copinha, eliminado para o forte Vitória por 2 a 1. Posteriormente, foi semifinalista do Paranaense Sub-19, destacando-se pela maneira firme de jogar contra os favoritos Atlético-PR e Coritiba.

Além disso, o Londrina ganhou o direito de disputar a Copa do Brasil Sub-20, onde caiu na primeira fase. Porém, pegou a Chapecoense logo de cara e só caiu nos pênaltis, numa clara demonstração de que a queda precoce tem pouco a dizer sobre sua qualidade técnica.

Porém, o Londrina terá que enfrentar um problema costumeiro para a disputa da Copinha: sete jogadores da base semifinalista do Paranaense subiram para o time principal, o que traz certa mudança no plantel comandado por Silvinho Canuto, que estava no sub-17 e assumiu o lugar de Alemão.

Ainda assim, o time paranaense tem força necessária para ser cotado com três estrelas e estar entre os favoritos no Grupo 24.

Taboão da Serra – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Sede da Copinha há muito tempo, o Taboão da Serra abriu mão da concorrência e disputará a edição de 2019 em Capão Bonito, na casa do Elosport.

A temporada de 2018 foi vazia e pouco empolgante para o CATS. Eliminação na primeira fase da Copinha e ausência do Paulista Sub-20 marcaram a temporada do clube da Grande São Paulo.

Visando estar bem preparado para a Copinha, o corpo técnico do Taboão da Serra fez amistosos preparatórios contra Santos e Portuguesa. Vitória surpreendente diante do Peixe por 1 a 0, mas goleada sofrida por 4 a 1 diante do clube que atua no Canindé.

Creio que o CATS está no nível duas estrelas, ao passo que é um time tradicional na Copinha, que chegou ao quinto lugar da competição em 2014, mas que ao mesmo tempo teve um 2018 pouco promissor na categoria sub-20.

Quem avança no Grupo 24?

O Londrina está acima dos demais participantes do grupo. Atrás, o Taboão da Serra parece ter vantagem sobre Elosport e Confiança, que brigarão sem muitas condições para tomar a vaga dos favoritos.

  • Ordem de classificação: Londrina | Taboão da Serra | Elosport | Confiança

 

Grupo 25 – Sede: Mogi das Cruzes

União Mogi – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Desde 2016 participando consecutivamente da Copinha, o União Mogi só acumulou decepções na competição, ao passo que foi eliminado todas as vezes na fase inicial – aliás, nunca conseguiu sair da primeira fase na história da competição.

Além disso, na Segundona Paulista, o clube de Mogi das Cruzes também decepcionou ao cair ainda na primeira fase.

Nada obstante, a situação melhorou um pouco no fim do ano. O União venceu a Copa Ouro Sub-19 em cima do Barueri/Oeste. A competição ainda contava com equipes tradicionais, como o Rio Branco de Americana e o Juventus da Mooca.

Na parte de amistosos, o União de Mogi procurou equipes de qualidade. Empatou dois amistosos em 1 a 1, contra Taubaté e Santos.

A fase atual do União Mogi empolga pelo título da Copa Ouro, mas não podemos dar três estrelas para um time que sequer avançou para o mata-mata da Copinha em sua história. Assim, vamos definir duas estrelas para o clube de Mogi das Cruzes.

Santos – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Quarto maior campeão da Copinha e conhecido revelador de talentos, o Santos teve um 2018 desastroso, onde conseguiu cair no conceito da maioria dos especialistas em sub-20.

Na Copinha, o desempenho foi razoável. O Peixinho cumpriu com seu dever e avançou até as quartas, apesar de ter tomado uma sonora goleada por 4 a 0 para o Inter no jogo de despedida. Porém, dali pra frente, as coisas só pioraram: eliminação na primeira fase da Copa do Brasil, do Brasileiro, do Paulistão e da Copa Ipiranga.

Se não bastasse tantos problemas, o técnico Leandro Mehlich, que estava no comando do sub-20, teve um áudio vazado criticando a equipe sobre a falta de capacidade em conquistar competições. Após isso, a diretoria optou por mandá-lo embora e subir Emerson Ballio, que estava no sub-15 – em 2018, cinco treinadores diferentes comandaram a equipe alvinegra.

Em meio a tantos problemas, o Santos não chega como o favorito de sempre. Precisa mostrar futebol, mostrar que mudou com o novo técnico, para só assim começar a ser visto com bons olhos. Por enquanto, três estrelas, o que ainda acho bastante otimista por tudo de negativo que o Peixinho mostrou em 2018.

Sergipe – ✬ (Turismo)

Única equipe fora do estado de São Paulo em 2018, o Sergipe entra como franco-atirador na Chave 25.

Poucas informações circulam sobre a participação do Gipão na competição de base mais importante do país, mas o que se sabe é que o time representa a terceira força do estado, atrás de Confiança e Lagarto – não a toa terminou na terceira colocação do Sergipano Sub-19, justamente atrás da dupla citada.

Por fim, o clube não teve muitos testes na categoria sub-20 em 2018. Além do Sergipano, teve participação justamente na Copinha, onde caiu na primeira fase com um empate (Cruzeiro-DF) e duas derrotas (Botafogo-SP e São Paulo).

É verdade que esta chave está conturbada pela má fase do Santos, mas a realidade do Sergipe é bem diferente e mais desanimadora.

São Caetano – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O São Caetano chega privilegiado para a disputa da Copa São Paulo, isso porque a comissão técnica dos profissionais decidiu não subir tantos garotos para a disputa da Série A1 do Paulistão.

Assim, o Azulinho entrará em campo na Copinha com a mesma base que fez boa campanha no Paulista Sub-20, onde alcançou a terceira fase da competição.

Relembrando 2018, a competição não teve saldo positivo para o São Caetano. Eliminação na primeira fase com apenas uma vitória, sobre o fraco Rio Branco-AC, e duas derrotas, para Ceará e São Bernardo FC.

Um ponto positivo para o São Caetano é o seu treinador. Marcio Griggio comanda o sub-20, mas já passou pelo Azulão profissional, o que lhe dá mais preparo para enfrentar uma competição difícil como a Copinha.

Na parte de amistosos, o Azulão foi bem: goleou o São Bernardo por 3 a 0 e o Flamengo-SP por 5 a 2.

Quem avança no Grupo 25?

Não dá pra tirar o Santos do favoritismo ao primeiro lugar do grupo, mesmo com todos os problemas enfrentados. Em sequencia, a briga será boa entre São Caetano e União Mogi, mas ainda acredito mais no Azulinho. Por fim, o Sergipe chega bem atrás de seus rivais.

  • Ordem de classificação: Santos | São Caetano | União Mogi | Sergipe

Grupo 26 – Sede: Guarulhos

Guarulhos – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Novamente ao lado do seu maior rival na fase de grupos, o Guarulhos quer levar a melhor pelo segundo ano consecutivo – em 2018, o Guarulhos terminou em segundo, enquanto o Flamenguinho, da mesma cidade, terminou em terceiro.

Durante o meio do ano, o Índio Guaru disputou a Segundona do Paulista Sub-20, mas foi eliminado na primeira fase e mostrou certas deficiências, que precisam ser consertadas para ir longe na Copinha.

Ricardo Agea, presidente do Guarulhos, afirma a importância de receber a Copinha para a cidade e para os clubes: “Participar da Copa São Paulo muda a história do Guarulhos. Como não temos outras competições pelo calendário pequeno, podemos na Copa São Paulo aparecer em cenário nacional. Podemos tirar proveito pelo desempenho técnico, cada ano é de um jeito, e depois a cada participação nos tornamos uma marca maior”

Sem tantas informações, fica mais difícil de imaginar como o Guarulhos se portará nesta Copinha. Porém, a noção que tenho é de uma equipe regular, montada para tentar avançar de fase. Nada mais que isso.

Coritiba – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

O Coritiba nunca conseguiu alcançar a final da Copinha, mesmo após 50 anos de competição. Na temporada de 2018, o Coxa até tentou, mas parou no Flamengo, na terceira fase.

No restante do ano, eliminação na primeira fase da Copa do Brasil e na segunda fase do Brasileiro, resultados pouco empolgantes, mas que foram apagados após a boa campanha no Paranaense Sub-19, que culminou em título com direito a goleada em cima do seu maior rival, o Atlético-PR.

A chave 26 pode ser tranquila e difícil ao mesmo tempo. Nenhum adversário tem time profissional forte, o que causa reflexo nos poucos recursos que a base ganha. Porém, jogar em Guarulhos significa enfrentar dois times que se sentirão em casa, por isso é necessário atenção, além de enfrentar o Madureira, que chega com equipe perigosa para a competição.

O Coxa é um time três estrelas ao meu ver, ao passo que é o atual campeão paranaense, mas sente dificuldades visíveis quando sai de seu estado.

Flamengo-SP – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O homônimo do grande clube carioca chega para tentar atrapalhar os planos de seu maior rival, devolver a eliminação recebida em 2018 e se afirmar como força nas categorias de base do futebol paulista e brasileiro.

O Rubro-Negro de Guarulhos manteve a base que disputou o Paulista da Segunda Divisão – a campanha foi razoavelmente boa, com eliminação nas oitavas de final após dois empatas com o Mauá Futebol Clube.

Em entrevista ao canal de esporte mantido pela prefeitura de Guarulhos, o técnico Raphael Laruccia demonstrou certo incomodo com a questão da quantidade de jogos em poucos dias, afirmando que o risco de lesão se amplia com o ritmo intenso da competição.

Ao que parece, o Flamengo está um pouco acima do Guarulhos, mas ainda assim é um time duas estrelas, sem tanta força como as equipes que estão um patamar acima. Além disso, como a briga pela segunda fase está bem restrita entre Fla e Guarulhos, tudo pode acontecer, já que estamos falando de um clássico do futebol paulista.

Madureira – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Tradicional clube do futebol carioca, o Madureira chega forte para a disputa da Copinha-19 após fechar parceria com três empresas que colocaram dinheiro no elenco sub-20: Football Capital, PGB Sports e JJ Invest.

O coordenador geral das categorias de base Rafael Rebelo demonstra empolgação após a chegada ao quarto lugar da Taça Otávio Pinto Guimarães (torneio estadual): “Nós estamos vindo de uma boa participação no OPG onde conseguimos o melhor resultado da história do Madureira. A expectativa pra Copinha tá muito boa. Confiamos muito na equipe que montamos e temos convicção da qualidade dos jogadores que temos à disposição. Nossa ideia inicial é passar da primeira fase o que já representaria a melhor participação em Copinhas da história. Passando da primeira fase, vamos evoluindo aos poucos.”

Se não bastasse o bom resultado na Taça OPG, o sub-17 também mandou bem ao ser vice-campeão da Taça Rio e “perdeu” nove jogadores para o sub-20, que disputará a Copinha. Os jogadores que chegam à nova categoria são: o goleiro Davi, o lateral-direito Léo, o lateral-esquerdo Cadu, os zagueiros Marcão e Cavalini, o volante Vitor Rocha, o meia Fábio Paulista e os atacantes Patrick Mota e Guilherme Bala.

Nas duas últimas participações do Madureira, em 2017 e 2018, o Tricolor Suburbano caiu na primeira fase da Copinha, mas só perdeu uma de seis partidas, o que também traz empolgação para a edição de 2019.

Quem avança no Grupo 26?

O Coritiba é o time mais preparado deste grupo, seguido do Madureira, que conta com um apoio difícil de encontrar na Copinha: financeiro. Em terceiro, a briga será boa, mas coloco o Flamengo com mais potencial.

  • Ordem de classificação: Coritiba | Madureira | Flamengo-SP | Guarulhos

Grupo 27 – Sede: Taubaté

Taubaté – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Sempre presente na Copinha, o Taubaté se destacou na Copinha de 2018 ao chegar à terceira fase e fazer a melhor campanha de sua história, embora tenha sido eliminado pelo Palmeiras por uma goleada histórica de 7 a 0. No entanto, diversos jogadores foram negociados com grandes clubes após o torneio.

No decorrer do ano, a direção do Burrinho preteriu o Paulista Sub-20 para usar seus jovens na Copa Paulista, torneio estadual de profissionais, onde o Taubaté alcançou as quartas de final – 14 jogadores participaram da competição e estão aptos a jogar a Copinha.

O trabalho realizado hoje na base do Taubaté é de grande qualidade em termos de interior de São Paulo, tanto que o clube não sabe o que é cair na primeira fase desde 2016 e atingiu sua melhor performance na Copinha na última edição. Assim, creio que teremos grandes embates entre Taubaté, Tubarão e Vasco na fase de grupos.

Carajás – ✬ (Turismo)

Acostumado a derrubar gigantes no Pará, o Carajás agora tem uma missão muito mais difícil: impactar o cenário futebolístico de forma nacional. Para isso, terá que avançar em um grupo com Taubaté, Tubarão e Vasco, que são três equipes de qualidade na categoria sub-20.

No Paraense Sub-20, a zebra deitou e rolou em cima de Remo e Paysandu, nas quartas e semifinal, parando apenas na final, diante do Castanhal, que não está na Copinha provavelmente por inviabilidade financeira.

Um time com pouquíssima fama, formado por jogadores humildes e sem grandes condições. Esse é o Castanhal, que chega com muitos sonhos, mas ciente de que terá também trabalho árduo se quiser cravar seu nome na história das zebras da Copinha.

Tubarão – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Em ascensão nas categorias de base, o Tubarão está entre os clubes sulistas que mais trabalha bem seus jovens jogadores.

O ano de 2018 foi recheado de competições para o clube catarinense, que iniciou a temporada eliminado na primeira fase da Copinha, apesar de ter realizado bons jogos. 

Posteriormente, o Tubarão disputou o Catarinense Júnior, onde foi vice-campeão, perdendo apenas para a Chapecoense na final. Já na Copa Sul Sub-19, realizada na reta final do ano, o Peixão não fez bom trabalho e terminou na última colocação de sua chave.

Outro ponto que empolga é a conquista do título catarinense sub-17, ao passo que alguns jogadores serão integrados ao elenco sub-20 para a disputa da Copinha.

Fato é que o Tubarão é um clube novo, fundado em 2005 e que está aparecendo para o futebol aos poucos, graças ao trabalho sério que tem feito desde baixo até em cima. Ou seja, credenciar o bom trabalho desta equipe com três estrelas não é exagero, principalmente após a experiência adquirida em 2018.

Vasco – ✬ ✬ ✬ ✬ ✬ (Favorito ao Título)

Campeão da Copinha em 1992, o Vasco ficou um bom tempo sem se destacar nas categorias de base. Em 2018, no entanto, isso começou a mudar.

O Gigante da Colina avançou até as oitavas de final na Copinha, mas parou no Palmeiras. Porém, o bom trabalho não ficou só aí. Chegada às semifinais da Copa Ipiranga, às quartas da Copa do Brasil e ao vice-campeonato do Carioca Sub-20 foram campanhas de destaque do Vasco, que ainda participou sem brilho do torneio estadual Otávio Pinto Guimarães e do Brasileiro.

O Vasco já é considerado uma das grandes forças atuais no sub-20, principalmente após a diretoria do clube confirmar que nenhum jogador subirá para o profissional antes do fim da Copinha – em 2018, 10 nomes subiram ao profissional, mas tiveram poucas oportunidades.

Dessa maneira, enquanto Palmeiras, São Paulo e Flamengo precisam lidar com diversas desfalques, o Vasco, que também não sofreu com a convocação da seleção para o Sul-Americano Sub-20, terá equipe completa na Copinha, por isso é um time cinco estrelas e forte candidato ao título.

Quem avança no Grupo 27?

Como dissemos anteriormente, o Vasco é um dos times mais preparados da Copinha, logo é fortíssimo candidato ao topo do grupo 27. Atrás, chegam Taubaté e Tubarão no mesmo nível, mas com leve favoritismo para os donos da casa. Já o Carajás dificilmente conseguirá surpreender.

  • Ordem de classificação: Vasco | Taubaté | Tubarão | Carajás

Grupo 28 – Sede: Guaratinguetá

Manthiqueira – ✬ (Turismo)

Em seu terceiro ano de disputa na Copinha, o Manthiqueira quer ir além do seu recorde, que foi a chegada à segunda fase da competição, em 2017. Em 2018, o clube do Vale do Paraíba caiu na primeira fase.

O mais curioso é o Manthiqueira não sabe o que é vencer na Copinha: disputou sete jogos, com cinco empates e duas derrotas até hoje.

Na preparação intensa para a Copinha, a Laranja Mecânica realizou diversos amistosos. Venceu o Taubaté por 3 a 2, empatou com o Santo André em 1 a 1, venceu o XV de Piracicaba por 2 a 1, perdeu para o Vasco por 2 a 0, empatou com o Volta Redonda em 1 a 1 e finalizou com vitória por 2 a 1 sobre o União Bandeirante.

Nada obstante, os amistosos podem não dizer a realidade sobre esta equipe, ao passo que o desempenho no Paulista Sub-20 foi péssimo – apenas seis pontos conquistados em 14 jogos, terminando na lanterna de seu grupo.

Dessa maneira, creio que o Manthiqueira enfrentará dificuldades para bater de frente com o Juventude. No entanto, tem elenco para brigar pela segunda vaga da chave.

Bragantino – ✬ (Turismo)

O Bragantino foi uma das equipes paulistas que mais sofreram com resultados ruins em 2018. O ano já não começou bem com a eliminação na primeira fase da Copinha, porém o mais vergonhoso ficou para o Paulista Sub-20, onde o Braga teve a segunda pior campanha da competição, com três empates e 11 derrotas em 14 jogos disputados – isso mesmo, sequer venceu na competição sub-20.

Dessa forma, será muito difícil repetir o feito de 2001, quando o Massa Bruta alcançou as semifinais da Copa São Paulo, eliminado pela outra sensação Roma Barueri, que posteriormente se sagrou campeã da competição.

Ao meu ver, o Bragantino está no nível do Manthiqueira, acima do Real Ariquemes e abaixo do Juventude. Logo, a briga será intensa contra a equipe do Vale do Paraíba, apesar de vermos baixíssimo nível técnico para ambos os lados.

Juventude – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Fraco na temporada, o Juventude não conseguiu atingir seu principal objetivo, que era alcançar o ritmo de Grêmio e Internacional categoria de sub-20.

O maior feito do Juventude na temporada se deu através da qualificação diante do Cruzeiro, na primeira fase da Copa do Brasil Sub-20. No entanto, o clube de Caxias do Sul caiu logo na segunda fase para a Ponte Preta.

Nas outras competições, participações tímidas. Eliminação na primeira fase da Copinha e da Copa Ipiranga. Além disso, queda na segunda fase da Copa RS Sub-19, onde era favorito ao título, e nas quartas do Gaúcho Júnior, onde esperava-se a chegada pelo menos às semifinais.

Analiso que o Juventude é o melhor do Grupo 28 pelo baixo nivelamento técnico da chave, somente por isso. O time é no máximo duas estrelas, decepcionou durante toda a temporada, mas tem estrutura e rotina de jogos maior que seus adversários da primeira fase.

Real Ariquemes – ✬ (Turismo)

Mais uma equipe do Norte que sonha em participar da Copinha, o Real Ariquemes enfrenta dificuldades antes mesmo do início da competição. O governo rondoniense não liberou verba para custear as passagens do clube para São Paulo, e por isso o presidente Chico, do Ariquemes, teve que bancar do próprio bolso a quantia de R$ 85 mil. No entanto, há quem diga que o mandatário não fez o procedimento correto na hora de solicitar as passagens, por isso o pedido financeiro não foi aceito.

O Real Ariquemes é o único representante de Rondônia na Copinha, vaga que foi adquirida após ter se sagrado campeão sub-20 em cima do Ji-Paraná.

Na preparação para o torneio de base mais importante do Brasil, o clube realizou alguns amistosos preparatórios. Venceu o Rio Crespo por 2 a 0, o selecionado de Ariquemes por 3 a 0, empatou sem gols contra o Rondoniense e jogou contra o Ji-Paraná, sem resultado disponível até o momento.

A rotina do Ariquemes é bastante amadora, com dificuldades consideradas normais para um time vindo da região Norte. Assim, vejo esta equipe qualificada para receber somente uma estrela.

Quem avança no Grupo 28?

O Grupo 28 me surpreende com sua fraqueza. O Juventude aparece como favorito, mas sem tanta vantagem. Atrás, vejo o Bragantino um pouco acima do Manthiqueira. Por fim, o Ariquemes é forte candidato ao último lugar.

  • Ordem de classificação: Juventude | Bragantino | Manthiqueira | Real Ariquemes

Grupo 29 – Sede: Diadema

Água Santa – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Traído pelos pênaltis nas duas últimas edições da Copinha, o Água Santa caiu somente na terceira fase, para Juventude e Vasco, respectivamente, ambos nas marcações de penalidades.

A preparação do Netuno para a Copinha se deu em boa parte na cidade de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. O sub-20 empatou com o América-MG sem gols, ficou também na igualdade com o Betinense, em 1 a 1, e surpreendeu a todos ao vencer o Cruzeiro por 1 a 0.

Vale ressaltar que a desconfiança paira no Água Santa após a fraca campanha no Paulista Sub-20, onde o clube foi eliminado na primeira fase. Ainda assim, é um time que tem conquistado tradição na Copinha – desde que joga o torneio, nunca soube o que é cair na primeira fase.

O Netuno tem a mesma característica de jogo que o Corinthians: brigador, com torcida em cima e sempre sem desistir. Isso é fomentado desde que os jovens chegam ao clube, por isso é muito difícil de bater o Água Santa em seu estádio, chamado de Distrital do Inamar.

Aquidauanense – ✬ (Turismo)

Última equipe do Mato Grosso do Sul a avançar de fase na Copinha, o Aquidauanense quer relembrar o ano de 2014, quando alcançou a segunda fase da competição, eliminado para o forte Atlético-MG na época.

Agora, ao lado do mesmo Atlético-MG, Água Santa e Jacobina, o clube sul-mato-grossense quer ao menos ser competitivo na briga pela segunda fase.

O ponto negativo do Aquidauanense, campeão do Mato Grosso do Sul na categoria sub-19, é o assédio da categoria adulta, que levou cinco jogadores da base vitoriosa. Assim, o clube chega mais frágil para a disputa da Copinha.

Pelo que vi, o Aquidauanense é um time fraco, sem recursos para brigar por uma das vagas disponíveis e muito provavelmente ficará na briga pela terceira colocação com o Jacobina.

Atlético-MG – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Com três títulos e um vice da Copinha, o Atlético-MG é quinto maior campeão da Copinha, porém não consegue atingir a final da competição desde 1983, evidenciando que muito de sua força na base ficou no passado.

No ano de 2018, o Galinho novamente não surpreendeu, assim como ultimamente. Terminou na terceira fase da Copinha, do Brasileiro, da Copa do Brasil e da Copa Ipiranga, além de não ter alcançado a final do Mineiro Sub-20.

É difícil imaginar uma boa campanha do Atlético somente pelo seu nome. O clube decepcionou em várias competições e provavelmente não será diferente na Copinha, mas creio que ao menos a segunda fase virá, devido ao nível baixo da chave em que está situado.

Jacobina – ✬ (Turismo)

Em sua primeira participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o modesto Jacobina foi convidado para disputar o torneio mesmo após ter realizo a pior campanha do Campeonato Baiano Sub-20 de 2018, que contava com 13 equipes – o Jacobina disputou quatro jogos, com um empate e três derrotas.

A vaga extra, para entendimento maior,  foi destinada à Federação Baiana de Futebol, que contemplou o Jacobina como quinto representante local por já ter os atletas inscritos no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF dentro do prazo limite, que foi 19 de setembro – os outros clubes entraram pela boa campanha no Baiano (Vitória, Bahia, Vitória da Conquista e Atlântico).

Em preparação para a Copinha, o Jacobina Sub-20 enfrentou os jogadores do principal, além de testar sua equipe contra o Atlântico Sub-20, que também está na Copinha. Não conseguimos encontrar os resultado desses confrontos.

A situação do Jacobina é complicada. O clube foi convidado sem merecer, fez a pior campanha do Campeonato Baiano e é totalmente candidato ao último lugar deste grupo.

Quem avança no Grupo 29?

Água Santa e Atlético-MG brigarão pela liderança, com ligeira vantagem para o clube mineiro, que tem mais qualidade e ritmo neste momento. Já o Aquidauanense foca em atrapalhar os dois favoritos, mas sabe que o terceiro lugar está quase definido para si.

  • Ordem de classificação: Atlético-MG| Água Santa | Aquidauanense | Jacobina

Grupo 30 – Sede: São Paulo

Juventus-SP – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Moleque Travesso é um dos maiores símbolos da Copinha, ao passo que está fincado na Mooca, um dos bairros mais tradicionais da capital paulista e berço de muitos craques da história do futebol brasileiro. Aliás, o Juventus foi uma das quatro equipes que disputaram a primeira Copinha, ao lado de Corinthians, Nacional-SP e Palmeiras.

A última grande campanha do Juventus da Mooca aconteceu em 2017, quando atingiu as semifinais da competição, eliminado pelo Corinthians, que posteriormente sagrou-se campeão da competição. Além desse desempenho, o clube juventino conta com título e três vice-campeonatos da Copinha.

O ano de 2018, no entanto, não ficou marcado na história do Moleque Travesso, que foi eliminado na primeira fase da Copinha e do Paulistão Sub-20. O desempenho do Juve foi satisfatória apenas em uma competição: na Copa Ouro Sub-19, onde chegou às semifinais.

Na série de amistosos preparatórios, o Juventus perdeu para o Corinthians e para o Audax e empatou com a Portuguesa – o clube focou em se preparar com adversários próximos ou da capital paulista.

A torcida juventina apoia bastante a equipe nos jogos realizados na Rua Javari, o que sempre influencia em boas campanhas na Copinha. Porém, o time em si é duas estrelas, podendo bater três durante a competição.

América-RN – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Há três Copinhas sem conseguir avançar da primeira fase, o América de Natal definitivamente não faz parte do melhor futebol que o Nordeste tem para oferecer na Copinha-19.

Em 2018, o Mequinha perdeu os três jogos da primeira fase da Copinha e foi pra casa mais cedo. Já no Potiguar Sub-19, o sucesso veio com o título conquistado em cima do Visão Celeste. No entanto, no fim da temporada, outra decepção: campanha pífia na Copa do Nordeste Sub-20, com eliminação na primeira fase.

É difícil apontar que o América é um time fraquíssimo, até porque se mostrou a melhor equipe potiguar em 2018. Porém, terá dificuldades ao jogar contra duas equipes tradicionais de São Paulo (Juventus e Inter de Limeira) e uma forte de Santa Catarina (Avaí).

Avaí – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Quadrifinalista da Copinha em 2018, o Avaí parou somente no Flamengo, que posteriormente chegaria ao título. Durante sua trajetória, os catarinenses venceram RB Brasil, Paulista, São José-RS, Itapirense e Corinthians, numa campanha brilhante.

Porém, o resto do ano foi de pouca empolgação para o Leão da Ressacada, que caiu na primeira fase da Copa do Brasil, chegou às semifinais do Catarinense Júnior e às quartas de final da Copa Sul Sub-19.

O Grupo 30 não é complicado, mas perigoso. O Avaí é o time tecnicamente mais forte da chave, mas pode ser surpreendido por qualquer equipe que compõe a chave, ao passo que não há nenhum time de pouca expressão ou com dificuldades enormes ao seu lado.

Inter de Limeira – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Após dois anos de ausência da Copinha, a Inter de Limeira volta a disputar a competição de base mais importante do país. No entanto, desta vez o Leão da Paulista não será sede do grupo – jogará a primeira fase na capital, com mando do Juventus.

A Inter teve apenas uma participação em competição grande no ano de 2018, na disputa do Paulista Sub-20. O clube foi bem na primeira fase, mas passou vergonha na etapa posterior, ao perder todos os seis jogos e fechar com saldo -17 – muito disso por conta da força do grupo, que era composto por Palmeiras, Corinthians e Matonense.

O Leãozinho teve testes contra os profissionais do clube, que venceram por 2 a 1, mas enxergaram dificuldades no duelo diante dos jovens.

Para a Copinha, a dificuldade será grande no grupo em que está alocado, mas a Inter tem time para rivalizar com todos os outros participantes da chave.

Quem avança no Grupo 30?

O Avaí larga como favorito ao primeiro lugar, mas tem Juventus e Inter de Limeira na cola. A segunda colocação dou peso para o Juventus, que joga em casa. O América pode surpreender, mas por enquanto é a quarta força do grupo.

  • Ordem de classificação: Avaí | Juventus | Inter de Limeira | América-RN

 


Grupo 31 – Sede: São Paulo

Nacional-SP – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Assim como o Juventus, o Nacional também é uma equipe tradicional da Copinha, com carimbo de primeiro participante da competição em 1969 e dois títulos, além de dois vice-campeonatos.

No entanto, o tradicional clube da Comendador Souza não fez uma boa temporada em 2018. Perdeu os três jogos que disputou na Copinha e ficou em penúltimo lugar do seu grupo no Paulista Sub-20.

A mídia social do Nacional não indica como está a preparação do clube, mas a realidade é que o clube não empolga há alguns anos, com apenas uma qualificação nas últimas quatro edições.

A chave 31, assim como a 30, no entanto, está bem nivelada. O Goiás deve ser o adversário mais complicado, mas é bom ficar de olho em Santa Cruz e São Bento.

Por enquanto, o Nacional é mero coadjuvante ao meu ver.

Goiás – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Finalista da Copinha em 2013, o Goiás busca superar essa campanha memorável. Para isso, só há uma solução: ser campeão da competição de base.

O desempenho do Esmeraldino foi bacana em 2018, com dois títulos estaduais (Goiano e Copa Goiás, ambos sub-19). Além disso, a campanha na Copinha foi satisfatória: chegada às oitavas de final, com eliminação para a Portuguesa.

Até aqui, soube de dois amistosos preparatórios feitos pelo Goiás, com vitória por 11 a 0 sobre o Araçu (GO) e derrota por 2 a 1 diante dos profissionais da Aparecidense, resultado satisfatório tendo em vista a qualidade do adversário.

Por fim, analiso que o Esmeraldino tem capacidade para surpreender, principalmente se formos levar em conta que já entra como favorito em sua chave.

Santa Cruz-PE – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Santa Cruz foi vice-campeão pernambucano sub-20 e adquiriu o direito de disputar a Copinha, porém isso quase foi por água abaixo. Após a decisão perdida contra o Porto de Caruaru, integrantes da Cobra Coral agrediram o árbitro da partida, o que levou o clube a ficar de fora do Pernambucano da categoria em 2019 e quase da Copinha, porém a solicitação de exclusão por parte do presidente da Federação Pernambucana de Futebol não foi aceito pela Federação Paulista.

Dessa maneira, o Santinha volta a disputar a Copinha após ficar ausente em 2018 por motivos financeiros. A expectativa é repetir o bom desempenho que obteve no Pernambucano Sub-20 e na Copa do Nordeste Sub-20, onde conseguiu alcançar as semifinais e dar trabalho para o forte time do Bahia, que avançou para a final após vencer por 3 a 2.

Para a Copinha, o Sub-20 perdeu três importantes jogadores que estouraram a idade: o volante Ítalo Henrique e os atacantes Elias e Kelvenny, que se juntaram ao elenco profissional.

Um amistoso de destaque da Cobrinha Sub-20 foi contra o time profissional, inclusive, comandado pelo técnico Leston Júnior. A derrota foi acachapante: sonoros 7 a 0 para os adultos do Santa.

São Bento – ✬ (Turismo)

Digamos que o São Bento está longe de ser referência na categoria sub-20. Já são quatro anos sem conseguir se qualificar para o mata-mata da Copinha, o que traz ar de desconfiança para a equipe sorocabana.

Além disso, o desempenho péssimo se estende para o Paulista Sub-20, onde o Bentinho terminou a primeira fase da competição com apenas oito pontos conquistados em 14 jogos, obviamente eliminado precocemente. Vale ressaltar que o Bentinho também não passa de fase há um bom tempo na competição atual, mais precisamente desde 2015.

A comissão técnica do clube afirmou que os treinamentos estão em grande nível e evolução, porém sabemos que a história é a mesma: o São Bento chega novamente fraco, cotado a ser o pior time da chave 31.

Quem avança no Grupo 31?

O Goiás apresenta futebol convincente e está acima de seus adversários. Talvez a equipe mais próxima do Esmeraldino neste momento seja o Santa Cruz, seguida do Nacional-SP. O São Bento novamente chega credenciado ao fracasso na primeira fase.

  • Ordem de classificação: Goiás | Santa Cruz | Nacional-SP | São Bento

Grupo 32 – Sede: São Paulo

Portuguesa – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Bicampeã da Copinha, a Portuguesa quer repetir o feito de 2018, quando atingiu as semifinais da competição, eliminada para o fortíssimo Flamengo, campeão da edição.

Aliás, ir bem na Copinha tem um impacto muito grande na rotina da Portuguesa, que está sem divisão nacional, endividada e em busca de novos talentos para conseguir mais verba financeira em seu caixa.

É claro que pensar em semifinal é um pouco de exagero, mas o trabalho da Lusinha não foi sorte na Copinha. O clube do Canindé chegou às quartas de final do Paulistão Sub-20, eliminado para o forte São Paulo.

O grupo da Lusinha Sub-20 fez diversos amistosos preparatórios para a Copinha, com vitórias sobre Atlética Facavi (5 a 0), Lviv da Ucrânia (3 a 1), Sporting Parque Novo Mundo (6 a 0), Taubaté (4 a 0), Rosário Central da Argentina (4 a 0), Juventus-SP (2 a 0), Real Online Sports (4 a 0), Guarani (2 a 0) e Jorge Wilstermann da Bolívia (4 a 1). Além desses, empate em 1 a 1 com o Suzano.

Para finalizar a preparação, a Lusinha ainda encara o EC São Bernardo no próximo dia 29 para fechar tudo o que foi treinado.

Em relação ao grupo da Copinha, o técnico Wendel Freitas dissertou sobre os adversários e a trajetória pré-competição da Lusinha: “Nós estamos numa evolução muito boa, já disputamos nove amistosos e estamos invictos. Nosso primeiro objetivo é passar de fase, pois iremos enfrentar equipes muito qualificadas na Copinha. O Volta Redonda que é a base do Fluminense; o Paraná que tem uma escola muito forte no Sul e o Santo André que também é muito complicado.”.

A Portuguesa me chama a atenção pela sua forte capacidade de fazer bonito na Copinha. É óbvio que o time está bem atrás dos favoritos, mas tem potencial e pode até surpreender se crescer na competição.

Paraná – ✬ ✬ ✬ (Pode Surpreender)

Eliminado na terceira fase da Copinha e do Paranaense Sub-19, o Paraná Clube sempre chega com times encardidos para as competições de base, apesar de estar um pouco distante dos principais clubes do Brasil – prova disso foi a eliminação na primeira fase da Copa do Brasil Sub-20 para o Botafogo.

Um grande problema que o Paraná irá enfrentar na Copinha será o desfalque de alguns jogadores, ao passo que o técnico Dado Cavalcanti já afirmou que utilizará alguns destaques do sub-20 no profissional.

Creio que o Paraná tem um time mediano, que pode surpreender e está ao menos no nível do Grupo 32, o que lhe permite sonhar com qualificação para a próxima fase e talvez até engrenar uma boa campanha na competição de base mais importante do Brasil.

Santo André – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

O Santo André sempre é lembrado na Copinha como uma das maiores zebras da história, ao passo que fez uma campanha incrível em 2003, quando foi campeão da competição em cima do Palmeiras.

No entanto, mais de 15 anos se passaram e o Santo André não conseguiu engrenar mais nenhuma campanha como aquela. Aliás, de lá para cá, com exceção de 2004, o Santo André nunca mais conseguiu passar da segunda fase da Copinha.

O ano de 2018, no entanto, foi regular para o Ramalhinho, que conseguiu avançar para a segunda fase da Copinha e do Paulista Sub-20, evidenciando que tem potencial para brigar por uma das duas vagas do Grupo 32.

Em relação aos amistoso, tivemos informações que o clube do ABC Paulista empatou em 1 a 1 com o Manthiqueira e 0 a 0 com o União Mogi, resultados que não empolgam, mas também não desanimam o torcedor andreense.

Um pouco atrás da dupla Portuguesa e Paraná, o Santo André chega como coadjuvante na competição, já que a chance de surpreender no mata-mata é quase nula pela falta de qualidade na equipe do ABC.

Volta Redonda – ✬ ✬ (Mero Coadjuvante)

Promissor, o Volta Redonda chega animado pelo resultado obtido no Carioca Sub-17, onde os meninos conquistaram a Taça Rio (segundo turno) e terminaram em quinto na classificação geral. Já no Sub-20, eliminação na segunda fase da Copinha para o RB Brasil e oitava colocação no Carioca da categoria.

O vice-presidente Gabriel Torturella já afirma a necessidade de contar com os destaques do sub-17 na Copinha: “A nossa preparação para a competição terá início no dia 6 de novembro. Os jogadores que se destacaram no Estadual sub-17 irão se juntar à equipe sub-20 para formar o elenco que irá para a Copinha. Iremos dar toda a estrutura que temos a nossa disposição para eles trabalharem. A nossa expectativa é que possamos fazer uma boa campanha e, pelo menos, passar da primeira fase.”

A vida do Voltaço não será fácil, principalmente porque a equipe se mostra a mais frágil entre os quatro componentes do Grupo 32, porém a distância não é nada grande. Passar de fase é possível, mas dificilmente o Volta Redonda não será mero coadjuvante.

Quem avança no Grupo 32?

Embora seja um grupo embolado, a Portuguesa desponta como favorita. O Paraná chega logo atrás, um pouco acima do Santo André. O Volta Redonda é uma incógnita, mas parece ser a equipe mais fraca entre os quatro times da chave.

  • Ordem de classificação: Portuguesa | Paraná | Santo André | Volta Redonda

A Copinha 2019 no Grupo de Picks!

Como todo mundo sabe, nós teremos muitas picks da Copinha 2019 no Grupo de Picks. Se você ainda não conhece ou precisa renovar seu plano, aproveita e corre lá para você conseguir acompanhar todas as dicas que vamos disponibilizar nos nossos grupos!

Comentários estão fechados.