Tenista russa Yana Sizikova é presa por suspeita de manipulação de resultado em partida de Roland Garros

A tenista russa Yana Sizikova, número 101 do ranking mundial de duplas, foi presa em Paris na noite de quinta-feira (3) por corrupção no esporte e fraude em grupo organizado, disseram duas fontes francesas à CNN. A prisão ocorreu logo após a sua derrota na partida de duplas na 1ª rodada do torneio de Roland Garros 2021.

Segundo a promotoria de Paris, Yana foi levada sob custódia após uma investigação que se iniciou em 1º de outubro do ano passado, por “corrupção no esporte e fraude, em relação a atos que podem ter sido cometidos em setembro de 2020.”

A tenista de 26 anos é suspeita de manipulação de resultados em 2020, quando foi acusada de ter perdido deliberadamente uma partida de duplas no torneio Roland Garros do ano passado.

As suspeitas se concentram especialmente por conta do 5º game do segundo set, vencido de forma esmagadora pela dupla romena após duas duplas faltas duvidosas de Sizikova. As adversárias Mitu e Tig venceram em dois sets por 7-6 e 6-4.

A Autorité Nationale des Jeux (ANJ), órgão francês que regula jogos na França, recebeu alertas do GLMS (Global Lottery Monitoring System) e do grupo de Copenhague (que reúne 33 plataformas de combate à manipulação esportiva no mundo). De acordo com uma fonte próxima ao caso, entrevistada em outubro, as apostas neste jogo atingiram “somas anormalmente elevadas de dezenas de milhares de euros”.

A Federação Russa de Tênis disse à agência de notícias estatal russa TASS que está aguardando documentos sobre o caso da prisão da tenista.

“Esta é uma história de longa data. Há uma organização que está investigando jogos por tempo determinado, essa história vem acontecendo desde outubro. Até que os documentos sejam divulgados, não podemos fazer nada, estamos esperando”,  disse o presidente da federação, Shamil Tarpishchev, disse à TASS.

A agência russa também informou que a Embaixada da Rússia na França está tomando as medidas necessárias para proteger os direitos da atleta. A Federação Francesa de Tênis confirmou a prisão de Sizikova, mas não pôde comentar mais devido à investigação em andamento.