Power Rankings NFL com Fábio Guilherme – Semana 2

1. Kansas City Chiefs

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +14 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Nove vitórias consecutivas (contabilizando o calendário passado) agora que estrearam com triunfo, mas a verdadeira vitória foi o Clyde Edwards-Helaire e seu jogo de 153 jardas terrestres. Desde a saída do Kareem Hunt essa equipe vem rezando para que mais um versátil running back caísse no colo desse ataque, e caiu. Chiefs atacando de maneira bidimensional é ainda mais perigoso do que o time que venceu o Super Bowl LIV.

2. Baltimore Ravens

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +32 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Faltou bem pouco para o Ravens subir para a primeira posição do ranking. Está virando tradição na franquia começar a temporada com blowout. 59-10 em cima do Dolphins na W1 de 2019, 38-6 dessa vez em cima do rival Browns, enfim. Mais uma vez, começaram fortes. Vamos ver se, nessa nova oportunidade, também terminam fortes.

3. New Orleans Saints

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +11 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Mais uma performance de 30+ pontos para Drew Brees & Cia. Alvin Kamara jogou como em 2018, feliz da vida com a extensão do contrato. Pelo centésimo ano consecutivo venho aqui expressar meu favoritismo nesse time dentro da conferencia nacional, só não vou me empolgar novamente. Olho na lesão do Michael Thomas, que deve perder algumas semanas.

4. Seattle Seahawks

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +13 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

Russell Wilson é aquele jogador que não sabemos se o auge dele já está num gráfico pra baixo, se está indo pra cima, tudo que sabemos é que ele está no auge. 4 touchdowns com um aproveitamento impecável de 88.9% em 35 passes lançados. Se querem apostar num MVP que não se chama Mahomes ou Lamar, Wilson é a melhor pedida.

5. Buffalo Bills

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +10 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Buffalo é uma equipe que está subindo cada vez mais nos Power Rankings não pelo time em si, e sim pelo treinador. Sean McDermott sabe usufruir das qualidades dos seus jogadores, e evita suas limitações. E que tal Josh Allen? 18 touchdowns corridos desde 2018, maior marca da NFL. Ah, também acho que TD-INT de 2-0, 71.7% de aproveitamento em 46 passes e 312 jardas é bem ok para um quarterback de Wyoming que todos dizem que vai ser bust na NFL, né?

6. Pittsburgh Steelers

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +10 | Diferencial no últ. Power Rankings: +3

Big Ben está de volta, bem como o Steelers. Mas o que precisa ser focado é a defesa, que digo tranquilamente ser é a melhor da NFL. 15 corridas para 6 jardas, Saquon Barkley? T.J. Watt se tornou o melhor jogador da família e logo cedo na temporada iniciou seu highlight reel para concorrer ao prêmio de Defensive Player of the Year. Ah, 58 jogos seguidos com pelo menos um sack pra Pittsburgh.

7. Green Bay Packers

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +9 | Diferencial no últ. Power Rankings: +5

Aaron Rodgers é o termômetro de Green Bay, e quando ele começa a temporada com TD-INT de 4-0 e passes em janelas que só ele consegue, Packers entra rapidinho na discussão de favoritos da NFC. Primeiro ano do Matt LaFleur foi decente, acredito que nesse segundo veremos um real impacto do que ele pode fazer colocando o camisa 12 no shotgun e deixando ele ser feliz com Davante Adams.

8. San Francisco 49ers

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -4 | Diferencial no últ. Power Rankings: -4

Venho alertando a todos sobre as lesões no corpo de recebedores do 49ers, além do impacto negativo que teve a saída do Emmanuel Sanders. Na derrota para o Cardinals, 4 recepções foram feitas por wide receivers, para 41 jardas e nenhum touchdown. Para jogadores de outras posições: 15 recepções, 218 jardas e 2 touchdowns. Com George Kittle tendo lesionado o joelho e provavelmente tendo que jogar limitado por boa parte — ou todo — do calendário, eu começaria a ligar para os Dez Bryant da vida.

9. Los Angeles Rams

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +3 | Diferencial no últ. Power Rankings: +6

Rams é um time que me lembra muito o New England. Disciplinado, que joga nos Xs e Os e que é sempre se torna uma ameaça quando você menos espera. A saída do Todd Gurley foi uma adição por subtração, mas os 2 touchdowns do Malcolm Brown mostraram que foi bem mais que isso. Sean McVay está se tornando um treinador que não só tem mente o suficiente para chegar ao Super Bowl em dois anos como head coach, como pode ser um formador de jogadores.

10. Tennessee Titans

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +2 | Diferencial no últ. Power Rankings: -3

Tennessee precisou se segurar nas cordas para não sair do meu top-10 com Cardinals pedindo passagem, mas não acredito que seja válido culpar todo um time por erro de um. Stephen Gostkowski teve um jogo horrendo, triste e vergonhoso, mas foi muito bom ver a defesa limitando Denver a um ou nenhum first down em 8 das 11 campanhas ofensivas que tiveram.

11. Arizona Cardinals

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +4 | Diferencial no últ. Power Rankings: +10

DeAndre Hopkins é realmente um playmaker, no sentido mais puro do termo. 14 recepções em 16 targets e 151 jardas. Melhor que isso só o Kyler Murray correndo no meio de toda a defesa do 49ers para marcar mais um touchdown corrido. Sim, semana que vem podemos ter quatro times da NFC West no top-10.

12. Tampa Bay Buccaneers

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -11 | Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Eu acho ok colocaram Buccaneers como um contender na conferencia nacional, sem problemas. Mas cuidado ao se empolgar demais com uma coisa que está somente no papel. Tom Brady teve um de seus piores anos em 2019, e abre 2020 com 2 interceptações — sendo um pick-six — e uma derrota para New Orleans num jogo onde sequer tiveram chance de vencer. Perderam por duas posses de bola na mesma noite vemos Bruce Arians criticando seu mais novo quarterback. Calma.

13. Dallas Cowboys

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -3 | Diferencial no últ. Power Rankings: -7

Cowboys é um time que parece sempre estar na corda bamba. Uma derrota e Jerry Jones já é filmado tremendo de raiva no estádio. Certo, foi uma derrota inesperada, bola pra frente. Ezekiel Elliott tem uma nova tatuagem e vai mostrar ela diversas vezes no próximo domingo.

14. Minnesota Vikings

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -9 | Diferencial no últ. Power Rankings: -4

Calculei errado o impacto que a defesa teria depois de tantas mudanças, tantos veteranos deixando a equipe e dando espaço para jogadores mais jovens e inexperientes. A bola, ou melhor, Aaron Rodgers castiga. Ainda é um time com trio de QB-WR-RB extremamente produtivo além de bom head coach, estou curioso para ver os próximos resultados dessa equipe.

15. New England Patriots

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +10 | Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Uma nova era em New England, e um novo Cam Newton. Tirando seus dois touchdowns terrestres e toda sua habilidade com as pernas que conhecemos, foi incrível como ele se comportou no jogo aéreo. Leituras perfeitas, progressão de rotas em dia e ombro saudável. Aproveitamento de 78.9% nos passes e o suficiente para fazer com que o Patriots suba umas posições no Power Rankings.

16. Houston Texans

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -14 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

Ainda sigo como um verdadeiro hater do Bill O’Brien, ainda acredito que ele tem algum plano do mal para afundar Houston e isso começou com a troca do DeAndre Hopkins. Mas é válido dizer que ele até que tentou bater o Chiefs no Arrowhead Stadium. Começou ganhando o jogo com 7-0, tentou estabelecer jogo terrestre e controlar o relógio, deixou de marcar Kansas City em man-to-man como fez em janeiro e passou a cobrir zonas, ok, boa tentativa. A derrota era inevitável, mas valeu o esforço.

17. Denver Broncos

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -2| Diferencial no últ. Power Rankings: +2

Broncos tem sérios problemas em desenvolver campanhas ofensivas, e a defesa precisa resolver os problemas no front-7 ocasionados pela ausência do Von Miller. Tirando a parte negativa, foi um time que vencia um finalista de conferencia até 3 segundos pro fim do jogo. O potencial existe, agora é desenvolver os inúmeros jovens jogadores para que possam voltar a vencer jogos com consistência.

18. Indianapolis Colts

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -7 | Diferencial no últ. Power Rankings: -4

No primeiro Power Rankings do ano citei que existiam pelo menos 10 backup quarterbacks melhores que Philip Rivers, e TD-INT de 1-2, overthrows e péssimas decisões contra o todo poderoso e forte Jacksonville Jaguars mostra bem isso. Já podemos voltar com Jacoby Brissett under center?

19. Philadelphia Eagles

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -10 | Diferencial no últ. Power Rankings: -6

Perder de virada é feio, mas não tenho palavras pro ocorrido no FedEx Field. Eagles saiu do campo com uma lista enorme de titulares lesionados, Carson Wentz sofreu 8 sacks e a defesa ainda está tentando entender como cederam 27 pontos para Washington, um time que nem nome tem.

20. Las Vegas Raiders

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +4 | Diferencial no últ. Power Rankings: +4

De todos os times da NFL, o que mais gosto de ver a comemoração no vestiário depois do jogo é o Raiders do Joe Gruden. E Gruden dizendo que tem game balls para todos os seus jogadores devido a vitória em Carolina é mais um episódio muito positivo nesse processo de reformulação da equipe. Adivinha quem marcou mais touchdown no duelo entre Josh Jacobs e Christian McCaffrey? Sim, Jacobs.

21. Los Angeles Chargers

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +3 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Antes era um time que me empolgava, agora menos ainda. Ganharam posição graças a vergonha que Atlanta e Cleveland passaram — já já chegaremos neles. Um touchdown em pleno Paul Brown Stadium? Contra uma defesa que em 2018 foi considerada uma das piores da história da NFL? Conseguiram finalmente ser o time mais fraco da AFC West.

22. Chicago Bears

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +4 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Mitchell Trubisky e o termo clutch geralmente não aparecem na mesma frase, mas milagres acontecem. Bears ainda não é aquele time de dois anos atrás que chegou nos playoffs, mas a base está lá e o pulso ainda pulsa.

23. Washington Football

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +10 | Diferencial no últ. Power Rankings: +8

Washington Football, meu time favorito da semana 1. Chase Young na primeira vez que pisou no FedEx Field registrou 4 tackles, 1.5 sacks e 1 fumble forçado. Ainda não me transmitem confiança devido a escassez de playmakers no ataque, mas se depender da defesa, hustle não vai faltar.

24. Jacksonville Jaguars

Campanha: 1-0 | Diferencial de pontos: +7| Diferencial no últ. Power Rankings: +8

Minshew Mania 2.0. O único quarterback com menos passes incompletos (1) do que touchdowns (3)? Minshew. O único quarterback a distribuir a bola para pelo menos 10 recebedores diferentes? Minshew. Quarterback com melhor bigode da NFL? Minshew.

25. Atlanta Falcons

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -13 | Diferencial no últ. Power Rankings: -7

Falcons começou o ano com um resumo da sua última temporada. Matt Ryan, Julio Jones e Calvin Ridley sendo o jogo aéreo com mais jardas da NFL, além do Todd Gurley estreando na equipe com touchdown, enquanto que a defesa cedia pontos em praticamente todos os drives ofensivos adversários. Comecei a temporada com eles foram do top-20 acreditando que veria algum enredo diferente nessa temporada, mas tudo normal em Atlanta.

26. Cleveland Browns

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -32 | Diferencial no últ. Power Rankings: -9

Talvez mais vergonhoso que o Eagles ao sair de campo, só o Browns. Perder por 32 pontos para um rival de divisão, depois de um training camp cheio de entrevistas full hype, foi um banho de água fria no torcedor de Cleveland. O jogo durou exatamente 2:41 minutos. Esse foi o tempo exato que Baker Mayfield conseguiu se manter com a contagem zerada de interceptações na temporada.

27. Carolina Panthers

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -4| Diferencial no últ. Power Rankings: -1

Não queria tirar posições do Carolina, mas ainda não consigo coloca-los além disso nesse momento. Jogaram relativamente bem com o novo treinador, e acredito que um pouco mais de experiência no Matt Rhule e eles tinham batido Las Vegas. Teddy Brigdewater é um legítimo franchise quarterback e CMC consegue carregar qualquer ataque, mas a defesa cedendo 30+ pontos toda semana vai mante-los na última posição da NFC South.

28. Cincinnati Bengals

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -3 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Bengals teve o jogo mais “zero a esquerda” da rodada, e o que também foi a esquerda foi a tentativa de field goal de 31 jardas do Randy Bullock para tentar empatar o jogo restando 3 segundos pro fim da partida. Joe Burrow deu uma nota D para sua estréia, vou ser mais generoso: D+.

29. Detroit Lions

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -4 | Diferencial no últ. Power Rankings: +1

Temos um jogo terrestre no Lions ou é só um lapso de loucura? Faz tantos anos que não vejo Detroit correndo para mais de 130 jardas que acho que até o time se assustou, perdendo mais um jogo divisional de virada. Bom ver Matthew Stafford de volta, apesar do 0-1, é um time promissor.

30. New York Giants

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -10 | Diferencial no últ. Power Rankings: 0

Eu realmente consegui ver pontos positivos na derrota pro Pittsburgh Steelers. Daniel Jones melhorou consideravelmente seu decision making e ball security, com TD-INT de 2-1 diante de uma secundária liderada por ninguém mais ninguém menos que Minkah Fitzpatrick. Um jogo decente do Saquon Barkley e Giants poderia ter dado um pouco mais de trabalho para os visitantes.

31. New York Jets

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -10 | Diferencial no últ. Power Rankings: -6

O Jets só vinha sendo levado a sério por causa do Le’Veon Bell. Agora que ele deu um show para jogar machucado, agravou a lesão e está fora por múltiplas semanas, podemos voltar a enxergar essa equipe como uma das piores da liga. A saída do Jamal Adams teve um impacto pior do que o espado, com a unidade defensiva implorando para que alguém assuma o posto de líder no grupo.

32. Miami Dolphins

Campanha: 0-1 | Diferencial de pontos: -10 | Diferencial no últ. Power Rankings: -5

Fitzmagic se tornou Fitztragic, e assim Miami mais uma vez aparece na última posição do nosso Power Rankings. Mas não vamos falar mal do lanterna, não tem graça. Mesmo perdendo a batalha de turnovers por 3-0, Dolphins chegou a estar perdendo por apenas três pontos em pleno último quarto no Gillette Stadium. Um Tua a mais, um Fitz a menos, e eu acredito que estaríamos falando de um time 1-0 nesse momento, mas vamos dar tempo ao tempo.